02/01/2014

O incidente OVNI no Aeroporto de Manises em 1979


Conhecido como o incidente de OVNI em Manises, foi também a primeira vez que um voo comercial foi forçado a fazer um pouso de emergência devido a um OVNI (Objeto Voador Não Identificado).

O voo JK-297 com 109 passageiros a bordo, estava em seu meio caminho em sua viagem para Los Palmas quando o piloto Francisco Javier Lerdo de Tejada e sua tripulação notaram uma série de três luzes vermelhas se dirigindo rapidamente em direção a aeronave.

Ele consultou via rádio os controladores de voo que consultaram aos radares militares e comerciais, para tentar descobrir do que se tratavam tais luzes, mas nenhum dos objetos apareceu em radar algum. O piloto Francisco, então, resolveu mudar de altitude mas as luzes vermelhas rapidamente seguiram sua altitude e permaneceram a cerca de 500 metros de distância.

Ao violar todas as regras de segurança, o capitão decidiu fazer um pouso de emergência no aeroporto dos Manises em Valência, Espanha.

Pouco antes do desembarque, o radar no aeroporto detectou esses três naves que mediam cerca de 200 metros de largura cada. A tripulação do aeroporto e muitos civis tinham visto as luzes vermelhas seguindo o avião e que pareciam com luzes de emergência, dando a impressão que outro avião estivesse em perigo e tentando pousar.

Depois que o avião havia pousado, um jato Mirage F-1 decolou de uma base militar próxima, mas mal era capaz de fazer contato visual, os objetos continuavam ganhando velocidade. Os jatos Mirage F-1 foram lançados na tentativa de entrar em contato com esses OVNIs.

O impacto público do incidente foi tal que em setembro 1980 que chegou ao Parlamento espanhol. A Câmara Alta, do representante Enrique Múgica, pediu publicamente uma explicação oficial, mas o avistamento de OVNI foi atribuído a uma série de ilusões ópticas arrepiantes.

O relatório oficial completo, desclassificado pela Força Aérea espanhola em agosto de 1994, afirma que o piloto Javier Lerdo de Tejada, a equipe de terra do aeroporto de Manises e o Capitão da Força Aérea Fernando Cámara podem ter sido enganados por "flashes emitidos a partir de um complexo de indústria química distante(cerca de 100 quilômetros de distância de Manises) e algumas estrelas e planetas.

Embora esta possibilidade tenha sido muito discutida e rejeitada por todas as pessoas envolvidas, ela se destaca como a única explicação oficial para o avistamento.

As dificuldades no voo experimentadas pelo piloto do jato não foram mencionados na divulgação ao público. A falha do sistema eletrônico que aconteceu a bordo do Mirage F-1, poderia ter sido causada por um poderoso equipamento de guerra eletrônica da Marinha dos EUA estacionada na área, enquanto aguardava o desfecho da crise dos reféns do Irã.

O piloto de combate do F-1, Fernando Cámara, negou tal possibilidade, além disso, seus sistemas foram travados quando tentava derrubar o OVNI com um míssil IR.

Fonte: Arquivo UFO.

1 Comentários
Comentários
Um comentário:
  1. Here in this article we will review the critical items necessary to ensure your next domain name is exactly
    what you want and need. These are some examples of good minors for Psychology
    major. Ask yourself how much time you can devote to your new canine companion.


    my homepage http://korallenland.net/forum/index.php?page=User&userID=71380

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave