29/07/2013

A cidade perdida de Mu'a


Olá meus caros amigos e amigas... No texto que segue abaixo falaremos um pouco sobre uma cidade perdida e seu monumento principal localizado no Reino de Tonga. O Reino de Tonga é constituído de 176 ilhas, sendo localizado no Pacífico Sul. Até hoje não foi possível afirmar com exatidão quando que os primeiros habitantes de Tonga chegaram ao local, estudiosos estimam que a povoação tenha se iniciado entre 1500 e 1000 a.c. Os primeiros habitantes teriam sido desbravadores polinésios.

Tonga goza de um grande privilégio, nunca ter sido invadida por civilizações europeias, o que foi de grande importância para a manutenção dos costumes típicos, religião, estrutura social e política do povo local.

Cidade Perdida de Mu’a

A maior ilha do arquipélago chama-se Tongatapu onde, supostamente, um dia existiu uma antiga cidade portuária extremamente avançada tecnologicamente conhecida pelos nativos como Mu’a. Qualquer semelhança com o lendário continente de Mu é ‘mera coincidência’.

Devido ao afastamento de Tonga do processo de colonização europeu, pouquíssimas escavações arqueológicas foram realizadas na região, contribuindo ainda mais para a consolidação dos seus mistérios, e claro, dando margem a teorias extraordinárias, mas também podemos nos perguntar quais "tesouros históricos" podem estar ainda escondidos pelo arquipélago.

Uma das poucas estruturas remanescentes desses tempos antigos chamasse "Ha’amonga ‘a Maui", o que na língua dos nativos significa: “O Fardo do Deus Maui”.

Segundo a lenda dos habitantes locais, Ha’amonga foi construída pelo Deus Maui que deslocou o grandioso monumento de pedra em cima de uma canoa, desde a ilha vizinha de Wallis até Tongatapu, onde o teria posicionado após retirá-lo da canoa com a força dos seus ombros.


Monumanto de Ha’amonga

Esse monumento é composto por três grandes blocos monolíticos de coral. Não é possível determinar de quais corais as pedras foram retiradas. Cada pilar mede cinco metros de altura por quatro de largura, dando suporte a uma laje de quase seis metros pesando mais de 816 quilos.


Ha’amonga é um dos monumentos arqueológicos mais importantes da Oceania. Pesquisas realizadas no monumento, levaram os estudioso a acreditar que o monumento foi construído por volta de 1200 dC, durante o reinado de Tu’i Tonga.

Com medo de que seus dois filhos entrassem em guerra pelo trono após a sua morte, o rei Tu’i teria ordenado a construção do monumento como lembrete da sagrada união existente entre os irmãos.

Com o passar do tempo, Ha’amonga passou a ser utilizada como porta de entrada para Heketa, o complexo real de Tonga.

Essa teoria é tida como oficial, mesmo sem nenhuma construção do complexo real ter sobrevivido à ação do tempo, exceto Ha’amonga.

O monumento e sua relação Astronômica

Por volta do ano de 1967, o rei de Tonga Taufa’ahau Tupou IV, um astrônomo amador, deu inicio a um estudo acerca do suposto alinhamento astronômico presente em Ha’amonga.

Outro ponto do planeta bastante conhecido por seus perfeitos alinhamentos é Stonehenge, no Reino Unido. Curiosamente, alguns dos vários monumentos de pedra encontrados nesse local são idênticos aos encontrado em Tongatapu.


Estudos recentes afirmam que Ha’amonga funciona em parte como um calendário solar visto que o monumento está alinhado milimetricamente com a posição do sol nascente no Solstício de Verão.

Para fortalecer ainda mais essa hipótese, nas lendas e poesias dos nativos é possível encontrar referências constantes aos movimentos dos corpos celestiais. Além disso, várias danças realizadas por eles possuem um significado cósmico e sagrado.

Mu'a e o Continente Perdido de MU

Desde 1616, quando a embarcação holandesa Eendracht fez uma breve visita a região, surgiram suposições de que Tongatapu [Mu’a] foi o lar de uma grandiosa base naval pertencente a um vasto império do Pacífico que teria desaparecido séculos antes da passagem dos holandeses.


Eles, provavelmente, chegaram a essa conclusão devido à presença de uma rede marítima de canais bem trabalhados e pelas diversas estradas conectando todas as direções da ilha.

Apesar das ‘autoridades acadêmicas’ discordarem de quase todas essas teorias. A visão que Tonga nos deixa é a de uma civilização com uma cultura muito avançada capaz de construir um sofisticado sistema de ruas e canais, além de grandiosos monumentos megalíticos alinhados astronomicamente.


Adaptado de texto do blog: Caos no Sistema.

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr
2 Comentários
Comentários
2 comentários:
  1. Fala Nando...
    queria saber se vc junto postou algo sobre esse tal continente de "MU"...?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não tenha nada preparado sobre o continente perdido de Mu...mas talvez eu prepare alguma coisa...

      Para a semana que vem estarei publicando dois textos relacionados a uma antiga e misteriosa civilização, e como os seus mistérios continuam gerando discussões hj em dia...

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave