16/06/2014

Nano espirais descobertos nos Montes Urais podem ter 300000 anos


Em 1992, nos Montes Urais, um geólogo russo acidentalmente descobriu o que mais tarde seriam conhecidas como as ‘Nano espirais russas’. A descoberta dessas espirais, mais corretamente chamadas de objetos minúsculos de formato espiral, foi feita enquanto depósitos minerais da região eram investigados.

Os artefatos em questão eram feitos de cobre, tungstênio e molibdênio. Seus tamanhos variavam de 3 cm a somente 0,0003 mm. Esta curiosa descoberta parece similar aos elementos de controle utilizados na tecnologia recente de ‘nano-máquinas’ e todas as peças foram encontradas à uma profundidade de entre 3 e 12 metros, misturadas com cascalho. Estes depósitos correspondem à Era Pleistocena, sugerindo que os objetos em si possam ter entre 100.000 e 300.000 anos.


Montes Urais
Todos os objetos parecem ter sido manufaturados, pois nenhum processo natural conhecido pode explicar esta criação. O fato de humanos há pelo menos 100.000 anos serem capazes de criar estes objetos é desconhecido. Seria esta misteriosa descoberta evidência de que humanos poderiam ter sido tecnologicamente mais avançados do que se acredita, ou seriam estes objetos evidência de uma presença extraterrestre na Terra?


Muitos ‘acobertadores’ e céticos continuam a alegar que estes minúsculos objetos sejam pedaços de foguetes que estavam sendo testados e lançados da região de Plestsk. Estes argumento não é sustentável por duas razões principais: Primeiro, nunca antes alguém encontrou quaisquer materiais comparáveis com esses encontrados na região onde os lançamentos ocorreram; e segundo, estes materiais sendo encontrados à profundidades entre 3 e 12 metros, não é consistente com lixo deixado pelos lançamentos de foguetes.


As estruturas têm sido estudadas pela Academia Russa de Ciência, em Moscou, Syktyvkar e São Petersburgo, e também no instituto Helsinki, na Finlândia, sem resultados. Nenhuma conclusão oficial satisfatória foi feita sobre os artefatos. Infelizmente, todas as pesquisas futuras desses objetos foram cessadas, devido a morte do Dr. Johannes Fiebag, em 1999. Ele era o principal pesquisador da descoberta.

O júri ainda está em aberto para determinar exatamente o que estas pequenas estruturas são, e muitas teorias variadas têm sido propostas, tanto pelos que apoiam a tese de que estes sejam objetos tecnológicos do passado, quanto pelos acobertadores.

Seria possível que os humanos da antiguidade eram mais avançados tecnologicamente do que se acredita? E se este for o caso, seriam todos os humanos tão avançados, ou somente uma pequena porção da humanidade era capaz de produzir tais objetos?

Uma outra possibilidade é a de que estes objetos sejam de origem extraterrestre e foram fornecidos aos humanos, ou deixados aqui por uma avançada civilização alienígena. Quem sabe?

As possibilidades são inúmeras, mas é certo que muitos dos estudos destes objetos deveriam continuar ocorrendo e que eles não devem ser descartados pela comunidade científica sem a exploração das possibilidades viáveis. Talvez algum cientista irá assumir onde o Dr. Johannes Fiebag deixou, para continuar este estudo.

Cordas de instrumentos musicais

Em um comentário no facebook, o amigo Luthieria Rds comparou essa descoberta com cordas para instrumentos musicais. Abaixo uma foto do esquema dessas cordas para vocês fazerem comparações.
É curiosa essa comparação feita pelo amigo Luthieria Rds , mas o mistério ainda permanece...se esse achado de fato tiver haver com cordas de instrumentos musicais, como eles foram parar lá? E como explicar a alegada idade desses artefatos?

Veja abaixo um vídeo em inglês, falando sobre esta descoberta:




O incidente de Dyatlov Pass nos Montes Urais

A Rússia é um país de dimensões continentais, e muitos locais da Rússia são cercados de mistérios, como podemos ver em vários textos aqui do blog Noite Sinistra (ver links mais abaixo). Os montes Urais, onde as espirais tema dessa postagem foram encontradas, já foi palco de um dos maiores mistérios ocorridos na Rússia, um trágico e misterioso evento conhecido como Incidente de Dyatlov Pass. Em 25 de janeiro de 1959, dez esquiadores experientes da antiga União Soviética, se reuniram ao norte das montanhas Urais para participar de uma expedição, que prometia ser divertida ao esquiar pelos montes através de uma rota conhecida, o que significaria um exercício de treinamento para uma futura expedição ao Ártico, regiões mais difíceis e perigosas, acreditavam eles. Dos 10 membros da expedição, apenas um retornou com vida (clique AQUI e saiba mais a respeito).


Fonte: OVNI Hoje

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA




VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL...

2 Comentários
Comentários
2 comentários:
  1. Podem ser, acredito eu, vestígios de uma raça humana evoluída no período anterior a grande era glacial, da mesma forma que se de algum modo nossa sociedade vier a ser dizimada e ao passar de milhares de anos, a raça humana recuperar seu desenvolvimento e vier a descobrir os restos de nossa antiga civilização, eles pensariam as mesmas coisas que estamos agora ao analisar esses artefatos...

    Tudo que não conseguem explicar acham que veio de fora, quando na realidade, todas as respostas estão aqui !

    ResponderExcluir
  2. São os Atlantes que tiveram muita tecnologia, mais avançada e que a nossa. A atual civilização não têm condições de compreender os ATLANTES, e que ouve outras civilizações na terra.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave