04/02/2015

A crença em El Tio e a proteção contra a montanha comedora de gente


Saudações amigos e amigas, hoje falaremos de uma curiosa crença boliviana, onde os mineiros que trabalham nas Minas de Cerro Rico, e a população local, pedem proteção a uma entidade demoníaca chamada "El Tio", para que a montanha comedora de gente não faça mais vitimas.

A antiga mina de prata não representa um risco apenas para os cerca de 15 mil mineiros que trabalham no local, mas para qualquer pessoa que se aventura pela montanha. A grande quantidade de mortes levou o povo da região a chamar a montanha de "comedora de gente". Fontes afirmam que uma média de 14 mortes ocorrem por mês no local.

Minas de Cerro Rico
Com o elevado número de morte, e sem ter a quem recorrer devido as precárias condições de trabalho e segurança, os moradores dos arredores se apegam a superstição, mesmo que para isso tenham que adular uma entidade que é considerada demoníaca.

Você pode ter acesso a essa matéria via vídeo


As minas da montanha de Cerro Rico, na Bolívia, têm cerca de 500 anos de idade e delas saiu grandes quantidades de prata que gerou riquezas ao antigo império espanhol.

Mas, agora, a região está cheia de túneis perigos, muitos dos quais antigos e que não constam nos mapas, o que transforma a montanha em uma armadilha para homens e meninos que trabalham no local.


Tanto que a população chega a apelar para "El Tio", rogando por segurança: a superstição fez com que os trabalhadores colocassem imagens de uma criatura com chifres nos túneis.

Marco, 15 anos, um dos moradores da região, trabalha em um destes túneis perigosos, coberto de suor e poeira. Ele carrega rochas em um carrinho de mão - algo que repete entre 35 e 40 vezes durante seu turno de cinco horas de trabalho, frequentemente à noite, depois de passar o dia na escola.

Marco
A mãe de Marco se mudou para Cerro Rico com os quatro filhos, depois que o pai foi embora. Eles vivem na entrada de um dos túneis, sem água corrente e usando uma mina abandonada como banheiro.

"Quero ser uma pessoa melhor, não trabalhar na mina... Gostaria de me formar, ser advogado", diz Marco, cuja família depende de seu salário.

Na era colonial espanhola, a montanha produziu toneladas e mais toneladas de prata. Durante o mesmo período, estima-se que 8 milhões de pessoas tenham morrido no local, o que deu a Cerro Rico o apelido de Montanha que Devora Homens.

Hoje cerca de 15 mil mineiros trabalham na montanha, e uma associação local informa que 14 mulheres da região ficam viúvas a cada mês. A expectativa de vida é de 40 anos em média.

Acidentes

Como todos os que trabalham na montanha, Marco teme os acidentes e também a silicose, uma doença causada pela inalação de poeira. Marco conta que o cunhado morreu antes dos 30 anos devido à doença.

"Você come a poeira, vai para seus pulmões e te ataca", disse Olga, mãe solteira que guarda os equipamentos para os mineiros.

Os filhos de Olga, Luis, 14 anos, e Carlos, 15, trabalham levando os carrinhos de mão, como Marco. Às vezes eles começam a trabalhar às 2h da madrugada para completar o turno de oito horas antes de ir para a escola.

Eles também enfrentam outro perigo da montanha - o gás tóxico liberado nas rochas.

"Os pés ficam fracos e você tem dor de cabeça. O gás é o que fica depois que a dinamite explode", explicou Carlos.

Uma mulher contou que o marido respirou o gás, ficou tonto e caiu em um poço da mina, onde morreu.


O grande número de mortes acaba gerando superstições

Os homens e meninos mastigam folhas de coca, afirmando que isso ajuda a filtrar a poeira. Eles também fazem oferendas de folhas de coca junto com bebida alcoólica e cigarros para "El Tio", o deus-demônio das minas.

Mineiro ao lado de uma das muitas estátuas de El Tio
Cada uma das 38 empresas que gerenciam as minas na montanha tem uma estátua do El Tio em seus túneis.

"Ele tem chifres porque é o deus das profundezas", disse Grover, chefe de Marco. "Geralmente nos reunimos aqui às sexta-feiras para fazer as oferendas, agradecendo por ele ter nos dado muitos minerais, e também para pedir proteção dele contra acidentes."

"Fora da mina, somos católicos, quando entramos, adoramos o diabo", disse.

Mas quem é El Tio?

El Tio é uma criatura mítica, cuja crença se concentra na região de Cerro Rico, Potosí, na Bolívia, onde as pessoas o consideram o Senhor do submundo. Há muitas estátuas deste espírito diabólico nas minas de Cerro Rico. El Tio governa sobre as minas, oferecendo simultaneamente proteção e destruição.


Alguns imagens representam El Tio como tendo a forma de uma cabra. Outras o representam com corpo de cabra, mas com rosto humano dotado de chifres.


Mineiros fazem oferendas, tais como cigarros, folhas de coca, e álcool para as estátuas, acreditando que se El Tio não for alimentado, ele vai buscar seu alimento preferido, os pobres mineradores que trabalham nas minas. Para aplacar a fome de El Tio, e assim garantir a proteção dos trabalhadores e moradores dos arredores, o povo de Potosi chega a realizar o sacrifícios de uma lhama em certa época do ano. O sangue do animal é espalhado nas entradas das minas.


El Tio é semelhante a algumas criaturas típicas do vodoo.  Outras criaturas mitológicas de outros lugares do mundo também são consideradas semelhantes a El Tio, tais como Loa, que são espíritos de proteção cultuados no Haiti e algumas culturas em New Orleans.


O problema do trabalho infantil em Cerro Rico

Marco e Luis não são os mais jovens trabalhando nas minas.

"Há dez crianças que vejo (trabalhando). Quando elas vêm aqui, têm bolhas nas mãos, então acho que estão dentro das minas. Crianças de oito, nove, dez anos..", disse Nicolas Marin Martinez, diretor da única escola da montanha, mantida por uma organização de caridade suíça.

Uma mudança recente na lei da Bolívia permite que crianças de dez anos trabalhem legalmente, mas não nas minas, consideradas perigosas demais.

No entanto, um relatório do ombudsman do governo da Bolívia estima que 145 crianças trabalham nas minas. Outra estimativa sugere que o número de crianças trabalhando na montanha possa chegar a 400.

Apesar de tudo isso, o FMI afirma que a Bolívia reduziu seus níveis de pobreza e quase triplicou a renda per capita desde que o presidente Evo Morales assumiu o cargo, em 2005.

Para os que vivem em Cerro Rico, os benefícios do governo de Morales parecem ainda não ter chegado.


Fontes: Mundo do Insólito e IG

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Noite Sinistra no YouTube

Gostaria de convidar os amigos e amigas a darem uma conferida no canal Noite Sinistra no YouTube, onde vocês podem encontrar várias matérias interessantes. Para acessar basta clicar no banner abaixo.

Acesse o canal Noite Sinistra no YouTube

Não deixem de se inscrever!!!

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA




VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL...

3 Comentários
Comentários
3 comentários:
  1. Quanto as crianças trabalhando nessas armadilhas eu só tenho a lamentar que não existam organizações que as defenda. A ONU só serve de cabide de emprego para lunáticos.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave