05/08/2014

Possível serial killer estaria agindo em Goiânia


Hoje em uma conversa no Twitter tomei conhecimento, através da amiga Daviane (@Queem_Leandro), de uma série de crimes que pode ser a indicação de que um serial killer esteja agindo em Goiânia.

Desde o início do ano de 2014, 45 mulheres perderam a vida na capital goiana de forma violenta (11 desses crimes foram solucionados), sendo que 12 delas (a última vítima foi assassinada no sábado 02-08-14 – ver mais abaixo) morreram em circunstâncias muito parecidas: mortas a tiros por um motoqueiro em uma moto preta e com capacete preto.

As vítimas são jovens com perfis semelhantes, idades entre 14 e 29 anos, bonitas, morenas e, na maioria das vezes, sem antecedentes criminais. A primeira morte foi registrada no dia 19 de janeiro deste ano.

Boatos assustam a população

Os boatos sobre a existência de um serial killer na capital ganharam maior destaque na semana passada, por meio de mensagens transmitidas pelo do aplicativo Whatsapp. Nesta mensagem, uma voz feminina relata que foi alertada por uma delegada para a ação de um homem que estaria atacando mulheres jovens, principalmente nos Setores Jardim América, Sudoeste e Nova Suíça. A população tem se referido ao suposto serial killer como “O maníaco da moto preta”.

A assessora parlamentar Ana Maria Duarte, 26 anos, foi executada com um tiro no peito, no Setor Bela Vista
Tão logo o boato espalhou-se, o delegado Murilo Polati, titular da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), o desmentiu. O delegado afirmou que não há nenhuma relação entre os assassinatos contra mulheres e que não existe nenhuma evidência de ação de serial killer em Goiânia.

Delegado Deusny Aparecido (dir) e delegado Murilo Polati
De acordo com Polati, as investigações apontam que as motocicletas usadas são de marcas e cilindradas diferentes, além das descrições físicas dos suspeitos não serem as mesmas. O delegado afirma ainda que dois casos já possuem mandado de prisão em aberto contra os suspeitos, que estão foragidos. Polati não informa quais são os casos em questão, “para não prejudicar a prisão dos suspeitos”.

“São casos de extrema complexidade que não dependem só da polícia. Somos dependentes de laudos do Instituto de Criminalística e representações no Poder Judiciário que podem demorar a ser acatadas”, diz.

O delegado explica que algumas das investigações indicam crimes passionais e outras apontam envolvimento das vítimas com consumo e tráfico de drogas, mas também não dá detalhes para não comprometer os inquéritos. “Nós não descartamos também que autores venham utilizando esse modo de agir inclusive para desviar a investigação. Dessa forma, seja por crime passional ou envolvimento com tráfico esse crime vai recair para o suposto maníaco”, diz.

O medo se espalha

Apesar de as autoridades policiais procurarem tranquilizar a população, muitas pessoas andam amedrontadas pelas ruas. A manicure Ivone Rodrigues, de 42 anos, confessa que tem retornado para casa mais cedo para prevenir a ocorrência de crimes. Ela trabalha no Setor Bueno e mora no Jardim Planalto e, todos os dias, vai e volta de ônibus. A mesma sensação de insegurança é vivida pela publicitária Fabiana Alcântara Pereira, de 22. Ela conta que recebeu as mensagens pelo celular, enviadas por amigas. Com medo, pede que o pai a busque com frequência nas imediações do ponto de ônibus.

Juliana Neubia morta, aparentemente, sem motivo
Para o motorista Márcio Silva Pereira, os comentários sobre o bandido da moto preta causam muito mais que temor. Ele acentua que está se sentindo constrangido ao sair pelas ruas pilotando a moto CG 125 Fan. “O pior é que o meu capacete também é preto”, sublinha. Márcio Pereira relata que não teme uma possível abordagem policial porque “não tem nada a esconder.” Ele usa a moto para o trabalho e atividades pessoais.

Motoqueiros estão sendo parados pela polícia

Apesar da polícia não admitir que um serial killer possa estar atuando na cidade, motoqueiros pilotando motos pretas estão sendo parados com maior frequência nas batidas policiais.

O motofretista Nivaldo Gomes, de 31 anos, que pilota uma Titan preta recentemente foi abordado por uma patrulha da polícia Militar por uma das ruas de Campinas.

Os policiais militares, determinaram que ele descesse da moto e colocasse a mão na cabeça. Depois, revistaram ele e o baú no qual coloca as mercadorias que entrega, entre as quais galões de água mineral.

O motofretista destaca que tem mais receio de uma avaliação equivocada por parte da polícia do que da população. Apesar disso, acentua que parou tranquilamente ao ser interpelado. “Quem não deve não teme”, observa. Ele diz que não pensa em trocar a moto nem o capacete preto em função dos boatos.

A última vítima

A última vítima foi Ana Lídia, uma adolescente de 14 anos, que foi assassinada no sábado a tarde (2).


A adolescente estava no ponto de ônibus quando foi atacada. Ela levou dois tiros no peito e morreu na hora. A vítima esperava o ônibus para ir a feira ajudar a mãe que é feirante.


Fontes: G1, R7 e Radio Caçula.

Agradecimentos a amiga @Queem_Leandro pela dica.

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL...

12 Comentários
Comentários
12 comentários:
  1. Tá lembrando o célebre caso do motoboy francisco de Assis, o maníaco do parque.

    ResponderExcluir
  2. Moro em Goiânia e aqui não se fala de outro assunto seja na imprensa ou nas ruas.
    As mulhers têm medo de sair para trabalhar e as garotas não estão indo para a escola. A cidade toda está tensa.

    ResponderExcluir
  3. Que 12 o que.. No jornal nacional indico 12 mulheres mortas,morreram muito mais.

    ResponderExcluir
  4. Ta todo mundo falando desse serial killer... muito maluco isso, mas malucos matando por ai tem aos montes... se tivéssemos uma equipe csi, esses bandidos estariam em apuros...

    ResponderExcluir
  5. Elson Antonio Gomes7 de agosto de 2014 20:28

    Concordo com o "Cova do Inferno".
    O que mais temos neste país são "Serial Killers", e para mim os maiores são nossos políticos!
    Mas muitos podem culpar a polícia por isso, pois ela não faz seu serviço direito e/ou é desleixada. Mas eu os defendo, pois são seres humanos como a gente que por qualquer motivo são criticados e nunca ovacionados. Que pessoa não se desanimaria em seu serviço. Não deixando passar que todos ramos tem seus porcarias, mas não podemos generalizar.
    E o pior é que todos criticam, mas quando tem qualquer problema, o primeiro número a ligar é o 190!

    ResponderExcluir
  6. Matar,Matar,Matar jamais vão mim pegar

    ResponderExcluir
  7. Eu estou planejando meu próximo alvo as policias de Goiânia são muito incompetentes jamais conseguiram me pegar tenho tudo planejado.Agora mesmo estou no meu celular tirando uma foto da minha próxima vítima seu nome é tenho ir tchau.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O trouxa aí em cima fazendo piada com coisa séria...Se eu fosse da polícia rastreava esse seu ip e ia na sua casa enfiar a mão na sua cara e um toco no seu rabo!!!!

      Excluir
    2. Vs nao mata nem mosca para de bancar o idiota seu bunda de leite.

      Excluir
  8. É mesmo então 15/08/2014 eu vou ver sua irmã

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara babaca, deveria ser rastreado e preso pra largar a mão de ser idiota....

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave