13/09/2012

O Triângulo do Dragão - O Triângulo das Bermudas Japonês



Olá Atormentados. Hoje trago a vocês um texto sobre o "Triângulo do Dragão" ou "Triângulo do Pacífico". Trata-se de uma região do oceano Pacífico, ao redor da ilha de Miyake, a cerca de 100 km ao sul de Tóquio. Os pescadores falam muito dessa região, embora a mesma não apareça em cartas náuticas. Então prepare seu colete salva vidas,  e embarque comigo em mais esse mistério...

O ocidente tomou certo conhecimento a respeito do Triângulo do Dragão, muito em função do livro "The Dragon's Triangle", escrito por Charles Berlitz. Segundo ele, nos anos de paz entre 1952 e 1954, o Japão perdeu cinco embarcações militares, com um total de tripulação desaparecida que supera 700 pessoas. O governo japonês, a fim de saber o motivo da perda de barcos e pessoas, financiou uma embarcação de investigação tripulada com mais de 100 cientistas, para estudar o Mar do Diabo. Depois, a embarcação desapareceu com todos os cientistas, e o Japão declarou a área como zona perigosa.

Posteriormente uma investigação, conduzida por Larry Kusche comprovou que, Berlitz havia exagerado nos números, mas que essa era uma região onde de fato aconteciam desaparecimentos não apenas de navios, mas também de aeronaves. Uma dessas aeronaves desaparecidas, seria da renomada aviadora Amelia Earhart, em 1937, quando a mesma sobrevoava essa região do Pacífico.


O voo do Boeing 707-323C com o prefixo PP-VLU, operado pela companhia aérea brasileira Varig, ficou famoso no ano de 1979. O avião cargueiro decolou do Aeroporto Internacional de Narita, em Tóquio, pouco antes das 20h30min do dia 30 de janeiro de 1979. O destino final era o Aeroporto Internacional do Galeão. Vinte minutos após a deixar o Japão o comandante Gilberto Araújo da Silva fez seu primeiro contato com a torre de controle e não relatou qualquer problema. O segundo contato deveria acontecer às 21 horas e 23 minutos, mas ele nunca foi feito. O avião desapareceu meia hora após a decolagem, sobre o Oceano Pacífico, e nenhum destroço ou sinal de queda foi encontrado. Ele transportava 153 quadros do pintor Manabu Mabe, avaliados na época em mais de 1,24 milhão de dólares. O relatório final da Varig sobre o caso diz “Não foi possível encontrar nenhum indício que lançasse qualquer luz sobre as causas do desaparecimento da aeronave”.

Há relatos de marinheiros, que dizem ter visto imensos navios sem tripulação navegando pela área, alguns até afirmam ter visto pelas redondezas o místico "Holandês Voador".

Assim como acontece com o Triângulo das Bermudas, muitos desaparecimentos e muitas lendas pairam sobre o local, e a ciência ainda não encontrou uma sólida explicação a respeito de tais desaparecimentos. Mas existe uma estranha coincidência, ou não, envolvendo os dois Triângulos, ambos se localizam na latitude de 35 graus. Levando muitos pesquisadores a acreditar que exista um Buraco de minhoca, um tipo de túnel que poderia ligar os dois famosos triângulos, dando a entender que um dos dois triângulos serve como buraco negro e o outro como um buraco branco.


Quando amanhecer, você já será um de nós...


7 Comentários
Comentários
7 comentários:
  1. Houve um cientista russo (infelizmente, não me lembro o nome), q. explicou os incidentes do triângulo das bermudas c/ a tese de "ciclones gravitacionais"; graças à uma falha geológica da área (realmente há uma forte depressão da crosta terrestre naquela área), há a criação de um "ciclone gravitacional", qdo o magma da terra corre em direção contrária à da crosta terrestre; se o avião ou navio estiver no "olho" do "ciclone gravitacional", os passageiros experimentam uma sensação de dormência e perdem os sentidos; os motores param - mas o navio ou avião continua em seu curso, devido à ação do ciclone; o veículo some do radar por um tempo, tbém devido à ação do ciclone - daí os sumiços e atrasos dos mesmos.
    Agora, se o veículo estiver na periferia do ciclone, aí a força do mesmo simplesmente esmaga este veículo, transformando um navio ou avião numa fina folha de aço/alumínio, daí os desaparecimento q. não deixam nenhum vestígio.
    Será q. é o mesmo q. acontece nesta região no Japão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara...que explicação hein...adorei...vou procurar essa explicação e o nome do cientista...obrigado pela participação...volte sempre amigo...

      Excluir
  2. É uma viagem maior que a outra. A pior de todas foi a explicação do metano (que lembra alguém que não sabe explicar e inventa uma idéia super idiota!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa explicação do metano eu já li em muitos lugares...

      Sabe as vezes a ciência encontra umas explicações para fenômenos ditos sobrenaturais, muito mais "loucas" que apenas considerar o fenômeno como sobrenatural...rsrsrsrsrs.

      Valeu pela participação amigo!!!!

      Excluir
    2. a ciencia busca explicar

      Excluir
  3. Sr Noite sinistra rs e outros procurem por complexo das piramides de cristal encontradas no triangulo das bermudas . ( ou tmb sobre as duas pedras Atlantes . uma delas eh a lendaria Fire Stone )
    sujestao de site para ver o artigo : www.sofadasala.com
    meu ponto de visao , existe uma energia estudada por tesla chamada de energia cosmica . reza a lenda que povos antigos principalmente os egipicios ultilizavam esse tipo de energia . estudos ocultistas sobre a piramide de gize ou Keops foi feita para acumular esse tipo de energia . outros estudos dizem que se vc colocar uma pilha na piramide descaregada e a pilha se recarega sozinha . carnes nao apodrecem. e laminas segas ficam afiadas . Logo se existe uma piramide de “cristal“ em baixo do triangulo das bermudas mtas vezes maior que a keops acumulando uma quantidade de energia cosmica criando um “vortex“ dentro dela. enfim pode parecer viajem minha mas faz sentido kkkkkk
    -Ocultista D.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave