03/09/2015

Lina Vanessa Medina: A mãe mais jovem do Mundo


Na matéria abaixo os amigos e amigas poderão conferir a história de Lina Vanessa Medina, uma peruana nascida em 27 de Setembro de 1933, e que é conhecida mundialmente por ter dado a luz a um filho precocemente, com apenas cinco anos de idade. Essa matéria foi uma grata sugestão enviada ao blog Noite Sinistra pela querida amiga Paula.

Por conta dessa estranha e precoce gravides, Lina Medina é a mãe mais jovem já confirmada na história da medicina. O filho de Medina, que ganhou o nome de Geraldo, era mais conhecido na comunidade Peruana como ‘filho do sol’, enquanto sua mãe ficou conhecida como ‘aquela que concebeu sem pecado original’. A identidade do pai da criança segue sendo um mistério.

Nascida e criada no distrito de Ticrapo, localizado na região Huancavelica, Lina vivia em condições precárias em uma aldeia andina juntamente com sua família. Os pais da garota ao detectarem um aumento anormal em seu abdômen, resolveram levá-la a um curandeiro da vila. Seu pai Tiburcio Medina procurou imediatamente os xamãs da vila (os curandeiros) que faziam rituais xamânicos, do quais invocavam espíritos da natureza para ajudar o povo da vila. Porém os xamãs descartaram que houvesse superstições da localidade, como a possibilidade da menina abrigar em sua barriga uma cobra (Apu), que iria crescer a até matá-la. Recomendaram então, que os pais a levassem a um hospital.


Os pais de Lina Medina, bastante assustados imaginavam que sua filha pudesse estar com um tumor maligno e temiam pela morte dela. Seguindo a recomendação dos xamãs da vila, a menina foi encaminhada a um hospital mais próximo localizado na cidade de Pisco. Para a surpresa dos pais, Lina Medina felizmente não estava com nenhum tumor, porém estava grávida, para o espanto de todos. O médico Gerardo Lozada levou a garota até Lima, capital do Peru, para que o diagnóstico pudesse ser comprovado mais uma vez, por outros especialistas.

Em 14 de maio de 1939, um mês depois da descoberta da gravidez de Lina, e após 5 anos, 7 meses e 21 dias de seu nascimento, ela deu à luz a um menino saudável de 2,7 quilogramas. O parto foi realizado pelos médicos Dr. Lozada e Dr. Busalleu que fizeram uma cesariana, opção de parto escolhida pelo fato da pélvis de Lina ser bem pequena, ou seja, impossível a realização de um parto normal. Lina colocou o nome do seu filho de Gerardo, em homenagem ao Dr. Gerardo Lozada.


Lina Medina teve um desenvolvimento sexual precoce. Com apenas oito meses de idade, a garota apresentava sinais de maturidade sexual e já havia tido sua primeira menstruação. Porém sua mentalidade era de uma criança normal de cinco anos de idade. Após o nascimento de seu filho, Lina preferia brincar de boneca em vez de ficar com seu bebê, que era alimentado por uma enfermeira.



O garoto foi criado pelo irmão de Lina e levado a acreditar que sua mãe era sua irmã. Somente quando Gerardo chegou à puberdade descobriu que Lina era sua mãe. 

Nunca soube quem era seu pai. Infelizmente Gerard morreu com apenas 40 anos de idade, devido a uma doença na medula óssea. O mistério de quem poderia ser o pai de Gerard ainda prevalece e Lina sempre se negou a falar do assunto.

Na época o o pai de Lina, acabou preso pela polícia peruana sobre a acusação de incesto. Mais por falta de provas sobre sua culpa, foi libertado poucos dias depois. Outro suspeito seria um irmão de Lina, que era deficiente mental.

Dr. Edmundo Escomel, um médico que pesquisou exaustivamente o caso de Lina, sugeriu que ela mesma não pudesse saber o que aconteceu. Obviamente, a idade de Lina (quatro no momento da concepção), seria um fator que contribuiu para a sua falta de memória. Embora nada da concepção da criança seja conhecido, é certo que o evento deve ter sido um grande choque para a jovem Lina e certamente teria sido, pelo menos até certo ponto, traumático. Dr. Escomel também revelou que, quando Lina foi originalmente entrevistada sobre a sua condição “ela foi incapaz de dar respostas precisas.”

A família de Lina, após o ocorrido, recebeu diversas propostas financeiras de agências de noticias, médicos e cientistas que queriam estudar o caso da menina na época, quando a família finalmente decidi aceitar uma das propostas de um empresário, para que cientistas americanos estudassem a mãe e o bebê, em troca de um bom retorno financeiro, o governo peruano vetou todas as propostas recebidas pela família de Lina, alegando que Lina e o bebê corriam ‘‘perigo moral’’, e criou uma comissão especial para proteger mãe e filho, porém após 6 meses abandonaram o caso. E em 2002 Lina chegou a recusar uma entrevista com uma das mais antigas e renomadas agências de noticias do mundo a Reuters.

Uma anomalia hormonal explicaria o fato, de uma criança dessa idade engravidar.

Lina Medina aos 28 anos de idade
Lina se casou em 1972 com Raúl Jurado, e vive hoje em Lima, capital Peruana, num bairro muito pobre conhecido como “Chicago Chico”.

Foto de Lina Medina em 2014

Agradecimentos a amiga Paula pela dica.

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:

0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave