21/01/2014

O gigante adormecido e as três pedras do interior paulista


Hoje volto a falar das "Histórias e lendas brasileiras". Eu tomei conhecimento do assunto de hoje através de uma entrevista que o amigo André de Pierre deu a rádio  Rádio GUBF (clique aqui para ouvir a entrevista) a respeito da sua pesquisa sobre a presença Suméria no Brasil. Para quem não sabe o amigo André é um historiador independente que tem feito um grande trabalho no campo citado acima, reunindo importantes estudos. Ele é escritor, tendo lançado recentemente o livro "Ab Origine - Desde a origem" (clique aqui para saber mais). André também escreve para o blog Ab Origine, que já serviu de fonte  para esse que voz escreve muitas vezes.

A entrevista citada acima também serviu de inspiração para a pesquisa que originou o texto de ontem, a respeito do Frei Fidélis (clique aqui para recordar), sendo que o texto de hoje está fortemente relacionado com algumas das teorias do Frei.

O gigante adormecido

As regiões de Botucatu, Pardinho e Bofete tem um relevo muito interessante. Suas formações rochosas são denominadas cuestas – uma espécie de montanha com um dos lados em suave declive – quase plano, e o outro em forma de escarpa. Elas podem ser observadas das estradas que cortam a região. Uma dessas formações recebe do povo da região uma atenção especial, porque, dependendo de onde é observada, forma a silhueta de um “gigante adormecido”.


O monte que representa os pés do gigante adormecido é conhecido como "As três pedras", local cheio de lendas locais e que foi estudado pelo Frei Fidélis. Fidélis classificou o local como um antigo templo sumério.

As três pedras

As Três Pedras é uma configuração de arenito vermelho que pode ser apreciada da rodovia Marechal Rondon, entre Botucatu e Bofete. Resto de montanhas que foram varridas pela chuva, vento e sol, elas guardam mistério que muita gente procura desvendar, mas que até hoje ninguém conseguiu.


As lendas

A lenda que envolve as pedras nasceu na cidade de Botucatu, município ao qual o monte pertenceu até a emancipação de Bofete, frisa o presidente do Centro Cultural de Botucatu, João Carlos Figueiroa. “Essa lenda é nascida aqui, forjada aqui. Acolhemos a tese do frei com simpatia. Foi um presente para a cidade.”

De geração em geração, a lenda é realimentada porque o jovem busca descobrir sinais que possam confirmar teses de que o local já foi palco de cultos, aparição de extraterrestres e que em uma das cavernas há muito ouro enterrado. “Há excursões ao local. Mexe com o imaginário da cidade. Se tornou um ponto turístico.”

Segundo o que acreditava o Frei Fidélis, o monte conhecido por Três pedras, era na verdade um templo construído por antigos viajantes sumérios praticantes do culto à Serpente Negra, que aportaram no Brasil e se estabeleceram, principalmente, em São Paulo. Um dos indícios dessa presença estaria presente na língua falada pelos índios, principalmente da tribo Tupi, que utilizariam muitos termos em comum com a linguagem suméria. O próprio nome da cidade de Botucatu teria origem suméria, conforme tradução do Frei. A tradução suméria para o nome Botucatu seria a seguinte: "BUT UK" como"TEMPLO DA SERPENTE" e "A TU" como"ESCAVADO NA ROCHA".

Os estudos do frei capuchinho centraram-se nas Três Pedras, às quais interpretou que eram formação rochosa (uma delas, a Pedra do Meio, com formato fálico) e seriam um "EX-TU" : Templo Negro Fálico, catalisando em torno de si energias cósmicas profundas, constituindo-se em verdadeiro epicentro de fenômenos misteriosos.


Para Frei Fidélis, o Templo Negro Fálico não seria composto de formação rochosa natural e, sim, um templo construído 5.000 mil anos atrás para ser o centro de um culto negro e que teria sido destruído por XUMÉ ou SUMÉ, Grão Sacerdote Sumério.


Alguns historiadores, incluindo Fidélis a essa lista, acreditam que o caminho de Peabirú (clique aqui para saber mais) passaria pelas proximidades das Três Pedras.

Outra lenda curiosa a respeito do monte das Três Pedras, diz respeito a um suposto tesouro em ouro escondido em uma caverna no local pelos Jesuítas.

Mais recentemente, as Três Pedras passou a ser vista como ponto de ‘aterrissagem’ de naves espaciais. Local apropriado para descida de extraterrestres. Por conta de pontos luminosos que surgem, segundo alguns ufólogos e se movem de uma pedra para outra, sempre à noite. Essa manifestação é tida como algo sobrenatural para aqueles que acreditam.


Fontes: AbOrigine, JCNet e Blog do Delmato 

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr
8 Comentários
Comentários
8 comentários:
  1. Eu li um livro que fala sobre isso, os bruxos do morro maldito e os filhos de sumé, é uma ótima leitura , uma historia fantastica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande dica manolo...vou ver se descolo mais informações a esse respeito...

      Excluir
    2. Se vc quiser, me manda um endereco e te presenteio com o livro, ja usado, comprei num sebo mas eh legal de ler, quer?

      Excluir
    3. Se vc quiser, me manda um endereco e te presenteio com o livro, ja usado, comprei num sebo mas eh legal de ler, quer?

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Na verdade, no livro conta toda historia dos dois posts e ainda tem um dicionario de sumerio no final.

      Excluir
    6. Me interesso pelo livro sim manolo...manda um e-mail para fernando.sg83@gmail.com, para a gente conversar a respeito...

      Abraços...

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave