08/01/2014

Cometa segue em direção a Marte e poderá colidir em 2014


O ano mal começou, mas a comunidade científica já se prepara para acompanhar de perto os eventos astronômicos mais importantes de 2014. Um deles acontece em outubro, e envolve a possível rota de choque de um cometa com Marte. A observação desse tipo de impacto com o planeta vizinho que possui a atmosfera mais semelhante à que existia na Terra há bilhões de anos poderia ajudar na compreensão do que já ocorreu no nosso planeta e, por consequência, sua evolução até onde o conhecemos.

O cometa C/2013 A1 foi descoberto há pouco mais de um ano pelo caçador de asteroides Robert H. McNaught. Trata-se do 74°corpo celeste desse tipo detectado pelo astrônomo escocês-australiano. McNaught utilizou o Telescópio Uppsala Schmidt, de 50 metros, instalado no Observatório Siding Spring, na Austrália. Com o diâmetro entre 8 e 50 km, o “Siding Spring” (para os mais íntimos) passará, esse ano, a 101 mil km de Marte, o que em distâncias astronômicas significa "passar de raspão".

A possibilidade do cometa se chocar com o Planeta Vermelho é pequena, mas não pode ser descartada devido à falta de precisão das observações atuais. Leonid Elenin, outro astrônomo respeitado do Instituto de Matemática Aplicada Keldysh, na Rússia, advertiu que o Siding Spring pode passar a apenas 41.300 km do centro de Marte. No caso de um impacto, a colisão criaria uma cratera de até 2 km de profundidade e 10 vezes o diâmetro do núcleo do cometa. A energia do impacto poderia chegar a 2x10¹° megatons, o equivalente à centenas de milhões de vezes do que foi liberado pela bomba de Hiroshima.


Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr
4 Comentários
Comentários
4 comentários:
  1. Aconteceu efetivamente na década de 90, se não me engano com Jupiter. Um cometa colidiu com o planeta. E agora esse risco com Marte em um intervalo de tempo minúsculo em se tratando da escala de tempo cosmológica. Isso mostra que não estamos tão seguros assim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso sem contar a grande quantidade de meteoros que tem passado perto e até atingido a atmosfera terrestre ultimamente...há uma grande atividade no nosso sistema solar...

      Excluir
  2. Eu tando bebo pode cair um asteróide até aqui dentro de casa

    ResponderExcluir
  3. Talvez isso explique o por que os avistamentos de UFOS cresceu em 75%

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave