24/10/2013

O caso ufológico de Pascagoula


No dia 11 de outubro de 1973, Charles Hickson (42) e Calvino Parker (19) estavam pescando no rio Pascagoula, Mississipi (EUA). Ambos eram funcionários de um estaleiro e ouviram um estranho chiado. Logo em seguida eles observaram um objeto com formato de ovo descer do céu. O objeto tinha aproximadamente 3 metros de largura por 2,5 de altura, com luzes azuis, pairando a 12 metros de altura.


Com o objeto ainda no ar, uma porta se abriu e saíram três seres, de aspecto estranho, flutuando em direção às testemunhas. Posteriormente as testemunhas puderam constatar que os seres tinham 1,50 m de altura, cabeça oval, sem pescoço, boca quase imperceptível, e estranhas protuberâncias no lugar do nariz e das orelhas. Os seres não tinham olhos, eram de coloração acinzentada e mãos providas de garras.



Dois seres agarraram Hickson, e um agarrou Parker, que desmaiou devido ao impacto emocional. Segundo Hickson, quando os seres tocaram seu braço, seu corpo ficou amortecido. Os seres levaram os dois pescadores flutuando para a nave onde foram submetidos a exames médicos. O sequestro durou aproximadamente vinte minutos sendo que ao final eles foram deixados no mesmo local onde foram capturados. Os dois protagonistas deste caso informaram primeiramente a Base Aérea de Kesslerr, em Biloxi. O oficial que os atendeu sugeriu que eles procurassem o chefe de polícia de sua cidade. O Xerife local, ao ouvir a história de ambos resolveu colocá-los em uma sala separada, a prova de som, onde eles foram interrogados separadamente. A intenção do delegado era desmistificar o caso. Não houve nenhuma contradição nos relatos.

Pier de Pascagoula
A imprensa local publicou a história e em poucos dias o caso ficou conhecido no país inteiro. A Aerial Phenomena Research Organization (APRO), fundada em 1952, enviou um pesquisador para investigar o caso. A Força Aérea Americana enviou outro pesquisador, o astrônomo Joseph Allen Hynek. Ambos investigaram o caso utilizando diversos métodos, como por exemplo, o detector de mentiras e uso de hipnose. Não houve contradição em nenhum momento e ambos passaram nos testes com detector de mentiras.



2 Comentários
Comentários
2 comentários:
  1. Essa é um dos mais intrigantes casos da ufologia que eu já vi! Muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei ele bastante bizarro...portanto ta valendo neah...rsrsrsr

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave