17/04/2013

Mulheres mortas por praticar bruxaria na Índia


Três mortes ligadas à feitiçaria ocorreram esta semana no distrito de Singhbhum, oeste da Índia.

Rajnigandha Mukhi, de 55 anos, morreu depois de cortar uma importante veia da perna durante um ritual destinado a apaziguar uma deusa na aldeia de Kasurwan.

Mukhi, que tinha ido com a intenção de oferecer apenas um pouco do seu sangue, sangrou tão profusamente que os vizinhos não conseguiram levar seu corpo a tempo para um hospital próximo e ela morreu quase imediatamente em sua casa. A morte de Mukhi vem depois de dois incidentes separados de assassinato no início da semana.

De acordo com o Times of India, Donga Tamsai, de 45 anos de idade, foi violentamente decapitada por seu sobrinho na aldeia de Noa, por supostamente praticar bruxaria. O atacante então escondeu o corpo de sua tia numa selva próxima. 

O oficial encarregado da polícia de Jhinkpani, Chakrabarty Ram, soube do assassinato no sábado e enviou homens para recuperar o corpo que foi encontrado em partes separadas da selva.

Apenas um dia depois, um incidente semelhante foi relatado também em Manjhari, cidade vizinha, onde uma mulher foi espancada até a morte pelos parentes.

A polícia disse que Sini Kui foi espancada impiedosamente por seus parentes, supostamente por prática de bruxaria, até que ela deu seu último suspiro no domingo passado.

No entanto, ninguém foi preso, ainda que os casos tenham sido registrados pela polícia.


1 Comentários
Comentários
Um comentário:

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave