29/03/2016

A lenda da Mãe do Ouro


Nosso interior do Brasil é repleto de lendas e folclores fantásticos, que enriquecem a cultura popular com relatos de seres e acontecimentos sobrenaturais. Jamais saberemos até onde realmente essas histórias tem um fundo de verdade, mas é inegável a importância cultural desse tipo de lenda. Exemplos desse tipo de assunto podem ser vislumbrados na maioria das matérias da série "Histórias e Lendas Brasileiras".

A história da Mãe do Ouro, bastante comum no interior de São Paulo, Minas Gerais e em vários estados da região nordeste, mas que também pode ser ouvida no Rio Grande do Sul e até na região do Prata.

Segundo o jornalista e pesquisador de temas insólitos Gilberto Schoereder, a Mãe do Ouro é descrita como uma bola de fogo que cruza o céu em certas noites, às vezes com barulho de trovão, outras sem, e que desaparece em algum cerro ou laguna.

A versão mais popular da lenda afirma que a Mãe do Ouro indica o local onde há um grande tesouro escondido. Mais recentemente, os relatos e as imagens sobre o assunto chamaram a atenção dos ufólogos, intrigados com a semelhança envolvendo o caso da Mãe do Ouro e de aparição de Ovni's, com luzes que aparecem no céu noturno.

Mas a lenda da Mãe do Ouro ainda revela outras versões curiosas. No Paraná ela é uma mulher sem cabeça, enquanto no Rio Grande do Sul, é a alma ou o espírito das pessoas que, em tempos muito remotos, foram castigadas por alguma razão e se transformaram em pedra.

É inquestionável a riqueza folclórica e a imaginação dos povos do interior do Brasil, mas o mais interessante para pessoas que não se conformam apenas em saber, é investigar as origens desses relatos extraordinários que permeiam o imaginário popular. Muitas vezes as pessoas mais humildes não tem ferramentas mentais para julgar corretamente aquilo que veem, associando fenômenos estranhos a coisas mais ao seu alcance cultural. Mas talvez um dia possamos compreender perfeitamente o que são aquelas bolas de luz que até hoje surgem de tempos em tempos pelas regiões do interior do Brasil, quando especialistas do país levarem a sério esse tipo de pesquisa.

Fontes: Wikipédia e Rama na Vimana

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



3 Comentários
Comentários
3 comentários:
  1. Excelente postagem e mais ainda a frase "Muitas vezes as pessoas mais humildes não tem ferramentas mentais para julgar corretamente aquilo que veem, associando fenômenos estranhos a coisas mais ao seu alcance cultural.". Esta frase é mostrada perfeitamente no episódio 11 da quarta temporada do Arquivo X. E também teve um belo exemplo quando há alguns anos a Suzana Alves - Tiazinha - confundiu um dirigível que voava todos os dias o céu da Grande S. Paulo com um Disco Voador.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Conheci seu blog esses dias enquanto pesquisava sobre a antiga Suméria e simplesmente adorei! Vou ler a maior parte dos artigos do blog, com certeza!
    Continue com esse ótimo trabalho!
    E gostaria de perguntar se você faz parceria de blogs!Desde já, agradeço!

    ResponderExcluir
  3. Há uns dois meses atrás, meu irmão que mora co minha mãe disse que estava na sala vendo TV quando percebeu uma luz no pátio. Ele pensou que eram algumas crianças da vizinhança brincado escondidas atrás do carro com uma lanterna. Como a luz o permanecia resolveu sair, pra ver se as crianças não estavam mexendo no carro, pois poderiam arranhar a pintura. Ele disse que ao sair na rua percebeu que havia atrás do carro uma bola de luz parada. Na mesma hora ele se lembrou dessa lenda que meus avôs contavam e disse que ficou olhando o globo de luz na esperança que fosse um espírito que ia dizer pra ele onde estava o tesouro. Ele disse que ficou ali esperando e como o globo permanecia parado ele resolveu chegar mais perto, quando o globo de luz subiu em direção ao céu como se fosse um raio de tão veloz e desapareceu. Foi algo muito estranho e sem explicação.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave