21/11/2013

Baychimo: O navio fantasma do Alasca


A história náutica é uma das mais ricas em assombrações e cheia de incríveis mistérios. O texto que os amigos e amigas poderão conferir mais abaixo é uma dessas incríveis histórias, onde uma embarcação parece ganhar vida e se negar a aceitar o destino que lhe foi imposta, seguindo sem rumo pelo mar afora.

História da embarcação


O S.S. Bachymo é um cargueiro de aço de 1322 toneladas construído em 1914 na Suécia, pelos estaleiros Lindholmens Mek. Verks. Originalmente foi batizado de Ångermanelfven. Ele tinha 70 metros de comprimento e era propulsado por um motor à vapor de expansão tripla que desenvolvia até 10 nós de velocidade.

O Ångermanelfven foi utilizado também na I Guerra Mundial (1914 – 1918) nas rotas alemãs entre o Império Alemão e o Reino da Suécia no Mar do Norte. Muitos soldados feridos transportados morreram a bordo.


Com a derrota da Alemanha e seus aliados na grande guerra. Após o tratado de Versalhes a Alemanha teve que ceder uma grande parte da sua frota mercante como reparação de guerra, entre os navios de sua marinha mercante estava o Ångermanelfven que foi comprado pela companhia de navegação escocesa Hudson Bay por um custo muito baixo e foi rebatizado de Baychimo.


O Bachymo foi utilizado em rotas entre o Alaska e a costa escocesa da Inglaterra, visitando pontos de comércio e aldeias esquimó trocando produtos industrializados e combustível por peles.

O Baychimo acaba encalhado

Em 1º de Outubro de 1931, quando transportava uma carga de peles, o Baychim ficou preso em um banco de gelo. Seus tripulantes abandonaram a embarcação e andaram por cerca de 1 km sobre o oceano congelado até a cidade de Barrow. Porém, o Baychimo desprendeu-se do gelo, e sua tripulação voltou para continuar a viagem.


Porém no dia 08 de Outubro ele ficou preso novamente, desta vez em um local ainda mais remoto, onde aeronaves da Hudson Bay Company retiraram a maior parte da tripulação, deixando apenas 15 membros no local, para vigiar se o navio conseguiria livrar-se do gelo, esperando o resto do inverno caso necessário. Devido ao perigo em manter-se a bordo (o gelo poderia danificar o navio provocando o seu afundamento), a tripulação remanescente construiu um abrigo de madeira sobre o mar congelado próximo ao navio.


Uma grande tempestade abreviou o trabalho da tripulação em 24 de Novembro. Apos a tormenta o Imediato foi averiguar se estava tudo certo com o navio, mas ele constatou que o Baychimo tinha simplesmente desaparecido. A conclusão óbvia por parte do Imediato, o navio afundara durante a tempestade.

Alguns dias depois, foi comprovado o engano do Imediato, quando Esquimós informaram o avistamento do Baychimo a cerca de 72 Km do ponto de encalhe. A tripulação decidiu que mesmo livre para navegar, seria impossível operar o navio, que possuía avarias, em meio ao inverno rigoroso que eles enfrentavam. Dessa forma as peles foram retiradas do barco e os 15 marinheiros foram resgatados para nunca mais voltar ao convés da embarcação. O Baychimo era oficialmente um "Navio Fantasma", que provavelmente nunca mais seria visto depois da primeira tormenta que enfrentasse. Era o que todos acreditavam...


As posteriores aparições do Baychimo

Por 38 anos após o navio ter sido abandonado a deriva, o Baychimo foi visto em várias ocasiões diferentes, o que deu a ele a fama de Navio Fantasma.

1931 - Alguns meses depois do abandono, foi visto novamente cerca de 480 km a leste.

Março de 1932 - Foi visto navegando tranquilamente perto da costa do Alasca, por um viajante, próximo à cidade de Nome.

Março de 1933 - Encontrado por um grupo de Inuites que fugiam de uma tormenta, servindo de abrigo durante 10 dias.

Agosto de 1933 - A Hudson Bay Company informou que o Baychimo continuava à deriva, mas uma operação de resgate estava fora de cogitação, pois seria muito cara.

Julho de 1934 - Foi visto por um grupo de exploradores em uma escuna.

Setembro de 1935 - Foi novamente visto ao longo da costa do Alasca.

Novembro de 1939 - Foi abordado pelo capitão Hugh Polson, com o intuito de um resgate, mas os assustadores blocos de gelo flutuantes da região fizeram com que a tentativa de resgate fosse abortada.

Entre 1939 e 1961 - Foi avistado inúmeras vezes por vários navios, mas nunca foi tentada uma abordagem, mas tais avistamentos foram registrados nos diários de bordo.

Março de 1962 - Foi visto navegando ao longo do Mar de Beaufort por um grupo de esquimós.

1969 - Em seu último avistamento, foi visto congelado em um bloco de gelo, 38 anos após ter sido abandonado.

2006 - O Governo do Alasca iniciou um Projeto para resolver definitivamente o caso do "Navio-Fantasma". Até agora as buscas não tiveram sucesso.


A história dessa embarcação serviu de inspiração para inúmeros livros, tais como o escrito por Anthony Dalton e que carrega como título:  "Baychimo - Arctic Ghost Ship".


Mas fica a pergunta...será que a embarcação continua a navegar sem rumo contrariando a lógica, ou finalmente o Baychimo se rendeu ao seu destino e agora repousa no gelado mar do Alasca?

Fontes: The Rio Blog, Quero Medo e Wikipédia

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr
3 Comentários
Comentários
3 comentários:
  1. Olá tudo bem?

    Sou do Agregador de Links e Conteúdo GOOGLULINKS e venho lhe convidar a ser um de nossos parceiros. Visite-nos, faça o cadastro de seu blog e divulgue quantos links desejar por dia. Não temos fila de espera e não temos BUROCRACIA na aprovação de links. Pode mandar imagens em qualquer tamanho, apenas sugerimos que a mesma seja ao menos quadrada. Obrigado.
    O endereço do GoogluLinks é este:

    http://www.googlulinks.net/home

    Para cadastro é este:
    http://www.googlulinks.net/parceria/

    Aguardamos você.
    Equipe GoogluLinks

    ResponderExcluir
  2. Espero que ele ainda esteja navegando e que o mais breve possível tenhamos um avistamento para poder dar um gosto bom de ver e ler a notícia

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave