23/10/2015

Picatrix: O livro de Magia Oculta e Feitiços


Picatrix é um trabalho de composição que sintetiza trabalhos mais antigos sobre magia e astrologia. Uma das interpretações mais influentes sugere que ele deve ser considerado como um "manual de magia talismânica". Pesquisadores o resumem como "a exposição mais completa da magia celestial em árabe", indicando as fontes para o trabalho como textos sobre Hermetismo, Sabedoria, Islamismo, alquimia, astrologia e magia produzidos no Oriente Médio nos séculos IX e X dC.

O Picatrix é amplamente considerado como sendo um livro de magia árabe antigo. Originalmente escrito em árabe, o Picatrix foi um dos primeiros textos e mais importantes escritos sobre magia astrológica. Ele também detém a distinção de ser um dos maiores grimórios da história. Embora seja impossível confirmar quem realmente escreveu, é frequentemente atribuído ao matemático andaluz Ahmad Al-Majriti. O livro Foi traduzido para o latim em 1256 e se tornou extremamente influente na magia ocidental, sendo usado até mesmo por magos do Renascimento, como Cornelius Agrippa e Marsilio Ficino. Continha feitiços que variavam desde "como destruir uma cidade com o Ray of Silence" para "como influenciar os homens à distância." O texto também tinha uma lista de imagens mágicas e detalhada de seus usos. Frequentemente este assumiria a forma de gravura as imagens de estrelas em objetos específicos.

O livro é divido em quatro tratados conforme explica o autor: 
  1. "O primeiro capítulo trata da nobreza da sabedoria, porque no tratado primeiro falo da esfera celeste e dos corpos da esfera celeste, referidos na composição dos talismãs. E como projetam os astros seus raios sobre este planeta. Também cito conceitos misteriosos que os sábios tinham reservados por avareza e mesquinhez no princípio do tratado."
  2. "O segundo tratado é sobre os modelos astronômicos e suas obras, a manifestação dos segredos de seus feitos que os sábios ocultaram os modelos de como a magia influência neste mundo chamado "mundo do ser" e a corrupção através do mundo etéreo; e sobre o motivo que levou Platão a falar de protótipos."
  3. "O terceiro tratado é sobre a participação dos astros nos três reinos, pois no mundo do ser e da corrupção nada senão eles atuam porque as reminiscências é absurdo que sendo fluídicas produzam efeito. Assim que ao sobra nada senão eles. Faço referência na relação de uns com os outros para que se alcance com ela os efeitos mágicos buscados, pela influência da temperatura Elemental ou da temperatura natural e de seu peso específico, quer dizer que uma mistura que se utiliza para perfumar não tem porquê fazer devolver a comida nem a bebida."
  4. "O quarto tratado é sobre a magia dos curdos* (naturais do Curdistão), dos Nabateus e dos etíopes, com receitas para efetuar prestidigitações, que são a melhor espécie de magia."

O Picatrix, primeiramente trata das características dos astros em cada determinada posição, benigna ou nefasta, ângulo, relação com outros astros, relacionando essas características com o processo de realização de talismã para variados fins. Depois o autor faz uma correspondência dos astros com entidades físicas do mundo "do ser e da corrupção", como cores, pedras, animais, dias da semana, horas, tecidos e entre outros... Além disso, ele cita diversos contos nabateus, curdos, egípcios e indianos como material de estudo. Nesses contos dá exemplos fantásticos e maravilhosos sobre as antigas cidades e reinos, talismã que protegiam as cidades e os reis, sempre aconselhando o leitor a guardar esses segredos. Ele cita várias vezes para guardar esses segredos, que não são feitos para todos, que os anciões o ocultaram das pessoas... Cita também técnicas para potencializar a mediunidade e o presságio. Fala das propriedades das plantas.





Fontes: Anti Nova Ordem Mundial e Wikipédia

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:

1 Comentários
Comentários
Um comentário:

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave