06/10/2015

A Ladeira do Amendoim: Onde os carros "desafiam" a gravidade


Desligados e em ponto morto, carros são 'atraídos' e sobem morro em MG,  o fenômeno acontece na "Ladeira do Amendoim" em São Tomé das Letras. Próximo ao local, guia diz que par de pedras funciona como bateria.

São Tomé das Letras é um lugar interessante. Situado no sul de Minas, desde a sua fundação está envolvida em lendas e mistérios. Lá foram encontrados no século XVIII caracteres rupestres representando animais e objetos abstratos de origem desconhecida. Os primeiros exploradores que visitaram a região, no entanto, em sua característica visão etnocêntrica, estabeleceram que as pinturas foram feitas por São Tomé, que teria visitado o Brasil em tempos remotos.

A cidade é visitada por gente que acredita em misticismo e extraterrestres, por conta da frequente aparição de OVNIs na região. Recentemente eu publiquei uma postagem a respeito de uma matéria que foi publicada no programa A Liga, da rede Bandeirantes, na qual o programa avista uma esfera luminosa na cidade (clique AQUI para recordar). A cidade de São Tomé das Letras é definitivamente cercada de misticismo, o que dá um ar ainda mais sobrenatural ao que acontece na tal ladeira, onde os carros deixados em ponto morto e ao invés de descer, ele sobem a ladeira.

Misticismo como apelo turístico

Guia há 25 anos, Tomé Cardoso, conhecido como "Seu Tomé", não se cansa de ver a cara de espanto dos turistas. Com o jipe que utiliza no trabalho, ele faz a demonstração e até desce do veículo para provar que não está ligado ou engatado.

O mesmo acontece com o corpo de quem anda pelo local. Para ter a sensação de estar sendo puxado, Seu Tomé pede para as pessoas descerem a ladeira andando de costas para posteriormente também subir de costas. Ao soltar o corpo, a impressão é de realmente estar sendo puxado na subida.

O servidor público Carlos Henrique Moreira, do Rio de Janeiro (RJ), já visitou São Tomé das Letras três vezes e levou a esposa Marina Martins para conhecer a cidade. Ela ficou impressionada com a ladeira. "É muito interessante, nunca tinha visto um fenômeno assim. Queria saber como isso acontece", diz Marina.

Contador de causos, Seu Tomé explica o fenômeno. "O magnetismo neste ponto é muito forte. Dizem que aqui é ponto de energia de um dos chakras da terra. Além disso, estamos sobre uma gruta onde falam que está localizado um portal que leva até Machu Picchu, no Peru", conta.

Casal do Rio de Janeiro ficou impressionado com os causos de São Tomé das Letras (Foto: Tiago Campos / G1)
Para complementar a história do portal, Seu Tomé conta a história de Chico Taquara, curandeiro que desapareceu misteriosamente. "Ele simplesmente apareceu do nada na cidade, ninguém sabia de onde ele veio. Depois de um tempo ele desapareceu, sem deixar um rastro. Dizem que ele pegou esse portal, que estava aqui apenas cumprindo missão", afirma. A gruta, que fica em uma área particular onde funciona uma mineradora, está lacrada.

Chico Taquara

Pedras funcionariam como bateria

Bem em frente à Ladeira do Amendoim, Seu Tomé mostrou duas pedras que, segundo ele, funcionam como uma bateria. "Como em uma bateria, essa pedra acima é o pólo positivo. A pessoa que subir nela vai se sentir mais leve, revigorado. Essa pedra mais abaixo seria o pólo negativo. Em cima dela, o sujeito se sente mais fraco e pesado", conta.

Pedras funcionam como uma bateria, com pólos negativo e positivo (Foto: Tiago Campos / G1)
O guia então pede para que os turistas subam nas pedras e abram os braços. Na pedra que "recarrega" as energias, Seu Tomé tenta abaixar o braço do voluntário e usa muita força para fazê-lo. Já na pedra que "drena" energia, o guia consegue abaixar o braço do turista com apenas um dedo. "É impressionante. Em uma pedra você se sente mais leve enquanto na outra senti minhas pernas pesadas assim que subi", relata Moreira.

Seu Tomé mostra 'suposto' efeito das pedras no corpo humano (Foto: Tiago Campos / G1)
Seu Tomé conta que quem descobriu o local foi uma turista que visitou a ladeira. Para achar o ponto energético, ela usou um pêndulo e chegou até o par de pedras. "Tem gente que chega aqui com a bateria do celular ou câmera descarregadas, colocam na pedra positiva e elas recarregam", afirma o guia.

Mas, para os físicos da Ufla, isso não é possível. "Pela nossa análise das pedras, elas não seriam capazes de recarregar baterias. Ainda mais se elas possuem os pólos separados, e não juntos", conclui Karen Luz Burgoa Rosso.

Explicações para os carros "desafiam" a gravidade

Os professores do Departamento de Ciências Exatas da Universidade Federal de Lavras (Ufla-MG), José Alberto Nogales Vera e Karen Luz Burgoa Rosso, analisaram as imagens do carro subindo a ladeira a pedido de uma equipe de reportagem do G1. Para eles, pode se tratar de uma ilusão de ótica macroscópica. "O ideal seria ir até o local e levar os instrumentos de pesquisa, mas pelas imagens parece uma ilusão de ótica. Se for isso mesmo, é em nível macroscópico, ou seja, a pessoa que está no local interage com a ilusão", explicam.

Imagem compartilhada pelos físicos mostra como ilusão de ótica 'engana' o cérebro: as linhas estão
tortas ou retas? Se você prestar bastante atenção verá que estão retas.
O diretor geral do Campus Princesa, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Marcos Ordonho, juntamente com o professor de física Roniere Alves, teve a oportunidade de verificar in loco, um fenômeno idêntico que acontece na Serra do Teixeira – PB.

De acordo com o professor Marcos Ordonho, “quando o carro está descendo a ladeira, em dado momento tem-se a impressão de que, ao invés de descer a ladeira, o automóvel sobe, ou seja, projeta-se para trás. O motorista desavisado, em um primeiro momento, poderá tomar um susto, pensando que forças sobrenaturais estariam agindo naquele espaço”.

Para que as pessoas que visitarem o lugar e não entrarem em pânico, a física responde ao fato de forma científica. Segundo o professor de física do Campus Patos, Roniere Alves, a física explica esse fenômeno como ilusão de ótica. O carro que parece subir na verdade está descendo.

“A ilusão de ótica se dá devido à configuração do terreno da ladeira e de suas vizinhanças. Sendo assim, nosso cérebro interpreta, erroneamente, os dados captados. Para tanto, todo processo não passa de ilusão e tal experiência ainda poderá ser observada em outros locais, a exemplo da Ladeira do Amendoim em Minas Gerais”, explica o professor Roniere.

Alguns vídeos curiosos da Ladeira do Amendoim

Abaixo os amigos e amigas poderão conferir alguns vídeos publicados por pessoas que visitaram a ladeira do Amendoim.



Fontes: G1 e Rama na Vimana

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA




1 Comentários
Comentários
Um comentário:
  1. Bom dia. Conheço a Serra de Teixeira, próximo a cidade de Patos, depressão sertaneja na paraiba. O carro sobe a ladeira apesar do motor desligado. Muito minerio contido na serra.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave