18/08/2015

A mulher da capa do Cemitério Alto das Cruzes - Angola (Relato de uma Leitora)


Tempos atrás eu publiquei aqui no blog Noite Sinistra uma matéria que me foi indicada por uma leitora, e que falava da Lenda da Mulher da Capa Preta de Maceió. Para minha surpresa eu encontrei uma variante dessa mesma lenda em Porto Alegre. Aparentemente essa lenda é relacionada com várias cidades brasileiras, mas eis que uma surpresa me apareceu essa semana, aparentemente uma variante dessa mesma lenda é bem popular em Angola. Quem conta esse caso é a amiga Andrea Alexandre, que gentilmente entrou em contato comigo via e-mail e fez o seu relato.

Olá eu não sou brasileira, mas sim angolana, e espero não estar a incomodar ao escrever para você, vi no seu Blog Noite Sinistra uma matéria sobre a Lenda da Mulher da Capa Preta e vi que tem muito em comum com Lendas aqui de Angola.

Antes de mais devo informar que Angola esta dividida por Províncias, diferentes de alguns países que estão divididos por Estados, Conselhos,etc. E a nossa capital chama-se Luanda.

As lendas aqui variam de província a província, e onde tem mais relatos dessas aparições é na capital e na província de Benguela.

EM LUANDA: Contam os mais velhos que a muitos anos a traz um jovem foi a uma festa para se divertir e estando na festa viu uma moça muito linda vestida de branco.

O moço ficou tão encantado com a beleza da moça que pediu para dançarem, no final da festa o moço ofereceu boleia (carona) a moça, pelo caminho eles passaram pela rua do Cemitério Alto das Cruzes (Um dos principais e mais importantes cemitérios em Angola), e a moça pediu que o moço a deixasse ai mesmo, como estava muito frio o moço deu-lhe o seu casaco com a intenção de ir ter com a moça no dia seguinte buscar o casaco e conhecerem-se melhor.

Cemitério Alto das Cruzes
Ao chegar em casa o moço contou que conheceu a mulher da sua vida, uma moça linda e encantadora. Assim que amanheceu ele foi a procurar no endereço em ela tinha dito que morava.

O moço bateu a porta da casa,perguntou pela moça pois sabia o nome e outros detalhes, e informou que veio ter com ela. A mãe da moça espantada o perguntou..."Moço não sabes que a minha filha morreu a um ano?" Ele espantado com o que acabara de ouvir, disse que era impossível pois esteve com a moça na noite anterior. A mãe da jovem mostrou fotos da menina e o moço deu detalhes de tudo que conversou com a jovem durante a noite, descreveu seu comportamento e tudo, ai os dois aperceberam-se do que se tratava realmente.

O rapaz ficou apavorado com a historia e foi embora sem querer saber do casaco, o medo foi tanto que ele espalhou a historia pelos 4 cantos de Angola.

Bem essa historia voltou a acontecer anos depois, eu já era nascida.

Um jovem saia de uma festa e decidiu passar em frente ao Cemitério Alto das Cruzes para cortar caminho, quando de repente aparece uma linda mulher de branco, faz sinal para o carro parar e assim que o moço para,ela chega perto do carro e pede boleia (carona).

Ela entra para o carro, e explica onde vai, foram todo caminho a conversar e o moço adorou tamanha simpatia e o jeito de ser dela.

A moça então pediu ao moço que parasse o carro pois ficaria naquela rua, e ao descer do carro, qual foi o espanto do moço?!!! Reparou que ela estava muito gelada, e onde devia estar as pernas nada havia, que em vez de andar a moça flutuava e assim ela foi desaparecendo levada pelo vento.

Depois de uns dias o moço morreu,foi encontrado em casa,na cama,completamente duro e gelado.Nessa altura surgiram relatos de que a moça tivesse o ido buscar,e vieram outros relatos de moços encontrados em casa mortos e gelados.

Espero que goste,tentei resumir e contei meio as pressas,mas espero que entenda.

A importantíssima participação dos Leitores

É sempre uma grande satisfação contar com a ajuda de leitores e leitoras na criação de postagens, pois essa ajuda geralmente fornece ao blog lendas e histórias muito curiosas e contribui amplamente para a discussão de certos temas. Como vocês puderam acompanhar na matéria acima, a amiga Andrea acrescentou um relato belíssimo a respeito de um tema que já havia sido tema de postagem aqui no blog.

Andrea entrou em contato comigo há algum tempo já, mas acabei demorando para postar essa matéria pois o e-mail dela acabou indo parar na minha caixa de spam. Não tenho o costume de olhar a caixa de spam do blog, e lá acabei vendo algumas dicas interessantes que a galera havia me enviado, e agora pretendo tentar atualizar essas matérias.

Se você enviou alguma dica aqui para o Noite Sinistra, e ela ainda não foi publicada, e eu nem sequer retornei o contato, peço que reenvie essa dica. O que aconteceu com a Andrea pode ter acontecido com o seu e-mail... Peço desculpas pela minha falha nesse aspecto!!!

Agradeço a dica da amiga Andrea Alexandre.

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA




2 Comentários
Comentários
2 comentários:
  1. Parabéns por publicar histórias dos leitores. Conheci esse conto quando ainda morava em São Paulo. Somente o final difere um pouco, mas eu me arrepiava todas as vezes que alguém a contava. Parabéns pelo blog. Sou muito fã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato Lilian...a ideia da galera participar é justamente essa...conhecermos lendas curiosas de cada região e algumas variantes de lendas muito famosas...

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave