05/10/2014

Creepypasta: O Desejo de Alan Kopheng


Saudações galera. Hoje decidi compartilhar uma creepypasta, algo que não faço a um tempo considerável. Então convido a todos a acompanharem essa curiosa história.

O Desejo de Alan Kopheng

Irei escrever o relato sobre o que aconteceu nessa madrugada.

Um tempo atrás, eu estava procurando o Facebook de um amigo meu no Google, o nome dele é Alan e eu não estava conseguindo achar o perfil, a sugestão do Google disse “Você quis dizer Alan Kopheng?” Esse não era o sobrenome dele, mesmo assim, eu cliquei pra ver o que iria dar, falou, não havia nenhum resultado de busca. No dia seguinte, lá pelas 3h20 da manhã eu escutei um pedido de socorro vindo da cozinha, eu desci correndo e ao chegar lá, não tinha absolutamente NINGUÉM na cozinha. Fiquei um tempo rondando a casa, abri o portão e não encontrei nada, então voltei a dormir. O mais engraçado é que o mesmo episódio se repetiu por 18 dias, 18 DIAS.

Eu não aguentava mais aquilo, decidi descer mais cedo no dia seguinte, 3h10m AM eu estava lá, de pé, esperando… Quando o relógio fez 3h20m eu não escutei o tal pedido de socorro, mas, em compensação, eu tomei um tapa bem forte na nuca e quando virei, vi um garoto, aparentemente MUITO branco e pálido. Ele disse o meu nome, ele me comprimentou dizendo “Finalmente, Edson.” Fiquei o encarando com muito medo e perguntei o que ele queria de mim. Ele me disse:

-“ Quero aquilo que eu não tenho.”

Eu, curioso, perguntei:

- “E o que você não tem?”

Após uma longa pausa, ele me diz:

- “Uma alma.”

Aquilo, para mim, tinha sido a gota d’água. Eu literalmente sai correndo daquela cozinha e me tranquei no quarto, fui para o meu computador e ele não queria funcionar, após eu ter o reiniciado ele começa a executar um vídeo em preto e branco. Ao fundo, um garoto muito deprimido, igual ao que vi na cozinha, ele andava aos fundos da casa até que sua mãe o retira de lá e, dentro de sua casa, o espanca e em seguida ela cometeriae depois pega uma arma, aponta suicídio, o pai logo em seguida lhe dá 6 facadas para a própria cabeça e se suicida também, o garoto, por sua vez, morre devido aos ferimentos. O filme some e apenas sobra o áudio, ele diz com uma voz calma:

- “Meu nome é Alan Kopheng, tenho 10 anos e não tenho uma alma, minha mãe a vendeu a um Senhor chamado Baphomet, pelo que eu me lembre, ela queria apenas ter dinheiro para pagar as contas e os seus remedios, eu preciso de ajuda, uma voz em minha cabeça diz que eu tenho que possuir alguém até me apoderar totalmente de sua alma, eu não quero fazer isso, eu realmente não quero mas eu terei que fazer.”

Após isso, o computador desligou com um grande estalo, eu senti um peso muito grande em minhas costas e quando olhei para a televisão, desligada, vi que o tal garoto estava em cima de mim, montado no meu pescoço. Tentei levantar e lutar, mas era inútil, eu estava fraco e via que ele estava se dissolvendo na minha pele, após isso, eu adormeci.

Isso foi ontem, acordei hoje me sentindo muito mal, sei que eu não sou mais o mesmo e sei que tem alguma coisa muito estranha acontecendo comigo, sei que eu não vou durar muito, sinto que me observam a todo o segundo, eu não consigo mais dormir, mesmo querendo, eu não consigo. Me ajude.


Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL...

3 Comentários
Comentários
3 comentários:
  1. Achei a Creep legal, mas sinto que faltou o "tchan" algo mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo manolo...ultimamente a gente encontra muitas creepypastas novas, mas continuo achando as "clássicas" as mais fodas...

      Excluir
    2. Tem umas que são longas e acabam de um jeito tosco, tem outras que são curtas mas são fodasticas!

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave