26/04/2016

5 Serial Killers pouco conhecidos


Saudações galera atormentada. Na matéria abaixo os amigos e amigas poderão conferir uma lista enviada pelo nosso amigo e colaborador Elson Antonio Gomes, onde abordaremos o caso de cinco serial killers cujos atos criminosos foram pouco divulgados.

JUDY BUENOANO



Chamada de “The Black Widow”, Judy Buenoano foi executada pelo assassinato de seu marido James Goodyear e seu filho deficiente Michael Buenoano e tentativa de assassinato de John Gentry.

Judy também teria admitido ter assassinato em 1978 seu namorado chamado Bobby Joe Morris.

A principal arma utilizada pela Judy Buenoano era o arsênico e o principal motivo para cometer os assassinatos era o seguro de vida de suas vitimas. Dizem que ela chegou a receber U$ 240.000,00 em seguros.

James Goodyear era um sargento da Força Aérea dos EUA. Seu filho, pelos argumentos representados pelos promotores, ficou deficiente por causa das doses diárias de arsênico, o que levou a utilizar aparelhos ortopédicos para se locomover. Aproveitando dos pesos dos aparelhos que o filho usava, ela o levou para passear de canoa e o jogou na água.

John Gentry sofreu um acidente automobilístico quando seu carro explodiu. Judy começou a dizer que Gentry estava num estado terminal o que o levou a entregar para policia as pílulas que sua noiva o fazia tomar dizendo que eram vitaminas. Na policia foi descoberto que tinha arsênicos nas pílulas.

Judy Buenoano foi julgada por assassinato, tentativa de assassinato, crime por fraude em seguros e por incêndios que ela cometia para facilitar seus golpes no seguro.

Achando que nunca seria morta, em 1998 com 54 anos, ela foi executada na cadeira elétrica.

E ainda pesa uma suspeita de ela ter matado uma pessoa chamada Geland Dossett, cujo corpo também foi exumado e achado restos de arsênico.

RONAL DOMINIQUE


​Embora os meios de comunicação o tenham colocado como um “meek nobody”, que numa tradução literária seria “ninguém manso”, este sujeito matou 23 pessoas num periode de 08 a 10 anos e ficou conhecido como “The Bayou Strangler”.

Dominique era um gay assumido e costumava caçar sua vitimas em bares gays. Suas vitimas tinham a idade entre 16 e 46 anos, onde ele os amarrava, estrangulava e estuprava.

Para evitar a pena de morte, ele assumiu culpa em seus crimes e foi condenado a 08 prisões perpetuas.

Hoje ele está preso numa penitenciaria de Luisiana conhecida como angola.

MOSES SITHOLE


​O mal se disfarça de todas as formas!

Conhecido como “ABC Killer” ou “O Estrangulador Sul-Africano”, Moses Sithole se apresentava como um sujeito muito bem educado e administrava uma organização chamada “Juventude Contra o Abuso Humano”, onde a principal dedicação era o abuso infantil.

Usando de seu cargo na organização, ele entrevistava mulheres para compor posições com a caridade. Levando-as a campos remotos onde as estuprava e estrangulava com suas roupas intimas e roubava.

Entre os anos de 1994 e 1995 ele matou 40 mulheres e estuprou 37.

Em uma entrevista ele disse que era HIV positivo e que odiava mulheres negras.

Em seu julgamento ele reivindicou muito mais crimes, porem ele foi acusado em 1997 a 2.410 anos de prisão com direito a liberdade condicional após 930 anos.

Ele se encontra preso na África do Sul.

AMY ARCHER-GILLIGAN


​Sua forma de matar era a mesma que a nossa primeira assassina citada nesta lista: arsênico!

Amy, com seu primeiro marido, James Archer, montou um lar para enfermos e idosos e logo após, seu marido morre lhe deixando uma quantia em dinheiro suficiente para tocar os negócios. Causa da morte oficial foi de problemas renais.

Seu segundo marido, Michael W. Gilligan era um homem rico e por volta de um ano depois morreu por causa de uma crise hepática. Seu testamento deixava toda sua fortuna para Amy que depois foi descoberto que seria uma falsificação feita por Amy.

Entre seu primeiro casamento e muito após o seu segundo casamento, houve por volta de 108 mortes, todos homens.

Porém uma morte chamou a atenção das autoridades. O senhor Franklin R. Andrews aparentava estar muito saudável e inclusive no dia de sua morte, foi visto fazendo jardinagem. A noite ele veio a falecer. Causa da morte foi úlcera gástrica. Sua irmã, Nellie Pierce ficou com seus documentos pessoais e no meio deles ela encontrou anotações de que Amy o pressionava por dinheiro. Como as mortes continuaram a ocorrer, ela resolveu relatar suas suspeitas às autoridades. Ignorada, ela levou a mídia que após de varias reportagens as autoridades resolveram entrar no caso.

Foram exumados 04 corpos e todos constataram vestígios de arsênico e estricnina. E com depoimentos dos comerciantes comprovando que ela comprava grandes quantidades destas substancias, as autoridades não tiveram dúvidas em acusa-la.

Amy foi declarada insana em seu último julgamento e morreu em 1962 no Hospital Connecticut para insanos.


JOHN FLOYD THOMAS JR.


​John, que ficou conhecido como “The Westside Rapist”, era um sujeito que invadia casa de mulheres de meia idade e idosas onde consumia o estupro e depois as estrangulava até que perdessem a consciência, porém algumas vieram a óbito.

Na década de 70 houve vários casos de estupro que parou quando John foi preso acusado de somente um crime de estupro.

Depois que ele pagou sua pena e se mudou de cidade, coincidentemente os crimes com os mesmos modos operantes começaram a ocorrer.

Devido à falta de provas na época e os testemunhos conflitantes das vitimas, os detetives não conseguiam ligar os casos.

Porém ao voltar a sua antiga cidade e estuprar a filha de uma de suas vitimas de 20 anos atrás, ela que sobreviveu pode reconhecê-lo e acusa-lo e com amostras de DNA já existentes puderam ligar ele a vários crimes.

Em 2011, John se declarou culpado como parte do acordo para não pegar pena de morte e foi condenado a prisão perpetua onde hoje está preso no presídio estadual de Corcoran.

Agradecimentos ao amigo Elson Antonio Gomes pelo envio dessa dica.

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



5 Comentários
Comentários
5 comentários:
  1. Aqui na cidade teve um que matou 16 (todas as vítimas eram idosos) e ele não ficou conhecido.

    ResponderExcluir
  2. Vc tem algum post sobre mão negra, não o achei mais na internet, foi um traficante e assassino profissional dos anos 70 ele era negro foi preso depois de ser pego pela policia em fuga e bater, no seu carro foi encontrado drogas e armas em sua casa foi encontrado mais armas e materias de espionagem que nem a CIA tinha alguns desses objetos de investigação, foi apreendido um caderno com mais de trinta nomes de possíveis vitimas, não ficou muito tempo preso depois que foi solto, as pessoas que estavam com o nome naquela lista foram desaparecendo um a um, e o mão negra nunca foi encontrado depois de sua liberdade.É so disso que me lembro gostaria se vc conseguiria esta historia

    ResponderExcluir
  3. Achei: chester campbell nasceu nos subúrbios de detroit, nos estados unidos, onde o crime era praticado frequentemente. ele foi bastante influenciado pelo meio onde vivia e desde jovem que começou a envolver-se em assuntos com a máfia italiana e com traficantes locais. ele detinha a alcunha de "mão negra", que causava pânico, tanto entre a polícia, como nos criminosos. chester foi preso pela primeira vez em 1975, quando foi apanhado durante uma perseguição. no seu carro, ele guardava diversos tipos de armas ilegais, assim como drogas e um caderno com cerca de 300 nomes, que foram conciliados com cidadãos que foram brutalmente assassinadas, anos antes.

    embora o caderno fosse a prova de que chester tinha assassinado muitas pessoas, este não confessou os seus crimes. os seus métodos incluíam assassinato a sangue frio, bombas e manipulação, fazendo uso da sua inteligência acima da média para criar armadilhas de todos os tipos, sendo capaz até de colocar duas pessoas a confrontarem-se até à morte. ao contrário de outros criminosos já capturados pelas autoridades, chester era um homem estudioso e deveras requintado: possuía uma biblioteca com centenas de livros e conta-se que ele lia diariamente. ademais, ele vestia roupas e bebia vinhos aprimorados e os chapéus que usava eram criados pelos melhores chapeleiros dos estados unidos.
    depois de ter sido preso, a casa de chester foi investigada. nela, foi descoberto um arsenal enorme, incluíndo ferramentas de espionagem que apenas a CIA tinha acesso, microfones que captavam sons a grandes distâncias, câmaras de filmar e aparelhos para realizar escutas telefónicas.
    apesar de ter ficado preso durante 10 anos, saíndo apenas em 1984, chester não se remediou e voltou ao mundo do crime. segundo as autoridades, o mão negra matou 20 pessoas em três anos. eis que em 1987, chester foi preso definitivamente e morreu atrás das grades, em 2001. a sua segunda pena foi mais pesada que a anterior devido a reincidência e por porte ilegal de armas/drogas.
    porém, ele não pôde ser condenado por causa dos assassinatos que cometeu, visto que não se sabe exactamente o número de vidas que chester eliminou.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave