05/06/2015

Polêmico reality show recria a vida sob o regime nazista


O reality show, intitulado 'Holiday in the Protectorate' (Férias no Protetorado), apresenta uma família moderna vivendo em condições recriadas da ocupação alemã no país durante a Segunda Guerra Mundial. Um prêmio em dinheiro de 1 milhão de Coroas Tchecas (cerca de 125 mil reais) premiará a família participante, caso eles consigam sobreviver à provação de dois meses.

A família, em três gerações, foi selecionada após audições rigorosas, nas quais 200 outras famílias participaram. O programa foi gravado no verão de 2014, e os episódios de 8 horas de duração serão exibidos entre 23 de maio e 13 de junho, na TV local.


Embora a família tenha participado de tarefas normais, típicas desse período de tempo, como colheitas ou ordenha de vacas leiteiras, eles também tiveram de passar por problemas do tempo da guerra, como o racionamento de comida, fome frequente, simulação de ataques aéreos, a intimidação por informantes nazistas e interrogatórios.

Mobiliário antiquado, trajes de época, moeda antiga, e atores profissionais que se passam por soldados alemães têm contribuído para o caráter realista do show. Um casal de historiadores, psicólogos e um arquiteto foram contratados para garantir a autenticidade do programa.

Zora Cejnkova, diretora do show, disse ter se inspirado pelas histórias horríveis do tempo da guerra que seus avós maternos lhe contaram. "Eu queria que as pessoas vissem as dificuldades que a população comum tinha que passar, para sobreviver durante a ocupação nazista", explicou ela. "Foi interessante ver como as pessoas tomam decisões sob essa pressão psicológica, na frente das câmeras de televisão”.


Infelizmente, nem todos compartilham o entusiasmo de Zora para a ideia. O show atraiu críticas severas por banalizar as tragédias reais da época. Os críticos têm questionado abertamente como o público poderia aproveitar a reconstituição de um período tão preocupante na história do mundo. "As pessoas sabem o que se passou e como era ruim. O que eles vão fazer a seguir? O Big Brother Auschwitz?", escreveu um crítico.

"Felizmente a família não será tratada como os 82.309 judeus que viveram no protetorado e foram deportados pelos nazistas para campos de concentração e de óbito, ou foram mortos por colaboradores tchecos", escreveu um colunista do jornal Times of Israel.


Cejnkova argumentou que ela tentou retratar o período com a seriedade e respeito que ele merece. "Estamos conscientes de que é controverso, por reviver um período turbulento", disse ela. "No entanto, acreditamos que é correto tentar fazer isso, desde que certas regras éticas e a realidade histórica sejam observadas. É claro que não podemos recriar o perigo real completamente, mas o objetivo é mostrar a vida como ela era, e se as pessoas conseguem reviver e relembrar aqueles momentos difíceis, talvez futuros conflitos possam ser evitados", concluiu.

Fonte: Jornal da Ciência


Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:

2 Comentários
Comentários
2 comentários:
  1. Estão ficando sem ideias para novos realities. E se a família perder vai todo mundo para o campo de concentração?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é...cada ideia que anda aparecendo ultimamente...rsrsrsr. Humor negro essa parte do campos de concentração hein manolo...rsrsrsr

      Abraços...

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave