24/12/2015

Esqueletos descobertos em convento medieval mostra o lado obscuro da vida das freiras


Foram descobertas 92 ossadas no local que costumava ser o Littlemore Priory, um convento fundado na região de Oxford em 1100 e que foi dissolvido em 1525. Entre os esqueletos estavam homens, mulheres e crianças. Muitos dos achados trazem mostram como eram sepultadas as freiras acusadas acusadas de comportamento imoral.

De acordo com o arqueólogo Paul Murray, que lidera as operações, quando enterros aconteciam dentro de áreas da igreja, provavelmente os mortos eram pessoas muito ricas ou membros do clero. Já as pessoas sepultadas na área externa do convento seriam pessoas simples, mas de grande religiosidade, que provavelmente tinham servido de alguma forma ao convento.



Até agora sabe-se que 35 das ossadas são de mulheres e 28 de homens. As outras 29 ainda não tiveram o gênero determinado.

Em um dos caixões de pedra mais bem-construídos estava uma mulher que morreu com, aproximadamente, 45 anos. Acredita-se que ela foi uma das 20 madres superioras que assumiram a posição durante a existência do convento.


Outros túmulos incomuns tinham um bebê provavelmente recém-nascido, um esqueleto com sinais de trauma craniano (possivelmente a causa da morte) e, o mais curioso, uma mulher com a face voltada para baixo - provavelmente um sinal de que ela estaria pagando por seus pecados em morte.

Uma das hipóteses para a identidade desta mulher é que ela seria uma das 'freiras pecadoras' denunciadas por um antigo cardeal, o Cardeal Wosley, quando o convento foi fechado.


A última madre superiora do convento, Katherine Wells, foi deposta após dar a luz a uma filha ilegítima, provavelmente fruto de uma relação com um padre. Ela também teria roubado pertences do convento para conseguir dinheiro e criar sua filha. Há registros de outra freira, na época de 1517, que teria sido denunciada após ter um filho com um homem casado.

A vida no convento era severa, com espancamentos sendo usados como punição para freiras. Em 1518 uma das irmãs foi punida por 'brincar com garotos' sendo trancada por três dias na despensa - ela só saiu quando deu um jeito de queimar as provisões ali dentro e quebrou a janela.


Punições eram comuns às freiras que cometessem alguma irregularidade, ou que eram acusadas de tal feito pela madre. Elas eram amarradas e surradas a socos e pontapés.

As freiras mantinham no local uma espécie de escola orfanato, além de prestar assistência médica básica aos moradores dos arredores, o que explica a presença de esqueletos de crianças no local.


Os esqueletos que estão sendo analisados serão removidos da área - que será reaproveitada para a construção de um hotel - e enterrados novamente em chão consagrado.

Fonte: Revista Galileu

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA





2 Comentários
Comentários
2 comentários:
  1. Ah! As bem-feituras da Igreja Católica e do cristianismo do modo geral são lindas Não é?

    ResponderExcluir
  2. Vão construir um hotel em cima de uma antigo cemitério de freiras que foram atormentadas por toda a vida? daria um bom roteiro rs.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave