24/09/2015

Mansão Lemp: A casa da família suicida


A mansão Lemp é uma casa histórica localizada em St.Louis, Missouri, EUA, que pertenceu a famosa família Lemp. A casa foi palco de três suicídios, motivo pelo qual ela passou a ser conhecida como Mansão do Suicídio, ou Casa da Família Suicida, uma vez que os três suicídios ocorridos na casa foram cometidos por membros da família Lemp.

Os três suicídios acabaram levando muitas pessoas a acreditar que havia uma maldição em torno dos Lemps.

Atualmente a antiga casa tem fama de ser assombrada pelos fantasmas dos Lemps.

História da Casa

A casa foi construída em 1868 por St. Jacob Louisian Feickert. William J. Lemp e sua esposa, Julia, mudaram-se para a mansão em 1876.

Os Lemps viveram na casa até 1949, quando Charles Lemp cometeu suicídio.

Em 1950, a mansão tornou-se uma casa de embarque; ao longo da próxima década, ele perdeu muito de seus ornamentos requintados. A construção da Interestadual 55 na década de 1960 levou à destruição de grande parte dos jardins e uma das casas de carruagem.

Atualmente a mansão Lemp é um restaurante e pousada. Passeios históricos e passeios para entusiastas de assombrações são oferecidos no local. São realizadas festas temáticas na mansão no período do Halloween.

A maldição da família Lemp

A família Lemp foi muito rica e poderosa no início do século XX. Eles eram importantes barões da cerveja em St. Louis, no Missouri, sul dos Estados Unidos. Johann Adam Lemp deixou a Alemanha para tentar a vida nos Estados Unidos e levou consigo receitas de cervejas deliciosas e tradicionais.

Em 1838 ele abriu em St. Louis uma pequena cervejaria que cresceu rapidamente e fez dele um homem muito rico. Em 1860 Adam Lemp já era dono da maior fábrica de cervejas da região. Ele morreu em 1862 e deixou seu negócio para o filho, William, o qual era muito talentoso e garantiu a continuidade e sucesso do negócio.

Adam Lemp
Em 1861 William se casou com Julia Feickert. O pai de Julia também era muito abastado e construiu a mansão Lemp. Entre os anos de 1862 e 1883 o casal teve 9 filhos, sendo que um deles morreu ainda criança: Anna, William Jr. (Billy), Louis, Charles, Frederick, Hilda, Edwin e Elsa.

William J. Lemp
Billy e seu irmão Frederick ficaram responsáveis por dar continuidade aos negócios da família. Billy se casou com a jovem socialite Lilian Handlan e era o principal cabeça da fábrica. Dizia-se que Frederick era o filho favorito de William.


Frederick tinha vários problemas de saúde e passava por tratamentos dos mais variados. Durante um período ele foi para Califórnia para viver no clima mais quente e ver se isso o faria sentir melhor. Apesar da temporada por lá ele morreu pouco tempo depois, aos 28 anos de idade. A sua morte foi considerada bastante misteriosa e o início de uma série de acontecimentos estranhos e macabros, todos ambientados na maldita mansão.

William sentiu muito pela morte do filho e não parecia capaz de se recuperar do acontecimento. Ele caiu em uma forte depressão e perdeu o interesse por tudo a sua volta. Severamente doente, ele parecia estar distante de tudo e de todos até que em 13 de fevereiro de 1904 deitado em sua cama, colocou uma bala na cabeça e se matou.

Na época sua fábrica estava estimada em 6 milhões de dólares e seus demais bens em 10 milhões de dólares. Apenas uma ano depois, sua viúva, Julia, foi diagnosticada com câncer e morreu em 1906 no mesmo quarto em que o seu marido.

Após todos esses acontecimentos Billy ficou como único responsável pelos negócios, mas seu comportamento demasiado festeiro e social comprometia o andamento dos negócios e as finanças. O comportamento de playboy que ele levava deixava sua esposa furiosa e solitária. Os conflitos entre o casal eram motivo de fofoca e de atenção pública. O divórcio parecia ser destino certo e em 1913 Lilian ganhou o maior acordo de divórcio até então, além de ter ficado com a guarda do filho único do casal, chamado William Lemp, em homenagem ao seu avô.

Em 1920, por conta da proibição da venda de bebidas alcoólicas nos Estados Unidos, a empresa ia a caminho da falência e Billy começou a ter um comportamento anti-social. Em 1922 ele vendeu a empresa por um valor irrisório e por conta de todas as situações cometeu suicídio em seu escritório, localizado dentro da mansão.


O filho de Billy, William Lemp, tentou reerguer a empresa sem sucesso e faleceu anos depois vítima de um ataque cardíaco quando estava com apenas 42 anos de idade. Em 1929, o irmão discreto e solteiro de Billy, Charles Lemp mudou-se para a mansão na companhia do seu cachorro. Em 1949 ele matou seu cachorro e em seguida cometeu suicídio. Ele foi o último Lemp a habitar a mansão.

A mansão assombrada

Depois da morte de Charles a casa foi vendida. A partir da venda do imóvel vários relatos sobre o aparecimentos de fantasmas, barulhos estranhos e coisas bizarras passaram a acontecer. Muitas das pessoas que trabalharam na reforma da mansão disseram que nunca mais se aproximariam do local. Até hoje acredita-se que a família Lemp não quer deixar a residência e que os espíritos dos mortos ainda vagam por lá.

Reza a lenda que William Lemp teria tido um filho ilegítimo chamado Zeke. Zeke teria nascido com Síndrome de Down e por isso acabou sendo escondido no sótão, onde viveu toda a sua vida. Uma outra versão dessa lenda afirma que William e Zeke eram irmãos. Não existem registros para comprovar que Zeke de fato existiu, mas muitas pessoas acreditam que seu fantasma é um dos que vaga pela antiga propriedade da família.

Na década de 80 a Revista Life escreveu uma matéria na qual afirmava que a Mansão Lemp era uma das 9 casas mais assombradas dos EUA.

Desde então vários programas sobre fantasmas, como Ghost Hunters e o Ghost Lab, já foram realizados na propriedade.


Fontes: Wikipédia e Mistério Curioso

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA




0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave