06/07/2016

Novos esqueletos com crânios alongados são encontrados na Bolívia


Arqueólogos finlandeses que trabalhavam perto da aldeia de Patapatani, na Bolívia, recentemente encontraram os restos de pelos menos seis indivíduos que foram enterrados sob a torre funerária de Aymara, a qual foi construída há milhares de anos pela realeza daquela cultura antiga.

Dois dos esqueletos encontrados despertaram muito interesse. Um dos esqueletos era o de uma jovem e o outro provavelmente de seu bebê. Os esqueletos em si pareciam normais, porém ambos os crânios eram alongados e, provavelmente, não como resultado de deformação craniana artificial.


Um dos pesquisadores que teria verificado este fenômeno foi Brien Foerster, conhecido por sua intensa pesquisa dos famosos crânios de Paracas.

Recentemente Foerster viajou até o museu de Patapatani, para onde os pesquisadores transferiram os esqueletos que foram desenterrados. Durante sua viagem, Foerster foi acompanhado por um radiologista estadunidense e especialista em anatomia humana, e pelo pesquisador e escritor boliviano Antonio Portugal.

Esqueletos eram de uma jovem e, provavelmente, de seu bebê

De acordo com estes especialistas, baseado no formato do pélvis, o esqueleto maior que vemos na imagem pertenceu à uma jovem pré-adolescente, a qual tinha uma cabeça alongada que excedia as proporções de uma deformação craniana artificial, levantando questões do que poderia ter causado tais características atípicas.



Além do esqueleto da jovem, acredita-se que o feto encontrado no túmulo tenha morrido entre o sétimo e nono mês de desenvolvimento. É provável que o feto tenha morrido com a mãe durante o parto.

Em seu site na Internet, Foerster aponta que se este for o caso, é provável que o bebê nasceu também com o crânio alongado, o que significaria que ambos, a mãe e o feto, tinham condições cranianas similares.

Foerster aponta que as ramificações são enormes, já que isto significa que estamos provavelmente olhando para subespécies de humanos da antiguidade que morreram há milhares de anos.

Crânios alongados têm sido encontrados por todo o globo e não são fenômenos isolados às Américas.

Entre os exemplos mais fascinantes de crânios alongados estão os crânios de Paracas, descobertos na Província de Pisco, na região inca da costa sul do Peru.

De forma interessante, os crânios de Paracas são pelo menos 25% maiores e até 60% mais pesados do que os crânios de humanos normais. Mas eles não são somente diferentes em peso e tamanho, mas também estruturalmente, pois têm somente uma placa parietal, enquanto crânios humanos normais possuem duas.


Fascinação pelos Crânios Alongados

Muitas teorias da conspiração alegam que a iniciativa de muitos povos ao redor do mundo de modificar a duras penas o formato dos próprios crânios seria uma tentativa de imitar antigos deuses vindos do espaço que tiveram contato com esses povos. Por conta dessas teorias toda descoberta relacionada com restos mortais de crânios alongados acabam se tornando centro de um debate muito acalorado.

Leia Mais: Analise de DNA revela que crânios alongados de Paracas não são humanos


O blog Noite Sinistra já teve uma matéria destinada a falar de como esse "costume" é comum em muitas culturas ao redor do nosso planeta (clique AQUI para conferir), algo que também é visto com certa estranheza por alguns pesquisadores.


Fonte: OVNI Hoje

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave