21/08/2013

Chemtrail: As perigosas trilhas Químicas


Olá amigos e amigas... Contamos com a participação especial de um amigo leitor na elaboração da postagem abaixo. Trata-se do amigo João Batista de Blumenau - SC. Ele nos enviou umas imagens interessantes do que parecem ser Chemtrails, ou trilhas químicas. Tais imagens me motivaram a realizar uma pesquisa sobre o assunto, resultando no texto abaixo. Abaixo poderemos conferir o resultado dessa pesquisa e assim conhecer uma interessante Teoria da Conspiração que fala dos misteriosos "Rastros de Aviões".

O que é um Contrail?

Abreviação de Condensation Trail (contrail) - Trilha Condensada. Você certamente já olhou pro céu e viu, lá no alto, um avião desses comerciais soltando um rastro branco de vapor d'água à medida que cruza o céu.

Este fenômeno acontece pois em determinadas altitudes as quentes turbinas dos aviões fazem condensar partículas de água. Sendo assim, a trilha branca que vemos surgir devido à passagem do avião, nada mais é do que vapor de água condensado em cristais de gelo, o qual, rapidamente se dissipa à medida que o avião se distancia.


Este fenômeno é bem comum e não representa ameaça.




O que é um Chemtrail?

Abreviação de Chemical Trail (ChemTrail) - Trilha Química. O Chemtrail (trilha química), é um rastro branco deixado no céu, que a primeira vista, é muito semelhante ao Contrail. A situação é basicamente a mesma. O avião passa soltando um rastro branco, a diferença aqui é que, ao contrário das trilhas de Contrail, observa-se que ao envés da trilha de vapor rapidamente se dissipar, ela se torna persistente no céu.




Além de os chemtrails serem persistentes no céu, passados alguns minutos eles começam a se expandir, transformando-se em nuvens artificiais.

Quais os problemas relacionados com as Trilhas Químicas?

Deixemos as trilhas de vapor (Contrail) de lado, pois estas, por serem produzidas naturalmente pelas turbinas de aviões comerciais, não constituem ameaça alguma, afinal elas são rastros formados por simples vapor d'água.

Agora vamos prestam mais atenção às trilhas químicas (Chemtrail). Estas trilhas não são formadas por vapor d'água e sim por substâncias químicas. Os aviões responsáveis por estas trilhas não são simples aviões comerciais de passageiros. São aeronaves militares adaptadas com equipamentos especiais para realizar a pulverização atmosférica.




A partir da década de 80 estes aviões e suas trilhas suspeitas passaram a se tronar mais frequentes nos céus de todo o planeta.

Estamos tão acostumados com a presença deles que nem nos questionamos o que, afinal, estes aviões estão fazendo?

Observando essas trilhas químicas de forma isolada, não podemos visualizar o cenário geral. Uma única trilha, realmente não apresenta grande ameaça. Mas a coisa não funciona dessa forma. Os aviões não trabalham de forma isolada e aleatória, são comboios enviados em missões militares para locais específicos, demarcados estrategicamente por equipes especializadas. Chegando na área demarcada, iniciam uma operação de borrifamento organizado da atmosfera local. O resultado final é a criação de nuvens artificiais compostas por produtos químicos específicos. Estas nuvens, espalhadas aos milhares por todo o planeta, funcionam como um grande laboratório de manipulação global do clima e da atmosfera.


A teoria

A manipulação atmosférica para fins de guerra, conquista e poder é uma realidade. Estamos, sem saber, vivendo em um mundo de "guerras discretas", de gueras combinadas.

Você já deve ter lido dúzias de textos falando sobre manipulação climática em pontos específicos e focalizados do globo. Tal manipulação pode trazer uma onda de calor, ou frio, fora dos padrões prejudicando a agricultura de certas áreas, diminuindo a oferta desse tal produto e fazendo o preço de determinado produto subir (lei da oferta e da procura). Os grupos, ou nações que produzem tais produtos em áreas não afetadas sairiam beneficiados. Isso sem contar que tal manipulação pode provocar grandes desastres meteorológicos, como furações e enchentes, causando grande destruição. Há quem vá além e afirme que tais manipulações podem provocar até terremotos e tsunamis.


Tudo giraria em torno da questão financeira. Um país detentor de tal tecnologia de manipulação climática poderia prejudicar concorrentes econômicos. Outra possibilidade seria de prejudicar, através da manipulação de condições climáticas, países pobres, mantendo assim esses países dependentes de financiamentos internacionais, sem contar o fator submissão.

Genocídios camuflados

Uma das muitas teorias para os usos de tecnologias de manipulação climática, afirma que tais tecnologias podem ser, ou já são, empregadas em uma espécie de controle populacional em determinadas áreas, afetando assim etnias específicas. Com a manipulação do clima, uma grande quantidade de pessoas poderia perder a vida em grandes catástrofes climáticas controladas. Quem poderia acusar algum país de cometer genocídio dessa forma?

Outra forma de afetar determinadas populações aconteceria por meio da emissão de produtos químicos nocivos na atmosfera, diminuindo assim a qualidade de vida, aumentando a incidência de doenças de ordem respiratória, câncer, etc...

Diversos pesquisadores sustentam que as trilhas deixadas por aviões são realmente químicos ou agentes biológicos deliberadamente pulverizados em grandes altitudes para um propósito não revelado ao público, desenvolvido em programas ultra secretos dirigidos por forças aliadas de primeiro mundo.




Agentes biológicos

Muitas teorias da conspiração falam de agentes químicos, mas pode existir uma outra ameaça: agentes biológicos. Raramente se toca nesse assunto, mas o fato é que estes aviões traiçoeiros também estão pulverizando agentes biológicos, os quais tem sido chamados de Morgellons.

Morgellons - São fibras nano-tecnológicas microscópicas que se comportam como doença e estão sendo pulverizadas na atmosfera por esta operação global. Apesar de não serem seres vivos, pois são apenas fibras, possuem intenção. Integram seu DNA com qualquer ser vivo (planta, animal, humano) que entrem em contato. No ser humano alojam-se sobre à pele, causando coceiras e ardências insuportáveis. As fibras se reproduzem e se expandem, caminham por debaixo da pele do hospedeiro gerando uma série de complicações como feridas e lesões. Diversas pessoas pelo mundo a fora alegam ter a doença. A comunidade médica "preferiu" não reconhecer a existência dela. As pessoas que, desesperadas, procuram médicos dermatologistas, acabam sendo encaminhadas para psicólogos, pois como os dermatologistas não encontram uma explicação para a doença, acreditam que o paciente está passando por problemas psicológicos. A quantidade de pessoas que chega nos psicólogos alegando ter "insetos caminhando sobre a pele" é tão grande que criaram até um nome para o "distúrbio", que ficou conhecido como síndrome psicótica de parasita. Os psicólogos alegam que as lesões na pele são provocadas pelo próprio paciente que, delirando, se auto mutila. No entanto, isso é uma grande falácia. Essas fibras realmente existem! Sua capacidade adaptativa e flexível lhe conferem um poder infeccioso jamais visto antes. É uma doença desconhecida pela medicina normal.


A versão oficial

Órgãos oficiais têm recebido milhares de queixas de pessoas que exigem uma explicação. A existência de chemtrails tem sido repetidamente negada por agências governamentais e cientistas de todo o mundo, que dizem que as trilhas são normais contrails.

A Força Aérea dos EUA mantém que a teoria é uma fraude que "tem sido investigada e refutada por muitas universidades estabelecidas e credenciadas, por organizações científicas, e grandes publicações da mídia". O Departamento de Assuntos Ambientais, Alimentares e Rurais do Reino Unido, afirmou que chemtrails "não são fenômenos cientificamente reconhecidos".

As imagens enviadas pelo Leitor João Batista

Abaixo poderemos conferir as imagens enviadas pelo leitor João Batista. Essas fotos foram tiradas no dia 07-08-13 por volta das 13 horas, na cidade cidade de Blumenau em Santa Catarina.







Vídeos enviados pelo leitor João Batista




Abaixo poderemos conferir outras imagens relacionadas com Chemtrails registradas na cidade de Florianópolis em Santa Catarina, essas por sua vez são fotos datadas de Novembro de 2011.











Fontes: Trilhas Químicas, Wikipédia.
9 Comentários
Comentários
9 comentários:
  1. Pqp! Essa é pra quem pensa que já viu de tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é...eu desconhecia essa teoria sabe, daí o amigo João me mandou as fotos e falou nas tais trilhas químicas...fui dar uma busca para compreender melhor e "Boommm" conheci mais uma teoria da conspiração.

      Excluir
    2. Parecem nuvenzinhas tão inofencivas :3 sqn..kkkkk

      Excluir
    3. Para mim todas essas "marcas" deixadas no céu pelos aviões eram a mesma e inofensiva coisa...o que eu chamava de "peido de aviões" quando criança...rsrsrs

      Excluir
    4. Kkkkkkk e eu q pensava q era algo "divino"

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. É......, em pleno mês de dnovembro, temperatura de 14 graus celsius e 5 mêses de chuva, desde o inverno não para de chover, o controle do clima bloqueia o sol que é a principal fonte de vitamina D, sem vitamina D cai a nossa imunidade e todo tipo de doença aumenta, a economia esfria, no estado de São Paulo os donos de pousadas e hoteis nunca sofreram tanto, a agricultura sofre, enfim, o controle do clima é uma realidade cruel que está matando as pessoas com a autorização dos governos e destruindo países inteiros, e essa realidade se aplica somente a paises africanos, latino americanos e alguns asiaticos, como sempre os ricos matando e roubando os pobres e tolos, FX para a nossa Força Aérea que é bom nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que a embraer esta metida nisso...eles estariam fabricando aviões com essa finalidade...

      Excluir
  4. Se essa porra faz chover, poderia ser lá no Cantareira, aqui em Samoa.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave