30/07/2015

Método de execução: Escafismo


Olá galera Atormentada...Segue mais um texto sobre antigos métodos de execução. O assunto de hoje é o Escafismo, ou suplício dos botes, como também era conhecido. Esse foi um método de execução muito usado na Pérsia.

O método consistia em deitar a pessoa nua, em um bote e cobrir a mesma por outra embarcação ajustável a esta, ficando de fora sua cabeça, mãos e pés. Era então forçada a ingerir leite e mel a ponto de desenvolver diarreia, enquanto mais mel era jogado em seu corpo para atrair insetos aos membros expostos. O condenado era então deixado flutuando em águas paradas ou exposto ao sol. Os vermes que surgiam em seus excrementos, junto às formigas e moscas atraídas pelo mel, iam-lhe então devorando aos poucos, deixando carne exposta e progressivamente gangrenosa.

A ingestão de mel e leite era repetida diariamente para prolongar a tortura e evitar a morte por desidratação ou fome. A morte, quando eventualmente ocorresse, era consequência provável de uma combinação de desidratação, fome e choque séptico.

A morte por escafismo era dolorosa, humilhante e demorada. Plutarco descreve em sua biografia de Artaxerxes que Mitríades, sentenciado à morte por escafismo pelo assassinato de Ciro, o Jovem, sobreviveu 17 dias antes de finalmente sucumbir ao suplício. A foto que ilustra esta postagem refere-se a execução de uma mulher na Ásia, onde a vítima foi trancada dentro da caixa, ao invés do bote, numa pequena variação em comparação com a Pércia.

Segue abaixo um texto atribuído a Zonnaras.
"Os persas rivalizavam todos os outros bárbaros na horrível crueldade de suas punições, empregando métodos de tortura peculiarmente terríveis e duradouros, chamados de ‘suplício dos botes’ e a costura das peles dos homens. Mas o que se entende pelos ‘botes’ eu tenho de explicar para os leitores menos informados. Dois botes são unidos um sobre o outro, com buracos neles feitos de tal maneira que cabeça, mãos e pés da vítima ficam do lado de fora. Dentro destes botes os homens a serem punidos são deitados com as costas para baixo, e os botes são então unidos e fixos com pregos. Em seguida, eles colocam uma mistura de leite e mel dentro da boca do homem até o ponto em que ele comece a ter náuseas, sujando seu rosto, pés e braços com a mesma mistura, e então o deixam exposto ao sol. Isto se repete todos os dias, de modo que o doce atrai moscas, vespas e abelhas, e estas ficam sobre seu rosto e demais partes que estão para fora dos botes, e miseravelmente tormentam o homem. As seguir sua barriga, inchada pelo leite e mel, começa a expelir excrementos líquidos, e estes apodrecem e juntam-se vermes de todo tipo. De modo que a vítima presa entre os botes, sua carne apodrecendo em seus próprios excrementos e sendo devorada por vermes, tem uma morte horrível e prolongada."

 Quando amanhecer, você já será um de nós...
7 Comentários
Comentários
7 comentários:
  1. O.o Eita...
    A criatividade a favor da crueldade...
    O.o

    ResponderExcluir
  2. Pois é neah...quanto coisa o homem já não criou pensando em guerra...

    ResponderExcluir
  3. A grande verdade é que é da natureza do homem, matar ou morrer.
    Todos tem um lado obscuro, um trauma ou simplesmente ódio dentro de si.

    A diferença é que alguns resolvem liberar todo esse ódio, e quando mentes brilhantes liberam o ódio, liberam também a criatividade para a morte.

    ResponderExcluir
  4. Putz... essa é uma das piores formas de execução que já vi!

    ResponderExcluir
  5. Putz... essa é uma das piores formas de execução que já vi!

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave