13/02/2014

Pesquisador afirma que Kennedy foi morto porque queria revelar segredos sobre alienígenas


O ex-presidente americano John Fitzgerald Kennedy (JFK) é um dos grande ícones americanos de todos, muito provavelmente por conta de sua trágica morte durante seu mandato, que foi filmada e exibida milhares de vezes tanto na tv como em portais e sites da internet. Muitas teorias da conspiração circulam internet afora falando do assassinato de JFK (clique AQUI e conheça o texto que fala da Maldição dos Kennedy), sendo que a grande maioria dessas teorias sugere que a CIA tenha arquitetado o plano, visando proteger seus interesses. No texto abaixo poderemos conhecer uma dessas Teorias Conspiratórias.

John Fitzgerald Kennedy teve grande importância na história, foi durante seu governo que aconteceu uma das maiores crises da Guerra Fria, e a forma com que o governo americano lidou com essa crise, conhecida como Crise dos Mísseis Cubano, foi crucial para que fosse evitada uma guerra nuclear entre Estados Unidos e União Soviética. A manutenção da paz, durante alguns anos foi uma coisa amplamente desejada e pareceu um desejo utópico em muitos momentos. Kennedy também foi um presidente que trabalhou (limitado ás demandas de seu tempo, logico) para a corrida espacial, o que contribuiu indiretamente para muitos avanços tecnológicos que são corriqueiros nos dias de hoje. Sabe-se que foi em sua administração que o tratado de proliferação nuclear foi delineado.

A morte súbita por assassinato deliberado que o vitimou em praticamente cadeia nacional de Tv as 12:30 do dia 22 de novembro de 1963 nunca foi bem aceita por muitas pessoas. Infinitos livros, filmes, documentários, entrevistas, revistas, sites e foruns estão dedicados a investigar as razões de sua morte.

O que mais tem é motivo para o suspeito assassinato de Kennedy. Entre a lista de bons culpados em potencial estavam a Mafia, a Klu Klux Klan, a própria CIA e agentes da KGB. Muita gente vê como motivo de desconfiança não somente a morte do presidente, mas também suas circunstâncias.

Lee Harvey Oswald foi detido 80 minutos depois do assassinato por ter morto um oficial da polícia de Dallas, J. D. Tippit. Ele foi acusado da morte de Tippit e de Kennedy. Curiosamente, Oswald sempre negou ter disparado contra o presidente. O caso de Oswald nunca foi julgado porque dois dias depois, enquanto era trasladado e custodiado pela polícia, Jack Ruby disparou um tiro a queima roupa e o matou na frente das câmeras de Tv. Ruby era um homem que segundo investigações posteriores, tinha contatos na Máfia. Há quem veja nisso uma espécie de “queima de arquivo”, atitude também conhecida como “apagar o bucha”.

Lee Harvey Oswald
Com a estranha morte do sujeito apontado como culpado, as investigações se complicaram ainda mais. Posteriormente, um outro “assassino” surgiu, dessa vez sob o nome de James Files, um cara que se auto declarou “o assassino de Kennedy”. Ele diz que atirou de um outro ponto, onde investigações mais tarde apontaram que poderia realmente ter vindo o tiro que esfacelou o crânio do presidente. O caso de Files nos leva a questionar se não era somente um doido querendo chamar a atenção, um cara que está ali para causar ruído, atrapalhando e distraindo os reais motivos daquela morte, ou realmente um culpado. Seja como for, o caso da morte de Kennedy ainda vai dar muito pano para manga e por tabela, vai vender muito livro e correlatos.

James Files

A teoria do acobertamento UFO

Agora um pesquisador russo chamado Vladmir Vasiliev aponta que uma das razões da morte de Kennedy envolvia questões relacionadas a acobertamento de atividades UFOS.

Vasiliev diz que está de posse de um relatório que fala de um complô contra John F. Kennedy. Ele foi palestrante numa conferência chamada 15ª Conferência Ufológica de Moscou.

A seu favor conta sua reputação, afinal Vladmir Vasiliev é Doutor em Ciências Econômicas. Ele foi o investigador nos EUA e Canadá. Em sua palestra, Vladimir lembrou que nos últimos anos andou trabalhando em conjunto com um grupo de profissionais do governo americano, ocasião em que se aproximou do presidente Barack Obama com um pedido para desclassificar todas as informações hoje em poder do governo sobre o problema UFO.

Seu pedido gerou uma certa surpresa, porque diferentemente dos pedidos de desclassificação em curso ao longo dos anos, ele pedia acesso a aquivos secretos da NSA e do FBI, enquanto o foco tradicional dos pedidos de desclassificação de informações costumam ser direcionados ao Departamento de Defesa e Agência Central de Inteligência (CIA). Segundo Vasiliev, a própria existência de uma base de dados relacionado a UFOs nas duas agências já é algo suspeito, até porque segundo ele, essas bases estão restritas à vista da cúpula política dos EUA.

Embora haja pouca esperança de que se publiquem os documentos mais importantes desses aquivos, ele vê relevância suficiente para uma confirmação indireta do problema UFO na vida política dos Estados Unidos. Essa foi uma afirmativa já corroborada anteriormente por Julian Assange o fundador do site “WikiLeaks”, quando disse que interceptara informações relacionadas à correspondência de Estado dos EUA e o Departamento de missões diplomáticas dos EUA. Assange achou coisas que ele menciona lacônicamente como “importantes e interessantes de mencionar “sobre os OVNIs.

Julian Assange, posteriormente enredado num caso de alegações de estupro e com tentativas de extradição do mesmo para os EUA onde seria julgado e tratado como um “terrorista”, já deixou claro que o material mais sensacional da “Wikileaks” ainda está esperando o momento certo para aparecer em cena, ou seja, “está nos bastidores”. Estima-se que esse material tão cabuloso seja uma espécie de garantia da sua segurança pessoal em caso de possível acusação ou mesmo a eliminação física. Como a história pregressa (e nada bonita) da CIA nos mostra, não é improvável que Assange esteja na mira de assassinos profissionais da CIA enquanto eu escrevo essas linhas.

Vasiliev abordou a questão “mistérios do Assange” e se debruçou sobre a análise de uma série de documentos que teriam vindo à tona muitos anos após o assassinato de John F. Kennedy. Segundo ele, esses documentos o levaram a crer que os eventos que culminariam com a morte de JFK em Dallas estavam muito diretamente relacionados com a questão dos OVNIS.

Na ocasião, Vladmir lembrou-se de um episódio já esquecido do outono de 1963. No dia 20 de setembro num discurso de Kennedy durante a Assembléia Geral das Nações Unidas. Kennedy sugeria uma proposta sensacional para a União Soviética – uma missão conjunta EUA-URSS para o programa Lunar. Estranhamente, esta era uma ideia contrária à abordagem que entrou para a história com o título de “corrida espacial”. A proposta de uma expedição conjunta ao satélite surgiu de surpresa, e mais incrível ainda foi quando o Secretário Geral da URSS Nikita Khrushchev concordou em em participar da tal missão conjunta EUA-URSS para a lua.

No entanto, dois meses depois, Kennedy não parecia mais disposto a “parcerias”. Aquela iniciativa do presidente foi logo esquecida, e só seria relembrada no ano de 2009, quando dois documentos desclassificados de 12 de novembro de 1963 revelaram o episódio.

Esses documento foram datados 10 dias antes da morte de John F. Kennedy. O primeiro documento era uma ordem para o diretor-presidente da NASA, James Webb para preparar até 15 de dezembro uma série de propostas para o programa conjunto das duas potências de colocar um homem na Lua. O segundo documento é ainda mais surpreendente. Ela continha uma ordem expressa para o diretor da CIA John Makkonen, que deveria ser implementada antes 1 de fevereiro de 1964: A revisão de todos os arquivos secretos da CIA sobre UFOs e distinguir os fatos da realidade fenômeno.

Vasiliev sugere que existia um risco que poderia desencadear uma guerra nuclear entre a URSS e os EUA. Esse fator de risco seria de natureza alienígena.

Naquele tempo, a USAF (Força aérea dos EUA) havia claramente estabelecido um padrão: UFOs vinham na maior parte das áreas do Ártico. No entanto, na tela do radar era difícil de distinguir um tráfego “de natureza incomum” de um lançamento de mísseis hostis em rota de impacto com os EUA. No radar o trafego era extremamente semelhante e isso causava grandes problemas, afinal Objetos Voadores Não Identificados poderiam ser confundidos com mísseis soviéticos lançados contra os americanos. Segundo Vasiliev informou, documentos mostraram que muitas vezes, os militares deram o alarme sobre ataque nuclear, mas quem decidia uma ordem de contra-ataque é apenas o presidente.

Tudo isso levou a uma situação tensa na Casa Branca. Esse pano de fundo era o que tornava necessário fazer contato com o lado soviético para resolver o problema da aleatoriedade em uma guerra nuclear. Kennedy, aparentemente, queria negociar com a União Soviética para resolver o problema. Mas tudo se resumia a uma questão séria – a questão da realidade dos OVNIs. “As negociações com a União Soviética implicariam em dizer uma coisa a população mundial: Deve-se reconhecer o problema UFO como genuíno, o que em si é difícil” – diz Vasiliev.

“-Eu li um monte de documentos diferentes sobre o assassinato do presidente Kennedy,” – Vladimir relembra – “O fato de que o complô contra Kennedy hoje foi oficialmente reconhecido. Confirmou-se por uma comissão especial do Congresso dos EUA em 1976. A análise da Comissão mostrou que os tiros foram disparados de duas armas, portanto, havia dois atiradores. Era simples. Diretamente na área de Dallas, teriam participado pelo menos quatro pessoas. Análise dos filmes claramente demonstrou isso”.

No vídeo há quem veja uma série de sinais que, suspeita-se, são indicativos de agentes infiltrados dando orientações para um dos quatro assassinos preparados para emboscar Kennedy naquele dia. Um deles é um homem no meio da multidão que sem mais nem menos, abriu um guarda-chuva preto. São coisas, obviamente, especulativas e de difícil comprovação. Mas Vladmir Vasiliev é um dos que vê nesse ato um sinal para disparar. Em seguida o presidente é alvejado por balas vindas de direções diferentes. As pessoas no local ouvem quatro tiros.

Mas a questão que não quer calar é: O que seria tão grave ao ponto de uma conspiração intrincada ser elaborada para eliminar o presidente dos Estados Unidos em seu próprio país?

Vasiliev assume que a motivação do assassinato ainda não está clara. Apenas uma pessoa ganhou com a morte de JFK – o vice-presidente Lyndon B. Johnson. Ele se tornou presidente dos Estados Unidos. Texas era seu estado natal, e por conta disso uma certa suspeita pairou sobre a figura de L.B. Johnson até sua morte.

Lyndon B. Johnson
Vasiliev não crê que o vice tenha encomendado a morte de Kennedy. Graças a documentos recentemente descassificados a que teve acesso, o pesquisador russo disse que gradualmente uma nova visão dos fatos que ocorreram naquela época sugeriram uma justificativa completamente diferente, e não menos espetacular para a misteriosa morte de Kennedy:

“Aquela viagem de Kennedy não era uma turnê puramente promocional do presidente. O Texas era o estado líder nos EUA, onde estava o centro espacial. Os discursos de Kennedy, em todas as cidades do estado de Houston a San Antonio mencionaram o programa espacial dos EUA. Não havia outro lugar melhor para revelar ao povo uma mensagem sensacional: “Nós não estamos sozinhos”.

Aparentemente, o centro de operações da CIA em Washington sabia que o presidente estaria preparando uma declaração dramática, e que ele tinha partido para o Texas não por acaso. – A região perto de Dallas é um importante centro industrial e militar da cidade de Fort Worth – diz Vasiliev. – Trata-se de uma zona com uma grande atividade ufológica. Se o presidente decidiu fazer uma declaração sobre o perigo UFO, o local não foi escolhido ao acaso.

É claro que as liberação deste tipo de informação contrariava muitos interesses. Havia pessoas que sabiam sobre a iniciativa de Kennedy e precisavam pará-la a qualquer custo. Se ele tivesse conseguido o que planejava, revelar à nação a verdade sobre discos voadores e civilizações extraterrestres – o curso da história da Terra certamente teria mudado. Os tiros tinham um objetivo, impedir a possível aparição de Kennedy antes do fatídico discurso. O segredo não foi revelado, e aquela foi uma lição para muitos outros governantes dos Estados Unidos e também funcionou como um recado aos governantes de outros países: “A verdade sobre a natureza do fenômeno UFO não era para vir à luz.”

Vasiliev cita um detalhe curioso sobre a morte de Kennedy, um dado pouco mencionado, mas que consta dos autos de investigação. A carteira com seus documentos e o resumo de seu discurso sumiu misteriosamente após o assassinato.

Quem conseguiria acesso a corpo do presidente para roubar sua carteira e o discurso em meio a comoção nacional com sua morte senão órgãos como a CIA?

Há ainda um outro detalhe que demonstra o poder das forças ocultas que teriam conspirado para a morte de JFK: Logo após a tragédia em Dallas, cerca de uma centena de diferentes tipos de testemunhas e participantes potenciais da conspiração foram assassinados em circunstâncias suspeitas. O assassinato de Robert Kennedy em 1968, quando começava uma promissora campanha para se tornar presidente. Bobby Kennedy, que fazia parte do governo de John, estava empenhado em investigar a morte do irmão. Bobby morreu assassinado com dois tiros na cabeça. Vasiliev vê nisso mais que uma simples coincidência, mas uma indicação de que alguém estava meticulosamente apagando os rastros e provavelmente se protegendo, afinal Robert Kennedy provavelmente sabia das intenções do irmão em revelar ao mundo informações a respeito das atividades UFOs, e como Bobby estava concorrendo a presidência ele poderia revelar tais informações caso fosse eleito.

Bobby Kennedy após ter sido baleado
Vasiliev disse que vê na recente decisão (11/07/2011) de Obama de não interromper a “conspiração do silêncio” sobre UFOs como uma atitude bastante compreensível, porque, para o presidente, “há sempre o risco de morte, como o caso Kennedy já demonstrou”.

Todos que acompanham o blog Noite Sinistra a mais tempo sabem que eu tenho um pé em outro planeta, no que diz respeito a ufologia. Embora eu acredite que certos segredos a esse respeito estão sendo severamente guardados, não creio que esse teria sido o motivo principal para a morte do presidente JFK, se é que houve algum motivo como é alegado pelos defensores dessas Teorias da Conspiração. John F. Kennedy teve uma morte misteriosa, e fatos posteriores como a morte do seu irmão Robert, acrescentam mais lenha a essa fogueira que vem queimando no imaginário estadunidense a várias décadas, mesmo assim sou um tanto relutante em acreditar que o acobertamento de atividades alienígenas tenha sido motivo forte o bastante para assassinar o presidente. Uma possível tentativa de aproximação entre Kennedy e os Soviéticos poderia significar um motivo bem mais interessante ao meu ver, afinal a indústria bélica americana estava a pleno vapor, justamente pela espectro da guerra que pairava sobre todo o globo terrestre, e uma aproximação poderia ser o início da paz entre as duas potências. A própria CIA, que havia crescido em poder e prestígio, justamente por conta das atividades relacionadas a guerra fria, poderia se sentir ameaçada em caso de uma possível aproximação dos dois governos e um possível tratado de paz.

Embora eu seja bem cético a respeito das alegações de Vasiliev, achei interessante esse texto, e por isso compartilhei ele com vocês, afinal o meu ponto de vista não é o único certo? E como sempre prego respeito aos diferentes pontos de vista, nada melhor promover uma ideia nova a respeito de um caso tão discutido e mesmo assim envolto em muitos mistérios.


Fonte: Verdade Mundial

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

3 Comentários
Comentários
3 comentários:
  1. Acho essa teoria de ovni bem infantil, pois se fosse assim, Jimmy Carter também deveria ter sido morto, pois quando era presidente afirmou publicamente ter visto um ovni quando voava no Air Force 1. A hipótese mais provável e eu também acredito que seja, é de que Kennedy foi morto por uma conspiração armada pelo pentágono e pelo vice-presidente Johnson a fim de impedir a retirada das tropas americanas do Vietnã e do Camboja como o Presidente John Kennedy determinou ao assinar a medida executiva 2.110 em maio de 1963

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com vc, quando vc fala que se Kennedy foi morto vitima de uma conspiração, o mais provável é que ele tenha sido morto para que não forçasse a retiradas das tropas americanas dos conflitos nos quais estavam envolvidos, incluindo a guerra fria...se é para mim apontar uma teoria que até faria sentido...essa seria a minha aposta...

      Com relação a Jimmy Carter, ele apenas afirmou ter visto um OVNI, assim como muitas pessoas o fizeram, ele não ameaçou revelar documentos, segundo esse tals de Vladmir Vasiliev afirma que JFK estava disposto a fazer...portanto Carter não oferecia maiores perigos...já Kennedy...

      Excluir
  2. Tem muita coisa errada , mas acredito ser algo relacionado a guerra fria e a vontade dele de promover a paz , afinal se ocorre-se ia ter muita gente demitida , até uma pergunta se realmente os presidentes TEM como saber de ufo ou coisa assim , afinal ele seria um presidente CIVIL em comando , acho que quem tem conhecimento em aliens é algo mais a nivel militar e que pouquissimos tem acesso , e as noticias que a Nasa pegou imagens de luz e do nada "caiu" a rede , fazendo ningeum ver ...

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave