26/09/2012

Creepypasta - Contato misterioso


Não lembro exatamente o dia. Só sei que foi em janeiro. Eram 3:00 da manhã ou talvez um pouco mais. Estava no meu computador tranquilo vendo alguns sites, conectado no Skype e no MSN. Me lembro que estava online num site lendo sobre algumas lendas, e lembro especificamente que tinha uma loira envolvida em uma das histórias. Algo como três garotos que começaram a conversar com uma mulher loira em algum bate-papo. Dois desses garotos saíram do local, e o que ficou foi assassinado no mesmo dia...

De repente, um contato desconhecido entra no meu Messenger. Se chamava “Fabiane”, me recordo exatamente do seu nome. E da conversa que tivemos depois. Ela queria saber quem eu era, no entanto me perguntei a mesma coisa.

Afinal, não me lembro de ter a adicionado.

Acabamos por conversar um pouco. Falamos sobre séries, música, animes. Incrivelmente, ela gostava das mesmas coisas que eu. Tinha os mesmos interesses que eu. Era como minha versão feminina. Tinha um ano a mais que eu, bela e loira. Lembro muito bem que comentou que morava sozinha e que tinha um emprego, que fazia todos os dias.

Foi então que comecei a ficar curioso. Perguntei a ela qual era esse trabalho que fazia com tanto gosto. Foi aí que ela misteriosamente ficou off-line.

Nunca mais falei com ela.

Na realidade, nunca mais a vi na lista de contatos.

Créditos: Edward Katsuya


Quando amanhecer, você já será um de nós...


7 Comentários
Comentários
7 comentários:
  1. Cara vocês acreditam que eu nem me lembrava mais que essa creepypasta havia sido publicada aqui no blog...

    ResponderExcluir
  2. estranho teve uma coisa parecida comigo estou começando a desconfiar que creepypastas nao sao todas falsas

    ResponderExcluir
  3. Se ela não falou o trabalho dela, nem te conto qual era...

    ResponderExcluir
  4. Ela te deu block, cara. Era prostituta e ficou com vergonha de falar isso, então te excluiu

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave