10/05/2013

Conto de Terror: Os bons Tempos - FSG


Olá amigos e amigas...Hoje eu volto a publicar um conto de terror, mas dessa vez resolvi fazer algo diferente. Nas últimas semanas tenho postado contos de escritores famosos, mas hoje vou postar um texto de minha autoria. Esse é um texto escrito a um bom tempo já, mas que nunca tinha tido coragem de publicar. Assino esse texto com as iniciais do meu nome (FSG), tenho feito isso em vários textos de minha autoria espalhados pelo blog e por antigas comunidades do Orkut destinadas a contos de terror. Espero que apreciem...

Os bons Tempos
Estamos no fundo do poço, e logo nesse momento posso sentir o mais humano dos sentimentos, a esperança. Mas não pensem que me alegro com a esperança, na verdade eu a odeio, assim como odeio a todos vocês, malditos seres humanos.

Sempre compartilhamos esse planeta, que vocês insistem em chamar de terra. Vocês, as criaturas mais bem adaptadas do planeta, e saborosas, diga-se passagem. Por outro lado nós, bem, eu não tenho termos para explicar quem somos nós, ou que somos, nem mesmo vocês conseguiram explicar isso ao longo dos tempos, nos dando nomes diferentes em diferentes culturas espalhadas pela “terra”. Nosso propósito é viver e seguir nosso curso, e isso sempre implicou espreitar e caçar vocês.

A muitas e muitas luas atrás, quando vocês começavam organizar os seus bandos, nós éramos os soberanos aqui nesse lugar, presentes em todo planeta. Essa era uma época gloriosa. Com o passar do tempo vocês foram evoluindo, melhorando suas relações com seus semelhantes, foram se defendendo melhor dos nossos ataques, mas ainda eram muito vulneráveis aos nossos talentos.

Sinto falta desses bons tempos, quando éramos muitos, e caçávamos vocês indiscriminadamente. Sinto falta daquela adrenalina insana que se sente quando se espreita uma vítima em potencial. Mas aos poucos vocês começaram a especular a nosso respeito, elaborando teorias para determinar quem de fato nós éramos. Cada povo, grupo ou civilização humana, elaborou a sua própria teoria, algumas muito boas por sinal. Em alguns lugares nos consideraram como demônios, em outros Deuses destruidores e vingativos. Muitos dos meus irmãos e irmãs passaram a apreciar essa característica tão marcante de raça de vocês, a curiosidade. Vocês nos temiam, e mesmo assim queriam saber tudo a nosso respeito. Queriam entender o que nós somos. Eu particularmente sempre vi vocês como comida, uma comida muito metida a besta, mas deliciosa e necessária.

Eu não vi com bons olhos quando vocês passaram a nos bajular, oferecendo sacrifícios, templos, rituais e celebrações, tudo isso para “aplacar a fúria dos deuses destruidores e vingativos”. Eu sabia que isso não estava certo, afinal quando fomos criados, sabe – se lá por quem, nos foi dado a capacidade de caçar, somos os caçadores supremos. No auge do nosso poder, podíamos assumir a forma de qualquer criatura ou coisa, podíamos assumir uma forma inofensiva, ou totalmente apavorante, apenas os olhos prateados não podiam ser mudados, ocultados e camuflados sim, mas sempre que nossos olhos eram vistos, eles possuiriam o brilho frio e lunar da cor cinza. Vocês entendem meu ponto de vista certo? Dotados de um talento tão singular, não fomos feitos para sermos alimentados. Mas meus irmãos preferiram acreditar que tinham a situação sob controle, e que um pouco de bajulação não faria mal a ninguém, eles se tornaram preguiçosos.

Os sacrifícios eram generosos, homens, mulheres e crianças, minhas favoritas, tenho que admitir. Não precisávamos caçar, diferentemente de hoje em dia. Mas aqueles, assim como eu, que preferiam seguir os instintos, encontravam muitas facilidades para caçar, a inocência humana era nossa aliada. Como era bom.

Felizmente eu fui um desses teimosos que optaram por caçar, a adrenalina da caçada é algo que te faz sentir totalmente vivo e poderoso, e foi isso que fez toda a diferença. Foi esse fato que me manteve vivo por todos esses séculos, afinal meus instintos nunca adormeceram dentro de mim, ao contrário de alguns outros de minha espécie, que passaram à demonstrar carinho pelos humanos que os alimentavam...Idiotas foram os primeiros a morrer.

Até então eu não sabia que a fonte de nosso poder estava dentro de vocês, malditos seres humanos. Eu e meus irmãos, acreditávamos que nosso poder vinha da abundância de alimentos, triste engano. Não importava se devorássemos mil indivíduos, isso não nos dava mais força do que se apenas uma centena de seres humanos acreditassem na nossa existência com fé. A fé e o medo dos homens são sentimentos muito poderosos. E foi quando os homens começaram a ter fé num tal de Deus Cristão, que as coisas começaram a desmoronar para nós.

Povos que acreditavam nesse novo Deus, passaram a se espalhar pelo mundo, passaram a dominar os povos que antes nos adoravam, ou que nos temiam. Esses povos impuseram sua doutrina religiosa, destruíram os templos, baniram os sacrifícios, difundiram a sua crença, geralmente a força e com grande crueldade. Essa crença falava em crer em Deus, e a temer o Diabo. Sem a fé e o medo desses povos, passamos a ficar fracos. Aqueles que já estavam acostumados a serem alimentados e venerados padeceram muito rapidamente. Demoramos a perceber que o medo e a fé de vocês era o que nos tornava fortes.

Com o passar dos anos, a nossa única fonte de energia passou a vir dos alimentos que éramos capazes de caçar e de uns poucos indivíduos que éramos capazes de amedrontar, se a fé de vocês tinha mudado, nos restou usar os seus medos a nosso favor. Mas as coisas continuavam ficando difíceis, tivemos que nos alimentar de animais, de cadáveres podres. Há anos que não provo de uma gorda e macia criança.

Os séculos voaram de lá pra cá, e meus irmãos foram sucumbindo aos poucos, hoje restam poucos de nós. Os que eram bondosos com a raça humana foram os primeiros a morrer, já os demais, esses aprenderam que a única saída é amedrontar vocês, assim pelo menos vocês nos temem, e dessa forma acreditam na nossa existência, ou pelo menos acreditam na existência de algo que queira causar o mal a vocês, isso, aliado com o pouco alimento que conseguimos, já nos basta, ao menos para sobreviver.

Infelizmente o tempo tem tornado vocês uma raça tão cruel quanto a nossa. São poucos os adultos que ainda temem as criaturas das sombras, sendo assim tivemos que voltar nossas atenções para as crianças, mas não para devoramos elas, infelizmente não, mas sim assustar, cultivar dentro delas o medo, e assim obter força.

O problema é que os pequenos estão amadurecendo rápido, não é qualquer vulto na escuridão do quarto, que é capaz de assombrar esses pequenos demônios humanos. Os bons tempos definitivamente se foram. Nossa falta de poder impede demonstrações mais elaboradas e assustadoras. Os irmãos que perdem a capacidade de mudar de forma ficam próximos do seu fim. É triste, mas real.

Felizmente nem tudo está perdido, de uns anos pra cá, vocês começaram a compartilhar textos, numa tal de internet. Vocês falam de mitologias, de monstros antigos, deuses pagãos e demônios. E para a felicidade dos poucos de nós que permanecem vivos, existem textos a nosso respeito, e as pessoas voltaram a discutir a nossa existência. Muitos de vocês voltaram a acreditar em nós. Existem relatos de pequeninos, que um dia foram atormentados por nós, circulando nessa tal rede de computadores. Essa crença está nos fortalecendo novamente.

Já estou até escolhendo qual das crianças que visito nas sombras da noite, será meu jantar! Não que seja indispensável eu me alimentar assim, mas sinto falta de sentir esse doce sabor.

Portanto, continuem meus queridos, continuem a escrever e a falar sobre a nós!!! Sinto que os bons tempos, podem estar voltando!!!
Autor: FSG.

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr
3 Comentários
Comentários
3 comentários:
  1. muito bom FSG, vou ler isso pro meu irmãozinho pra ver se ele larga do meu pé;-)

    ResponderExcluir
  2. Caraca...*--* Parabéns muito bom texto .... espero ler mais historias tuas lol

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave