20/02/2015

Morrem três jornalistas que investigavam a relação do governo dos EUA com o 11 de Setembro


Os atentados contra as Torres Gêmeas no dia 11 de setembro são um dos assunto mais discutidos pelos teóricos da conspiração, e muitas teorias a respeito do envolvimento do governo norte americano na elaboração do ataque já foram postuladas. Eis que nos últimos dias mais um estranho episódio relacionado com o 11-09 parece ter ganhado destaque entre os conspiracionistas.

No último mês de fevereiro três jornalistas norte americanos perderam a vida: ex-repórter internacional da NBC Ned Colt (12-02-15), o correspondente da CBS News Bob Simon (11-02-15), e o jornalista do New York Times David Carr (12-02-15). O que chama a atenção na morte dos três é a proximidade em que elas ocorreram, e isso levou muita gente a tentar relacionar as três mortes.

As mortes

Bob Simon, de 73 anos, acabou falecendo dia 11 de fevereiro na cidade de Nova York em um acidente automobilístico e no dia 12, Ned Colt, de 58 anos, faleceu por conta de um derrame cerebral, seguido em poucas horas por David Carr, de 58 anos, que colapsou e morreu em seu escritório na sala de redação do New York Times.

Bob Simon
David Carr
Ned Colt
Os três jornalistas, mais Brian William, que teve que renunciar ao seu cargo na NBC, por supostamente mentir sobre uma notícia do Iraque, tinham formado uma companhia independente de notícias em vídeo no mês passado. Os jornalistas haviam afirmado que revelariam dados sobre um documento secreto dos russos, onde haveriam provas do envolvimento do governo dos EUA nos atentados de 11 de setembro de 2001. O próprio presidente russo, Vladimir Putin, já havia declarado que iria divulgar documentos desse tipo.

Brian William
O mentor do site de notícias independentes teria sido o jornalista David Carr. Carr estava seriamente desiludido com o New York Times pela cobertura que estava sendo realizada na guerra da Ucrânia: "e não só por não dizer a verdade, mas também pelos emblemas nazistas nos capacetes de soldados leais ao regime da Ucrânia lutando contra os rebeldes" - ele teria dito a amigos.

Outro que trabalhava muito com Williams e Carr neste projeto do vídeo do 9/11, foi Ned Colt, que após sair de NBC News, passou a se dedicar a projetos de ajuda humanitária e ao Comitê Internacional de Resgate. Por sua vez, Bob Simon, que durante sua carreira, ele cobriu crises, guerras e tumultos em 67 países, considerava "extremamente lamentável" a manipulação dos meios de comunicação no período prévio à guerra dos Estados Unidos no Iraque.

Após a destruição da imagem de Williams, e a estranha morte de Carr, Colt e Simon, o regime de Obama enviou um "mensagem clara" à elite norte americana quanto à exposição dos seus segredos mais obscuros.

Documentos sobre o envolvimento do governo dos EUA no 11 de Setembro

A Rússia está preparando a divulgação de evidências do envolvimento do governo dos EUA e os serviços de inteligência nos atentados de 11 de setembro. A lista de provas inclui imagens de satélite.

O material publicado pode provar a cumplicidade do governo dos EUA nos ataques de 11 de setembro e a bem sucedida manipulação da opinião pública. O ataque foi planejado pelo governo dos EUA, mas usando seu proxy, de modo que um ataque aos Estados Unidos e ao povo dos Estados Unidos parecesse um ato de agressão do terrorismo internacional.

O motivo para a farsa e o assassinato de seus próprios cidadãos serviu aos interesses dos EUA no petróleo e nas empresas estatais do Oriente Médio.

A prova será tão convincente que totalmente desmascara a história oficial do 11 de setembro que foi divulgada pelo governo dos EUA, segundo pessoas ligadas ao governo russo.

A Rússia demonstra que a América usou a false flag terrorismo contra os seus cidadãos, a fim de conseguir um pretexto para uma intervenção militar em um país estrangeiro. No caso do “11 de Setembro”, as provas serão conclusivas contando com imagens de satélite.

Se for bem sucedido, as consequências da tática de Putin exporia políticas terroristas secretas do governo os EUA. A credibilidade do governo será prejudicada e deve provocar protestos de massa nas cidades que levariam a um levante, de acordo com analistas americanos.

E, como os Estados Unidos vai parecer na arena política mundial? A validade da posição dos Estados Unidos como um líder na luta contra o terrorismo internacional será totalmente prejudicada dando imediatamente vantagem para estados párias e terroristas islâmicos.

O desenvolvimento real da situação poderia ser muito pior, alertam os especialistas.


Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL...

1 Comentários
Comentários
Um comentário:
  1. Se a Rússia tivesse tais informações/provas, por qual motivo estaria segurando até o momento? Parece propaganda comunista, como as da Coreia do Norte, que garante ter poderio bélico para destruir qualquer nação, mas nos desfiles militares transporta mísseis patéticos em caminhões com 50 ou mais anos de idade, queimando óleo e usa de Photoshop para tentar impressionar em fotos de exercícios de guerra.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave