08/09/2015

Histórias de assombrações em Casarão abandonado de Sentinela do Sul - RS


Histórias relatam aparições misteriosas e até um tesouro escondido. 'Casa assombrada' desperta curiosidade de quem passa pelo local, na cidade de Sentinela do Sul, no estado do Rio Grande do Sul. Saiba mais sobre essa história em mais essa postagem da série "Histórias e Lendas Brasileiras".

Em Potreiro Grande, localidade do município de Sentinela do Sul, na Região Centro-Sul do Rio Grande do Sul, há um casarão antigo, construído no final do século XIX. Para quem passa de longe, a casa é imponente. De perto, o vazio é assustador. O local tem histórias que assombram moradores desde a época em que o município era chamado de Dores de Camaquã e o estado se chamava Rio Grande de São Pedro.

Com 25 cômodos e três grandes corredores, a residência representa a riqueza de quem ali viveu. O atual proprietário das terras, Valmer Cezar Gomes Martins, de 88 anos, se perde ao listar as famílias que moraram no casarão.


O afilhado de Valmer, Silvio Jesus Nascimentos, morou na casa durante muitos anos e conta que presenciou situações estranhas. "Eu estava dormindo com a minha esposa e vi uma pessoa caminhando de um quarto ao outro. Chegou perto e parou. Acendi a luz. As portas estavam fechadas, mas não dormi aquela noite", conta o agricultor.


Os relatos mais comuns na região, no entanto, são de acontecimentos misteriosos do lado de fora da casa. Segundo as histórias, bolas de fogo indicam e protegem os locais onde os primeiros moradores da casa teriam enterrado tesouros.

"Um amigo meu morou aqui também. Ele disse 'Jesus, viu uma bola de fogo?'. Era uma bola pouco maior que uma estrela. Veio do pé de laranjeira. Da antiga casa que tinha aqui. Dizem que aqui tem três 'guardados' nessa casa", narra Jesus. Os 'guardados' seriam tesouros de ouro e prata enterrados.

O agricultor Manoel Oliveira, de 60 anos, também conta ter visto sinais desses tesouros. "Eu vinha subindo e vi um caieira de fogo, tipo quando colocam fogo em ciscos. Perguntei para minha esposa se ela havia colocado fogo e ela disse que não. No outro dia, não tinha marca de nada". Ele conta que depois de um tempo, foi até a Figueira e viu uma claridade, mas que apagou e não viu mais nada. "É um mistério, um verdadeiro mistério", afirma.


As aparições despertaram a curiosidade de muitas pessoas. Seu Silvio relata que, no final dos anos 70, um ritual foi realizado na casa. Segundo ele, durante esse encontro, um espírito contou sobre o tesouro. Na época, até um detector de metais foi usado.


"Foi uma sessão espírita. Falaram que tem um 'guardado' no fundo da casa. O espírito incorporado falou que não era para mexer mais. Era uma voz bem diferente". Com o tempo, buracos de outras escavações começaram a aparecer no terreno. O agricultor conta que várias pessoas fazem pesquisas, mas quando cavam, nada encontram.

A pedido da equipe da RBS TV, a médium Viviane Thomaz, do Instituto Círculo dos Nove, foi até o local. Ela diz ter ouvido a voz de um homem que quer partir da casa. Viviane sente a presença de um espírito possessivo que não queria deixar suas riquezas, mas que teria tirado a própria vida. Segundo Valmer, um dos filhos do primeiro proprietário do casarão teria se enforcado.


A médium explica que casas e terrenos antigos guardam histórias, muitas delas com tesouros. Contudo, Viviane afirma que muitos desses tesouros são objetos que tem um valor para a pessoa que o enterrou. "Na grande maioria, trata-se realmente de relíquias pessoais. Não vi tesouro de riquezas guardado dentro dessas terras".

Seu Valmer pretende deixar as terras e o casarão para a família. Mas por ele, os 'guardados' vão permanecer enterrados por aqui por muitos séculos. "Esse segredo, de onde está dentro da casa, eu não posso revelar para vocês. Não deram para mim, por isso não procurei", conclui.



Fonte: G1

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:

0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave