27/04/2015

UVB-76: A misteriosa rádio fantasma russa

MDZhB

Saudações amigos e amigas. O texto que será abordado hoje contou com uma verdadeira força tarefa para ir ao ar. Primeiramente a querida amiga Cecilia Forte (@cecilia_forte) enviou a dica desse texto via facebook. Foi quando o manolo Rusmea, dono do blog Rusmea.com e autor no blog Curionautas, tomou conhecimento do assunto e complementou o material enviado pela amiga Cecilia com uma galeria impressionante de imagens de uma exploração realizada na misteriosa rádio UVB-76, que é conhecida como sendo uma rádio fantasma, e sem dúvida alguma é um dos mistérios mais interessantes do mundo.

A UVB-76 (também conhecida como MDZhB) é uma estação de rádio de ondas curtas, que transmite na frequência 4.625 kHz. Ela ficou conhecida entre os ouvintes de rádio como "The Buzzer". Isso porque ela possui um pequeno e monótono sinal, repetindo-se a uma taxa aproximada de 25 tons por minuto, durante 24 horas por dia.



O sinal de rádio que ocupa a frequência 4625 kHz tem sido transmitido pela misteriosa rádio russa fantasma desde o final da década de 1970. A mais antiga gravação conhecida é datada de 1982. Desde então, a rádio de ondas curtas passou a emitir um zumbido repetitivo. Raramente (uma vez a algumas semanas), o zumbido para, e uma voz russa lê uma mistura de números e nomes russos.

Desde 1982 o sinal da estação tem sido observado mais de perto.

Ninguém sabe o que as mensagens em russo querem dizer, nem porque ela emite apitos e números desde os tempos áureos da União Soviética. Claro que com o tempo, mais e mais pessoas se viram obcecados em desvendar o mistério dessa radio russa de onda curtas. Existe muita especulação sobre a natureza e razão de existir da rádio, mas, no entanto, o verdadeiro objetivo desta estação ainda é desconhecido.

A estação UVB-76 transmite um som vibrante, que dura 0,8 segundo, pausando por 1-1,3 segundos, e repetindo-se 21-34 vezes por minuto. Um minuto antes de cada hora, o tom de repetição é substituído por um tom contínuo, que continua por um minuto até que o tom de repetição volte a tocar. Sabe-se que entre as 07:00 e 07:50 GMT, a estação transmite com baixo consumo de energia. Provavelmente é quando a manutenção do transmissor ocorre. O som gerado pela estação, lembra um chiado igual ao de rádio acompanhado de um rápido barulho de um navio.

Em vez de calar suas estranhas transmissões com a queda da URSS, a UVB-76 tornou-se ainda mais ativa. Desde o novo milênio, mensagens de voz se tornaram cada vez mais frequentes. É fácil descartar o sinal como pré-gravado, ou um looping. O zumbido parece ser gerado manualmente. A razão provável para as conversas ao acaso é que o alto-falante que cria o ruído é constantemente colocado ao lado de um microfone, dando ao mundo uma visão estranha da misteriosa origem do sinal.


O empresário estoniano Andrus Aaslaid capta diariamente os sinais da UVB-76 em seu sótão.
Desde 1982 a rádio transmitia um repetitivo “pip” de dois segundos, mudando para uma campainha no início de 1990. Ela foi alterada brevemente para um tom mais alto e de maior duração (cerca de 20 tons por minuto) em 16 de janeiro de 2003, embora o este som tenha sido revertido para o padrão de tom anterior.

A rádio se torna um fenômeno

Com o advento da internet, a obtenção de informação e a comunicação entre pessoas de diferentes pontos do mundo se tornou algo muito mais acessível. Isso permitiu a pessoa de tudo quanto é canto do mundo conhecerem lendas e mistérios de lugares remotos. Lendas como do Slender Man, Cicada 3301 e o caso da Nevada-Tan, se tornaram verdadeiros virais.

O mesmo aconteceu com a misteriosa UVB-76. O tema ganhou proporções gigantescas na grande rede com diversos fóruns e blogs espalhando teorias, uma mais inusitada que a outra, sobre atividade paranormal ou alienígena no local. O interesse na UVB-76 também aumentou em meados de 2010, quando conversas eram transmitidas com cada vez mais frequência, e trechos de filmes como o “Lago dos Cisnes” eram tocados, além de um ponto de interrogação transmitido em código Morse.

No dia 5 de junho de 2010, quando subitamente, o zumbido cessou. Não houve informes, nem explicações. Só o silêncio.

No dia seguinte, a transmissão voltou como se nada tivesse acontecido. Ao longo dos meses de junho e julho, a rádio UVB-76 se comportou mais ou menos como sempre. Houve algumas perturbações-incluindo breves fragmentos de que soava como código Morse, mas nada dramático. Em meados de agosto, o zumbido parou novamente. Ele voltou, parou de novo, e então recomeçou.


Em seguida, no dia 25 de agosto, às 10:13, a UVB-76 parecia bichada. Primeiro houve silêncio, depois de uma série de golpes e ruídos estranhos, que espantou os ouvintes, pois o som vinha de uma sala. Só então eles perceberam que a campainha não era um som automático transmitido, mas um dispositivo que gerava o ruído “ao vivo” numa sala de transmissão. E nesse dia era como se alguém estivesse naquela sala.

Desde outubro de 2010, a estação mudou de localização. Parece provável que o aumento de atividade naquele ano estava relacionado com o estabelecimento do sinal em um novo local. O novo sinal foi chamado: “MDZhB”.

A localização da rádio russa

Esforços de triangulação anteriores haviam levado à descoberta do transmissor da UVB-76: uma base militar russa nos arredores de Povarovo, uma pequena cidade a 30 km de Moscou. Após a estação mudar de localização, dois grupos de exploradores urbanos viajaram para a cidade russa remota em uma tentativa de visitar o bunker militar onde o sinal tinha se originado há mais de trinta anos. Quando chegaram à cidade, um homem local disse a eles sobre uma tempestade em 2010. Uma noite, um denso nevoeiro tomou conta do local, e o posto militar foi evacuado em 90 minutos.

Um livro foi encontrada que continha, veja só! Um log de mensagens enviadas pela UVB-76. O sinal etéreo que fascina o mundo há trinta anos tem agora uma presença física, juntamente com a confirmação de que estavam certos os caras que apostaram que a radio era tocada pelos militares russos.
Os grupos grupos encontraram o bunker e edifícios militares completamente abandonados. Posses e equipamentos estavam espalhados em toda a base. Água gelada tinha enchido o bunker, mas pistas ainda ainda podiam ser encontradas no interior. Um grupo descreveu o bunker militar de Povarov como “um lugar escuro tranquilo e solitário, algo como um labirinto com muitos corredores e quartos”. Um livro foi achado no local e continha um arquivo de mensagens enviadas pela UVB-76. O sinal etéreo que tinha fascinado o mundo há anos tinha uma presença física, junto com a confirmação de que ele tinha sido executado pelos militares russos.


O mistério continua até hoje. Mensagens de voz esporádicas ainda são emitidas. Legiões de ouvintes sintonizam rádios e transmitem on-line todos os dias. Junto com um renovado interesse em estudar e arquivar as transmissões da UVB-76, várias tentativas de triangulação foram feitas para tentar determinar a nova localização do sinal. Ao contrário de antes, parece que a UVB-76 está emanando de múltiplos transmissores em toda a Rússia. Uma triangulação deu origem a 2 localizações possíveis. Uma pequena aldeia russa chamada Kirsino, que tem uma população registrada de apenas 39 pessoas; Perto da fronteira com a Estônia está Pskov Oblast. Esta é atualmente a fonte mais provável da UVB-76 devido às múltiplas tentativas de triangulação que levam até aqui.


Enquanto pessoas tentam descobrir a localização do sinal, o objetivo da UVB-76 permanece um mistério. Como acontece com qualquer mistério inexplicável, teorias de conspiração surgem aos montes. Entre uma das hipóteses está a medição de mudanças na ionosfera. Os sons seriam emitidos por um observatório utilizando a frequência 4625 kHz.

Algumas teorias sobre a "The Buzzer"

Isso, no entanto, não explica o bunker militar, ou as mensagens de voz. E nem há detalhes de tais pesquisas. Um sinal na frequência 4625 kHz teria sofrido interferência extrema, tornando-o quase inutilizável para investigar a ionosfera.

A conspiração favorita dos fãs da UVB-76 é a versão audível do sistema “Dead Man Switch” da Rússia. No caso de um ataque nuclear que aleija o comando militar russo, o sistema automatizado iria lançar um contra-ataque.

Outras teorias malucas sugerem que os ruídos sejam um sinal do apocalipse, uma rede de espionagem internacional, ou ainda uma experiência secreta.

Há que afirme que o sinal é usado como forma de comunicação entre seres extraterrestres espalhados pelo planeta terra. Muitas pessoas acreditam que alienígenas ocupam o subsolo terrestre, onde eles teriam construído grandes cidades. O sinal da UVB-76 poderia estar relacionado a um canal de comunicação entre essas cidades subterrâneas.

Algumas mensagens transmitidas

Como foi mencionado acima, algumas mensagem faladas foram transmitidas pela UVB-76 ao longo do período que ela tem sido monitorada. Abaixo eu listo algumas mensagens que são consideradas as mais famosas e emblemáticas.

  • “Mikhail Dmitri Zhenya Boris”
  • “04 DRENDOUT 979″- seguido por um período de séries de números, e então – “TRENERSKIY” e ainda mais números.
  • “OBYaVLENIYA komanda 135″ - Algo que pode ser traduzido como: “Comando 135 iniciado”.
  • “Ya UVB-76, Ya UVB-76. 180 08 BROMAL 74 27 99 14. Boris, Roman, Olga, Mikhail, Anna, Larisa. 7 4 2 7 9 9 1 4” - Essa mensagem foi transmitida horas antes do Natal de 1997.

Uma visita ao Bunker

Abaixo os amigos e amigas poderão conferir fotos de uma exploração realizada no Bunker em Povarovo.


















Em um forum russo um cara falava que adentrou um dos complexos abandonados e entre algumas coisas desinteressantes que ele encontrou como “calendários do ano de 2009″, havia uma maquete! E essa maquete está aqui:


Ela mostra uma gigantesca estrutura de antena, que se espalha por uma vasta área. Curiosamente, essa área parece muito com a foto do satélite da área da antena abandonada. Não sei se fizeram isso, ou a maquete mostra o que poderia ser o projeto original da transmissora.

Algumas pessoas mencionam que tal antena gigantesca poderia ser uma unidade do HAARP russo, ou mesmo que a estrutura serviria como uma espécie de escudo de interferência, impedindo transmissões ocidentais de rádio na época dos soviéticos. Isso poderia dificultar a comunicação via rádio de possíveis espiões, como também blindar o povo soviético da cultura ocidental.






Agradecimentos a amiga Cecilia Forte e ao manolo Rusmea por colaborarem com esse texto.


Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:


6 Comentários
Comentários
6 comentários:
  1. Uma das melhores matérias sobre a uvb76 que já li. Excelente!! Faltou apenas um link para quem quiser ouvir a rádio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradecido pelo elogio João....Fico feliz em saber que vc gostou da forma como eu organizei os dados dessa matéria.

      Excluir
  2. Opa!^^ Nem precisava me dar créditos Noite^^

    Já estou compartilhando no facebook^0^

    Grande abrax^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa como não mencionar a tua participação...as tuas ajudas sempre engrandecem as matérias...

      Excluir
  3. Link para ouvir a radio: http://websdr.ewi.utwente.nl:8901/
    Ao acessar o link, não irá cair diretamente na frequência, sendo assim, sintoniza em 4625. Simples!
    E neste momento em que escrevo este comentário, estou escutando-a, e sinceramente ela é bem sinistra. Pela hora acabou honrando o nome deste excelente blog.
    Gostaria muito de poder descrever o que estou escutando, mas minha ignorância não permite. A única coisa que percebi é que parece uma gravação que vai repetindo, pois de tempo em tempo há uma pausa.
    Somente vcs acessando.

    ResponderExcluir
  4. E agradeço a Cecilia Forte e ao Rusmeo pela bela dica. Desde que acesso a internet, leio sobre esta radio e nunca fui atrás para escuta-la, porém hoje fiz uma pequena pesquisa e consegui escuta-la graças a vcs. Obrigado!

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave