20/06/2016

Em imagens: os lugares que o mundo esqueceu


O fotógrafo franco-alemão David de Rueda, de 29 anos, se lançou recentemente em uma aventura em busca de edifícios e instalações que hoje estão abandonados, em todo o planeta. Aqui ele descreve a experiência por trás de cada imagem:

'Estrelas congeladas'


"Minha primeira parada nesta exploração foi a Cordilheira dos Apeninos, na Itália, onde foi instalada uma antiga base da Otan (aliança militar ocidental).

Construída durante a Guerra Fria, a estação foi desativada depois da queda do Muro de Berlim. Por causa de uma nevasca inesperada, tive que caminhar pelo último trecho de acesso ao local com neve a uma altura de 50 centímetros.

A base parecia irretocável sob a luz da lua, com as antenas cobertas de gelo. A cena era tão surreal que inspirou esta foto, no melhor estilo ficção científica.

'Almas noturnas'


Em 1973, um DC-3 da Marinha americana caiu sobre a costa sul da Islândia. A tripulação sobreviveu, mas os destroços permaneceram ali por mais de 40 anos. Cheguei ao local durante uma madrugada e, enquanto me preparava para fotografar, começou uma Aurora Boreal.

Nada poderia ter sido mais mágico. Para esta foto, usei uma exposição de 90 segundos, associando-a uma luz colorida projetada no interior do avião.

'A nave-mãe'


O Linnahall, uma gigantesca sala de concertos localizada no cais do Centro Velho de Tallinn, na Estônia, foi inaugurada em 1980 para dar apoio às provas de iatismo da Olimpíada de Moscou. O último concerto realizado aqui foi em 2009, e desde então os 4,8 mil assentos ficaram vazios, por causa dos altos custos de manutenção do edifício.

Passei algumas horas tentando captar os ângulos perfeitos e as formas do impressionante saguão principal com uma grande angular. Uma exposição de dois minutos me permitiu revelar a arquitetura do local, que normalmente fica às escuras.

A moldura central dá força a essa imagem ao atrair o olhar para o centro da foto. Para mim, é quase como uma grande nave espacial.

'Alta frequência'


Esta estação experimental, construída nos anos 70 pelo Instituto Russo de Engenharia Elétrica para testar o isolamento a relâmpagos, estava no topo da minha lista por causa de sua estética única.

Localizada no meio de uma floresta nos arredores de Moscou, a instalação abandonada parece que foi tirada do futuro, e continua vigiada por uma equipe de seguranças e cães de guarda. Por sorte, um dos seguranças me deixou entrar no local por alguns minutos. Como o sol estava se pondo, não tive muito tempo para encontrar o melhor lugar para posicionar.

Um pássaro voando por ali, totalmente por acaso, ajudou a dar mais poesia à cena.

'Caminhos suspeitos'


O Triângulo Vemelho é uma das mais antigas fábricas de São Petersburgo. Construída por volta de 1860, tornou-se o maior parque industrial da Rússia e a líder mundial na fabricação de borracha.
Hoje está praticamente abandonada, com apenas alguns prédios em uso.

Passei horas vagando pelas inúmeras oficinas, escadarias e salas vazias. Assim como eu, a modelo da foto está explorando o labirinto e tentando achar a saída.

'Além do tempo'


Perto de Budapeste, na Hungria, explorei uma usina termelétrica abandonada, construída em meados do século 20 e há quase 20 anos desativada. Tive que entrar no local pela correia transportadora, engatinhando e subindo por um corredor empoeirado de cerca de 100 metros.

Acabei percebendo que este era o lugar perfeito para criar esta 'aparição', em referência aos fantasmas que o local herdou.

Usei uma lente teleobjetiva de70-200 mm na minha câmera D810 para conseguir uma boa perspectiva central e coloquei a modelo em frente aos raios de sol para conseguir o melhor efeito, com a poeira iluminada pelo sol.

'Só você'


Conforme explorava a fábrica, senti que era o primeiro ser humano a visitar o lugar em anos. Tudo estava intocado, e a maquinaria abandonada criava uma atmosfera mal-assombrada.

Quando entrei em uma das principais salas de maquinário, fiquei hipnotizado por seu tamanho. Na hora, soube que tipo de foto iria tirar. A luz, as texturas, as cores... tudo estava perfeito naquele momento.



'Cápsula do tempo'


Budapeste tem um importante museu ferroviário com uma vasta coleção de trens e locomotivas antigos. Alguns ainda não foram restaurados e aguardam pacientemente pelo momento em que vão ganhar vida nova, esperando em um depósito abandonado na periferia da cidade.

Este aqui é particularmente um sonho para quem, como eu, adora máquinas antigas. Senti-me como uma criança que conseguiu fugir da realidade por algumas horas e viver em um mundo imaginário de monstros de aço.

'O sinal'


Localizado em um pico das Montanhas dos Bálcãs Centrais, Buzludzha funcionou como QG do Partido Comunista da Bulgária. O prédio foi inaugurado em 1981, depois de sete anos de construção, da qual participaram centenas de operários.

Há muitos anos o local está sem manutenção e hoje está totalmente exposto.

Iluminar com meu flash a arquitetura em concreto no estilo soviético me fez pensar que estávamos sob uma nave espacial. Com minha grande-angular e minha câmera D810 colocadas em uma longa exposição, consegui revelar todos os detalhes do impressionante hall que vive mergulhado no escuro.

'Não caia'


Ao dirigir pelos arredores de Sófia, na Bulgária, vi esta espantosa construção, que talvez tenha servido como uma fábrica de concreto. Passei um bom tempo explorando o prédio, tentando "descontruí-lo" com minha câmera.

Com esta imagem, quis expressar algo impossível, como a obra do holandês M. C. Escher.

'Perdido no espaço'


O programa de ônibus especiais Buran foi lançado nos anos 70 e cancelado depois do colapso da União Soviética. Apenas um voo foi realizado. Como alguém que gosta de explorar o mundo, descobrir estes dois protótipos da corrida espacial soviética no meio de um deserto do Cazaquistão foi a experiência mais heroica da minha vida.

Esta imagem é o resultado de cruzar 180 quilômetros do deserto de carro, mais 45 quilômetros de caminhada em uma área de acesso altamente restrito. O gigantesco hangar abandonado fica no Cosmódromo de Baikonur, que ainda é usado para o lançamento de foguetes russos.

Fonte: BBC Brasil

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



2 Comentários
Comentários
2 comentários:
  1. A foto 4 e as fotos que lembram discos voadores foram as minhas preferidas. Esse cara manda benzão. (Detalhe que na foto 4, parecem aquelas pistas futurísticas e o pássaro lembra um carro voador hahaha)

    ResponderExcluir
  2. A foto 4 e as fotos que lembram discos voadores foram as minhas preferidas. Esse cara manda benzão. (Detalhe que na foto 4, parecem aquelas pistas futurísticas e o pássaro lembra um carro voador hahaha)

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave