19/01/2015

As profecias da tribo Hopi


No estado do Arizona, perto de um lugar chamado Oraibi, onde vive a tribo Hopi. Os Hopi possuem uma curiosa profecia que fala do destino da raça humana. Lá existe também uma rocha conhecida como Rocha da profecia, ou pedra da profecia. Essa rocha tem algumas pinturas rupestres que supostamente descrevem os dois caminhos que a raça humana poderá seguir, sendo que um levará a nossa extinção e o outro a salvação e assim ao quinto mundo da mitologia Hopi.

A tribo Hopi

Um dos primeiros povos indígenas dos EUA, os Hopi ainda vivem em sua reserva no estado do Arizona e em alguns pontos ao longo do rio Colorado. Sua língua deriva dos Astecas e a cultura centenária continua evidente nas rotinas diárias, sendo sua religião uma das mais pacíficas e conciliadoras do mundo. Em seus ritos, os Hopipedem sempre por benefícios para todos os povos da Terra e iluminação quanto aos fatos do passado, presente e futuro. Suas crenças giram em torno de que todos receberam conhecimento e vida de uma única fonte comum e que o Homem tem de passar por destruições cíclicas para atingir estados mais avançados de espírito.

Vilarejo Hopi em Walpi, Arizona (1920)

Desde seu surgimento, por volta do ano 1100 D.C., os Hopi vieram coletando dados e profecias sobre os ciclos de destruição do mundo. Segundo eles, existiram três mundos anteriores a este (o Quarto Mundo) e um Quinto está por vir.

Foto da Dança das Mulheres Hopi em Oraibi (1879)

Mitologia Hopi

Salva na mitologia Hopi está a origem deste mundo, o qual teria surgido depois que uma entidade chamada Tawa destruiu o Terceiro Mundo através de uma grande inundação (como o dilúvio da Bíblia). O homem só chegou ao mundo atual, pois a Deusa chamada “Avó Aranha”, fez com que um grande bambu crescesse até os limites do céu e assim eles puderam subir para o Quarto Mundo. Ainda em sua mitologia constam relatos de que o Terceiro Mundo era no fundo do Grand Canyon, uma região, que segundo os Hopi, ainda pouco explorada pelo Homem.
Ainda segundo sua mitologia, o povo Hopi teria ganhado quatro tábuas sagradas com as figuras de quatro Kachinas (deuses) distintos. Todas as pedras foram quebradas em um dos cantos ou no topo, sendo que o deus correspondente a ela leva consigo o pedaço quebrado, e deve juntá-lo ao original em seu retorno, para que os Hopi não sejam enganados por um feiticeiro ou aceitem uma religião diferente da que lhes foi dada sob a pena de morte.

Desenhos de dois tipos de Katchinas descritos pelos Hopis e que se assemelham, e muito, com a descrição que os Maias da América Central fazem de Quetzalcoatl (Um viajante do espaço, oriundo do planeta Gracyea), um super homem, que como o Katchina HOPI também vinha dos céus.

Apesar de ser um item dado como mitológico por muitos, e pelo fato de que os Kachinas Hopi se parecem em muito com os deuses Astecas, o escritor Frank Walters entregou para o governo americano um documento de sua visita aos Hopis em 1960 onde consta que ele viu uma das pedras.

A lenda do retorno do salvador

Mas a lenda de Pahana, o Irmão Branco Perdido dos Hopi, é a mais conhecida e fala do retorno desse Irmão quando o mundo estiver perto do fim, o que estaria muito próximo de acontecer, assim como afirmam as profecias Maia, Egípcia e de Nostradamus. Pahana deve retornar do Leste e dar aos Hopi a peça faltante em sua tábua sagrada para confirmar sua identidade e assim iniciar uma era de transformações onde o mal será erradicado da Terra para que o Quinto Mundo possa ser estabelecido.


Assim como os Astecas, os Hopi pensaram que os conquistadores europeus eram Pahana, mas foram mais espertos que seus irmãos da América Central e aplicaram-lhes testes para reconhecer sua divindade. Como falharam, os europeus foram expulsos das terras Hopi, antes que conseguissem exterminar a tribo.

As profecias Hopi

As profecias Hopi só se tornaram conhecidas a partir de 1958, quando o padre David Young, ofereceu carona a um velho índio, enquanto esse viajava pelo Arizona. O índio se apresentou como sendo “Pena Branca”, um velho Hopi do clã Urso. Em seguida o velho índio contou ao padre o seguinte:

"(...) Segui pelas trilhas sagradas do meu povo, viajei muito absorvendo a sabedoria desta terra. Estive nos lagos do Leste, no gelo e nas longas noites do Norte, visitei os sagrados altares de pedra deixados pelos ancestrais dos meus irmãos do Sul. De todos estes escutei as profecias do passado, mas muitas delas viraram apenas histórias e poucas restam a acontecer - o passado se torna longo e o futuro se torna curto. (...) E agora Pena Branca está morrendo, assim como as profecias. Meu povo já não se importa mais com os velhos ritos".

Logo depois, Pena Branca passou a enumerar as profecias que antecederiam a vinda de Pahana e mesmo coisas que acontecerão após sua chegada. Algumas delas são:

"Virá o Homem Branco que será confundido como nosso Irmão Branco das Estrelas. Mas estes não trarão paz e nos tomarão a terra nos fazendo silenciar com trovões ensurdecedores. A Terra verá a chegada de rodas cheias de vozes e bestas chifrudas tomarão os domínios Hopi"

Nessa passagem os ancestrais Hopi referiam-se à chegada dos europeus que tomariam para si as terras indígenas através da dominação pelo medo, com o uso de armas de fogo, e se estabeleceriam ali com a chegada de inúmeras carruagens cheias de pessoas e criações de gado.

"A Terra será atravessada por cobras de aço e gigantes rios de pedra; teias de aranha tomarão os céus".

Não há como se enganar. Aqui os Hopi referem-se ao início da era industrial, com trens de ferro e rodovias que atravessam continentes. Também há uma clara menção de que a Terra será coberta com linhas de energia elétrica, telefone e a "teia" mais conhecida por nós, a internet.

"Jovens virão a nós com cabelos compridos como o de nossa gente e compartilharão de nossa sabedoria. Depois desse momento, um pouco mais à frente, o mar se transformará em um grande ser negro e parte da vida será perdida por causa disso".

Clara está a referência aos hippies dos anos 60 e 70, que buscavam união com a Terra através do menor uso possível da tecnologia. A transformação do mar também fica evidente quando consideramos que hoje os oceanos estão repletos de sujeira e ocorrem excessivos derramamentos de petróleo.

"De uma Residência no Céu cairá com grande estrondo a Estrela Azul Kachina que será ignorada até que caia na Terra sem avisos. Logo depois as cerimônias do meu povo cessarão".

Facilmente podemos considerar a "Residência no Céu" como uma casa astral. E então podemos identificar o anúncio de que uma estrela azul que virá de uma dessas casas colidirá com a Terra depois de ser tomada como algo que não ameaçará nosso mundo.

Algumas pessoas chegaram a relacionar essa profecia com o cometa ISON. Que passou pelo sistema solar em 2013. Inicialmente ele era visto de longe como uma estrela azul. Na época a NASA descartou que o cometa oferecesse perigo a terra, o que levou muita gente a associar a profecia Hopi a esse cometa.
Mas a Estrela Azul Kachina ainda pode ser diversos cometas mais letais que o ISON, como o 2013 TV135 - que pode colidir com a Terra em 2032. Ele também vem de uma "Residência" (Constelação de Perseus) e fará uma "dança com o Sol" (explicado mais à frente no texto) onde aparecerá e desaparecerá atrás da estrela por diversas ocasiões, as quais não serão visíveis da Terra. Até 2011 pensava-se ainda que o cometa Holmes fosse tal estrela.

"O mundo balançará para lá e para cá. O Homem lutará com seus próprios irmãos e com povos de outras terras, os quais possuem a Luz da Sabedoria Suprema".

Pode ser que aqui os ancestrais Hopi estivessem se referindo aos eventos sísmicos que certamente assolariam a Terra com a queda da estrela azul ou ainda a sismos provocados por outras fontes como o próprio movimento das placas tectônicas ou ainda por interferência do Homem (HAARP).

Leia Mais: Nibiru, o planeta X


Também está claro que uma Terceira Guerra Mundial ocorrerá e que teremos de lutar contra povos extraterrestres, embora hajam divergências nessa área. Para muitos conspiradores, essa profecia refere-se diretamente aos EUA e sua tentativa de impor a Nova Ordem Mundial (que seria dominada pelo Portador da Luz, Lúcifer) através da dominação e falsas esperanças de que a "iluminação" traria sabedoria a todos.

"Haverão colunas de fogo e fumo no céu, assim como Pena Branca viu ser feito no deserto não muito longe daqui. Tal fogo e fumo trarão doenças e grande número morrerá. Os do meu povo que entendem a profecia e outros que dela sabem virão se esconder com nossa gente e estarão seguros". 

Pena Branca relata sua experiência ao ver os testes da bomba atômica no deserto do Arizona. As colunas de fogo e fumo claramente fazem lembrar o cogumelo nuclear formado após as explosões, e a radiação que traz doenças e morte também é bem descrita.

Mas Pena Branca alerta que só quem souber e acreditar nas profecias se salvará ao esconder-se com os de seu povo em algum lugar seguro (especulações têm cogitado que existam lugares secretos no fundo do Grand Canyon).

"Depois Pahana retornará e trará o amanhecer do Quinto Mundo. Ele plantará sementes de sabedoria no coração das pessoas. Mesmo agora, antes de sua chegada, elas estão sendo plantadas. Pahana vai chegar logo depois da dança do Saquasohuh Kachina e todos saberão disso quando ela retirar sua máscara".

Acredita-se que aqui Pena Branca esteja se referindo às crianças-gênio (como as Crianças Indigo) que nasceriam a partir dali. Essas crianças tem alto poder de aprendizagem (sabedoria) e podem demonstrar suas habilidades aguçadas desde tenras idades (um dos maiores exemplos dessas crianças é o menino chinês de 3 anos que resolve o cubo mágico em 01min54s).

No fim, ele volta a afirmar que Pahana só virá depois da dança (passagem) da Estrela Azul com o Sol e a retirada de sua máscara (ficar visível a olho nu da Terra).

Pena Branca termina seu impressionante relato dizendo:

"Mas Pena Branca não verá isso. Estou velho e morrendo. Você - talvez o veja. A seu tempo, a seu tempo..."

Logo depois o índio calou-se e permaneceu assim até o fim de sua viagem. Com essa última frase, o índio deixou claro que a vinda de Pahana aconteceria dali muito em breve, talvez ainda durante a vida ou geração do padre. Young nunca mais viu Pena Branca, mas fez questão de passar seu relato adiante a partir de um manuscrito e um livro que lançou em 1959.

Os relatos acima citados por Pena Branca, são conhecidos pelos membros dos grupos Hopi. Para eles falar das profecias para os mais novos, e para outras pessoas é algo que faz parte da sua cultura. Enquanto que o conhecimento de certas verdades é conduzida em sigilo pela sociedade atual, e principalmente pelos governos, para os Hopi transmitir conhecimento é algo muito importante.

A rocha da Profecia

Ainda dentro das profecias Hopi, está a Rocha da Profecia, uma pedra saibrosa localizada dentro da reserva Hopi que contém um desenho que remete ao que deverá acontecer no futuro próximo.


A explicação desse desenho é bastante simples. Nele vemos que o Homem vem em uma linha reta (a vida) até chegar a uma bifurcação. Essa bifurcação pode ser entendida como os dois lados do cérebro, o direito (mais ligado à intuição e ao coração) e o esquerdo (mais analítico).



O resultado da opção do uso somente do lado esquerdo do cérebro é dado pela linha de baixo, que resulta no fim sem benefícios, a morte da raça humana. Se optarmos caminhar pela linha de cima, a da intuição e das decisões com o coração (que envolve o amor ao próximo e a compreensão), estaremos rumando a um nível de inteligência superior (representado pela escada no fim da linha) e à continuação da raça humana.



Infelizmente a sociedade atual segue o lado analítico, sem se importar com o próximo e visando apenas o seu próprio bem-estar. Para os Hopi e seus ancestrais, isso levará ao nosso merecido fim.


Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA




VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL...

5 Comentários
Comentários
5 comentários:
  1. Todas as profecias levam para o fim. E hoje nem precisa ser um profeta para ver que isto é obvio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que todos sabemos que nos encaminhamos para o fim, mas o interessante é ver como muitas dessas profecias antigas se relacionam em alguns fatores...

      Excluir
    2. Com esse governo, o Brasil é o primeiro a ir para o buraco...

      Excluir
  2. A continuaçao desse historia fica justamente no Brasil, no vale do amanhecer. Aqui pena branca é o seta branca.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave