14/12/2014

Tempestade solar poderia ter causado catástrofe na Terra em 2012


Pode até parecer irônico algo desse nível ter acontecido exatamente em 2012, o ano em que muitas pessoas afirmavam que o mundo acabaria, baseados no fim do calendário Maia, mas a verdade é que escapamos de um dos maiores desastres da história da Terra naquela época. Em 23 de julho do dito ano, o Sol liberou em uma tempestade duas grandes nuvens de plasma que, por muito pouco, não atingiram o nosso planeta, podendo causar incontáveis danos.

“Se tivesse nos atingido, ainda estaríamos entre os escombros”, disse o físico Daniel Baker, em entrevista à NASA. Conhecidas como CMEs (Ejeções de Massa Coronal), essas nuvens de plasma são consequências das tempestades solares e capazes de destruir sistemas de força, comunicações via satélite, basicamente desabilitando tudo que pode ser conectado a uma tomada.

O caso de 2012 foi provavelmente o mais poderoso dos últimos 150 anos e chamou a atenção dos cientistas pelo fato de não atingir a Terra por questão de uma semana. Se a explosão estivesse direcionada ao nosso planeta, ainda estaríamos vivendo suas consequências.

Baker ainda complementou: “Depois de conferir com os nossos estudos, tenho certeza de que os habitantes da Terra realmente tiveram muita sorte da explosão acontecer naquele momento. Uma semana antes e estaríamos na linha de fogo”.

Segundo a NASA, nossos sistemas de satélite e a nossa rede de energia seriam os principais atingidos pela onda de plasma solar - voltaríamos a viver como no século 18. De acordo com estudo da National Academy of Sciences, o impacto econômico poderia chegar aos 2 trilhões de dólares, prejuízo 20 vezes maior do que o do Furacão Katrina.

Para justificar a enormidade dessa CME, descobriu-se que uma tempestade solar havia acontecido na mesma região quatro dias antes, e com isso o caminho teria ficado “livre” para que a onda do dia 23 fosse atingisse tal velocidade e tamanho. Em um artigo, a NASA chegou à assustadora conclusão de que há 12% de chances de um evento como esse acontecer na Terra nos próximos 10 anos.

Para o especialista Steve Tracton, do Capital Weather Gang, algo assim poderia abalar nosso dia a dia: “As consequências de uma tempestade desse nível podem devastantes para o comércio, o transporte, a agricultura, a saúde humana, a segurança nacional e para a vida cotidiana no geral”.


Fonte: Revista Galilleu

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA




VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL...

5 Comentários
Comentários
5 comentários:
  1. A cada dia tenho mais certeza que vivemos para morrer.

    ResponderExcluir
  2. Esta tempestade solar era a única coisa de que botava fé sobre algum caos que poderia acontecer na 'Previsão Maia'. Quase fiz um estoque de fósforos em casa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Das tantas possíveis causas para o fim da civilização humana a mais provável, na minha opinião, são as tempestades solares...Não creio que uma tempestade solar seja capas de eliminar a raça humana, mas seria capas de mudar os rumos da nossa civilização, e matar pelo menos 60% da população mundial...

      Excluir
  3. Com certeza 'Adm' que as tempestades solares não vão matar os seres humanos, mas com certeza acabaram com toda nossa rede elétrica. E demorará anos para que seja tudo refeito!
    Imagina, pelo menos eu que moro na Grande S.Paulo sem energia elétrica. Não ter como acender o fogão (por isso eu citei os fósforos no meu primeiro comentário), sem geladeira para armazenar comida e muitas outras coisas, pois tudo que usamos hoje é gerado pela energia elétrica. Nem gasolina no carro vc conseguiria por.

    Por isso que alguns teóricos do fim do mundo pedem para que nos afastamos das cidades grandes, pois no interior, muito mais próximos das áreas rurais a população já sabe se virar melhor sem eletricidade e o caos seria menor tendo mais chances de sobrevivermos.

    O maior exemplo que temos sobre isto hoje é o caos que se formou em Nova Orleans nos EUA por causa da destruição do furação Katrina. Não saiu claramente na midia, mas os estadunidenses fizeram estudos sobre as atitudes humanas no meio de um caos e os resultados não são nada animadores. Nessas horas a maioria dos seres humanos deixam de serem racionais e voltam ao tempo das cavernas. A lei do mais forte impera!

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave