18/03/2013

Issei Sagawa - O canibal japonês


Nascido em uma rica família, em Kobe, Japão, no ano de 1949, Sagawa ingressou na Universidade de Paris, onde começou a estudar literatura aos 32 anos. Ele arrumou uma casa na Rua Erlanger, além de comprar uma espingarda calibre 22 para auto-defesa.

Em 11 de junho de 1981, Issei convidou uma colega de classe, a holandesa Renée Hartevelt com o pretexto de conversar assuntos escolares. Ele sentou-se no chão, como no coatume oriental para se tomar chá, e ofereceu um pouco de uísque para a jovem. Renée bebeu o uísque e começou a ficar zonza. Sagawa ofereceu a bebida para tornar a moça um pouco mais maleável, assim ela não poderia resistir à suas investidas sexuais. Apesar de está sob o efeito do álcool, Renée resistiu quando Sagawa tentou levá-la para o quarto. Ela alegou querer apenas a amizade do japonês, porém o maníaco não estava disposto a receber a negativa e deixar o assunto assim.


O crime e desfecho antropomórfico do caso

Sagawa apanhou sua arma e atirou na nuca de Hartevelt. Ele desmaiou depois do assassinato, mas logo recuperou a consciência, agora com o desejo de devorar Renée. Primeiramente, Issei fez sexo com o cadáver e o fotografou. Ele acreditava ter escutado um "eu te amo" da mulher morta, como contou mais tarde.

Depois cortou um seio e o nariz, e foi cortando a carne das coxas e quadris, armazenando tudo. Renée foi decapitada, eviscerada, esquartejada e dissecada. Sagawa começou a fritar e comer "bifes" de Renée com mostarda. O ritual canibalesco de Issei tinha características sexuais. A vítima foi escolhida por sua beleza. Renée era completamente o oposto da ideia que Sagawa tinha sobre si mesmo: Um homem baixinho, feio e com voz afeminada.

Sagawa mordia a cartilagem do nariz e os lábios da vítima. Ele alegou ter dificuldades em despir o cadáver e ter certa "surpresa" com a cor de milho que a gordura corporal humana tem. Outra surpresa para o canibal foi o gosto da carne "suave" e "inodora", da qual ele alegou parecer carne de salmão.

Sagawa passou dias comendo os pedaços de Renée. Ele fez do assassinato de Renée um verdadeiro ritual, o qual ele degustou com calma e tranquilidade.

Durante uma manhã, ele colocou as partes que sobraram em uma mala e tentou atira-las em um lago isolado, mas foi visto e preso durante a noite do mesmo dia.

A mala que Issei tentou usar para dar fim ao corpo de Reneé

Julgamento do Canibal

Em seu julgamento, ocorrido dois anos após o crime, ele foi considerado inocente por razões de insanidade. O pai de Issei, Akira Sagawa, era um rico e influente empresário japonês, ele conseguiu, em 1984, que seu filho fosse transferido para o Hospital de Saúde Mental de Matsuzawa, no Japão. Cinco meses depois, Issei foi considerado curado e foi liberto, apenas cinco anos após ter matado Renée.

Ao invés de se esquivar de jornalistas e tentar esquecer o crime, Sagawa parecia gostar da atenção que era dada pra ele. O crime o transformou em uma celebridade e ele foi convidado para talks shows e até para filmes pornográficos. Um livro seu, onde ele falava sobre o crime, vendeu mais de 200000 cópias. Sagawa estava livre e se orgulhava de ter cometido o crime.

Sagawa após seu julgamento
Issei Sagawa continua solto pelas ruas do Japão. Ele não hesita em falar sobre o crime.

Atualmente, Issei Sagawa trabalha como crítico culinário.

A maioria dos canibais dizem que a carne humana tem gosto parecido com a do porco. Sagawa teve uma opinião diferente, ao afirmar que a carne humana tinha gosto da de salmão.




Caso você queira ver mais imagens relacionadas com o caso clique aqui.

Não aconselho que pessoas sensíveis vejam as imagens, afinal algumas mostram o estado em que o do corpo da vítima foi encontrado.

18 Comentários
Comentários
18 comentários:
  1. "Atualmente, Issei Sagawa trabalha como crítico culinário."
    Só eu que ri dessa parte?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esse é um aspirante a doutor Lecter kkkkkk

      Excluir
    2. Espero que atualmente esteja sendo espetinho de churrasco do capeta no inferno.

      Excluir
  2. Não foi só você de riu. Walner. Nesse mundo vale a pena cometer crimes. Tem uma música do Renato Russo: "tenho quase certeza que eu não sou daqui."

    ResponderExcluir
  3. Será que ele Salgawa a carne antes de comer?

    ResponderExcluir
  4. Mais chocante que o assassinato e o canibalismo é saber que o cara saiu numa boa após 5 anos e ter virado celebridade. Isso porque dizem que o Japão é um país sério, se bem que a TV japonesa é cheia de bizarrices... é um povo meio perturbado mesmo.

    ResponderExcluir
  5. aff,dava pra ele tirar altos bifim das costas dela.. sabe nem corta carne heuhue ,brinks <3

    ResponderExcluir
  6. Crítico culinário?Seria ilário se não fosse trágico.

    ResponderExcluir
  7. moço a menina morreu,deixou de fazer muitas coisas na vida.E o cara continua na boa? que nojo desse cara......kkkkkkkkkkkkkkkkkk por outro lado critico culinário foi ilário

    ResponderExcluir
  8. RIDICULO!
    Então é assim que as coisas funcionam? O cara mata, estupra, come e sai livre só porque tem papai riquinho. E depois ainda vira celebridade? ELE FALA DO CRIME ABERTAMENTE e foda-se? Se eu fosse um parente da vitima já teria matado esse desgraçado enquanto dorme.
    Mas o pior nem é ele em sim, é essa sociedade tosca em que vivemos, eu senti repulsa quando li essa matéria, como alguem pode querer dar atenção desse tipo, tranformar em celebridade um assassino grotesco, insano ou não? Um sociedade que faz com que alguem se sinta orgulhoso de cometer uma atrocidade? Isso é o cumulo.


    Bites
    http://tarybelmont.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente com vc...esse é um caso típico onde a ética é devorada pelo dinheiro...Todo programa de tv que abre espaço para esse maluco está pensando apenas em audiência...e o resto que se f***

      Excluir
  9. fàcil de acabar cm o sorriso dele, é só lhe dar um tiro bem no meio da cara..

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. não só no japão, mas em vários países, estranhamente tem gente estúpida o suficiente para idolatrar assassinos...escrevem cartinhas apaixonadas, e algumas chegam a se casar e ter filhos com esses monstros...vejam os casos de Ted Bundy, Richard Ramirez e tantos outros...agora o caso desse Issei realmente é bizarro, o cara ainda consegue ganhar dinheiro com essa tragédia..eu fico é com pena dos familiares da moça, imagine a dor e a revolta por causa de tamanha impunidade...

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave