16/04/2013

A missa da Fênix


A Missa da Fênix (tecnicamente chamada Liber XLIV ou 44) é um ritual eucarístico escrito por Aleister Crowley, sua primeira aparição se dá no livro "O Livro das Mentiras", Capítulo 44, em 1913. A Missa da Fênix é um ritual oficial da Fraternitatis Astrum Argentum (A.'.A.'.).

O Ritual:
O Magista, seu peito nu, de pé diante de um altar no qual está seu Cinzel, Sino, Turíbulo, e dois dos Bolos de Luz. No Sinal do Entrante ele estende as mãos ao Oeste sobre o Altar, e grita:

Saudações Ra, que vais em tua barca 
Nas cavernas da Escuridão!

Ele faz o sinal de Silêncio, e leva o Sino, e Fogo, em suas mãos.

Ao Leste do Altar veja-me de pé 
Com Luz e Música em minha mão!

Ele golpeia Onze vezes no Sino 333-55555-333 e coloca o Fogo no Turíbulo.

Eu golpeio o Sino: Eu acendo a Chama; 
Eu profiro o Nome misterioso. 
ABRAHADABRA

Ele golpeia onze vezes no Sino.

Agora eu começo a prece: Tu Criança, 
Teu nome sagrado e imaculado! 
Teu reino é chegado; Tua vontade é feita. 
Aqui está o Pão; aqui está o Sangue. 
Traga-me através da meia-noite para o Sol! 
Salve-me do Mal e do Bem! 
Que aquela Tua única coroa de todas as Dez
Mesmo aqui e agora seja minha. AMÉM.

Ele põe o primeiro Bolo no Fogo do Turíbulo.

Eu queimo o Bolo-Incenso, proclamo 
Estas adorações de Teu nome.

Ele os faz como em Liber Legis, e golpeia Onze vezes novamente no Sino. Com o Cinzel ele então faz sobre seu peito o sinal apropriado.

Veja este meu peito sangrando 
Cortado com o sinal sacramental!

Ele põe o segundo Bolo na ferida.

Eu estanco o Sangue; a hóstia absorve 
Isto, e o sumo sacerdote invoca!

Ele come o segundo Bolo.

Este Pão que eu como. Este Juramento que eu presto 
Conforme eu me inflamo com a prece: 
"Não há nenhuma graça: não há nenhuma culpa: 
Esta é a Lei: FAZE O QUE TU QUERES!"

Ele golpeia Onze vezes no Sino, e grita ABRAHADABRA.

Eu entrei com aflição; com alegria 
E agradecido eu agora vou adiante, 
Para realizar meu prazer na terra 
Entre as legiões dos vivos.

Ele vai adiante.

Explanação:
Do Livro das Mentiras:

"Este é o número especial de Hórus; é o sangue hebraico; e a multiplicação de 4 pelo 11, o número de Magick, explana 4 em seu melhor sentido. Mas veja em particular os relatos em Equinox I, vii, sobre circunstâncias do Equinócio dos Deuses.A palavra "Fênix" pode ser tida como incluindo a ideia de "Pelicano", o pássaro que, diz a fábula, alimenta seus filhotes com o sangue de seu próprio peito. Contudo as duas idéias, apesar de cognatas, não são idênticas, e "Fênix" é o símbolo mais exato.Este capítulo explica o capítulo 62. Seria impróprio comentar mais sobre um ritual que tem sido aceito como oficial pela A.'.A.'.."
Capítulo 62 do Livro das Mentiras:

O "sinal apropriado":
O texto não explica qual é o sinal "apropriado" ou "sacramental". Duas possibilidades são o círculo e a cruz ou a "Marca da Besta".


Esse material foi postado apenas como caráter de informação, ou seja não incentivo ninguém a realizar tais rituais...

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

1 Comentários
Comentários
Um comentário:
  1. voce escreve no final que o material é de caráter informativo, você acha mesmo que o povo não vai tentar fazer esse ritual, ou tá querendo apenas tirar o teu traseiro da reta?

    postagem legal cara

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave