07/08/2015

Pesquisadores descobrem túnel feito por animais extintos na região amazônica


Geólogos brasileiros afirmam que caverna localizada na região de Ponta do Abunã, em Rondônia, teria sido escavada por animais extintos. O local será inicialmente estudado, e há a possibilidade de que ele aberto ao público no futuro como uma atração geoturística.

A primeira toca de preguiças gigantes da região amazônica foi descoberta no último mês por pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil (CPRM). A caverna já era conhecida por moradores da região de Ponta do Abunã, mas não havia sido classificada como paleotoca, ou seja, cavada por animais extintos. As preguiças gigantes foram extintas há milhares de anos na América do Sul.


De acordo com o geólogo Amilcar Adamy, responsável pela descoberta, a paleotoca existe há pelo menos 10 mil anos e tem no mínimo 100 metros de extensão. A toca tem marcas de garra que indicam que foi escavada por espécies de grande porte. "Não temos na fauna atual da região nenhum animal capaz desse tipo de escavação", explica.

A primeira visita dos geólogos ao local foi em 2010. Segundo Adamy, desde o primeiro momento a estrutura da toca despertou o interesse dos pesquisadores pelo formato circular e semicircular de grandes dimensões, pelos numerosos túneis interligados e por conter uma extensão indefinida, mas faltavam informações para classificar a caverna. "É possível ficar em pé lá dentro e circular livremente, somente em algumas partes é preciso se abaixar para passar", destaca.


Serão feitos estudos complementares na região para buscar novas tocas, além de detalhar a paleotoca descoberta e determinar sua extensão total. Também serão feitas escavações de pequeno porte em busca de evidencias fósseis dos antigos moradores do local.

Nos túneis da caverna, os únicos habitantes atualmente são os morcegos, mas segundo Adamy, o local também serve de esconderijo para cotias, pacas e até onças. A circunferência do túnel chega a 2,50 metros, o que faz os pesquisadores pensarem que a escavação do local foi feita por mais de uma preguiça gigante.


Possível atração turística

A pesquisa na região faz parte do Projeto Geodiversidade de Rondônia, que busca identificar sítios geoturísticos que podem contribuir com o desenvolvimento econômico do estado ao favorecer o turismo em bases sustentáveis. Segundo Adamy, ainda não há previsão de data para a abertura da caverna à visitação.

A descoberta do local

A caverna foi descoberta em meados de 2005, quando o dono do terreno onde a paleotoca está localizada decidiu entrar no túnel. Segundo Aristeu Gonçalves, no primeiro contato era possível ver que aquela não era uma toca feita por um animal qualquer.


Conhecido popularmente como Bicudo, Aristeu diz que ficou surpreso com o tamanho dos túneis e pensou até que o local tinha sido construído por povos antepassados. "Quando eu entrei pela primeira vez passei mal, pois é muito escuro, mas quando percebi a grandeza, fiquei encantado e sempre voltava. Algumas pessoas de Vista Alegre vieram aqui também, até que o pessoal do CPRM veio e me disse a verdade sobre esse tesouro", conta Aristeu.



Com a confirmação de ser um local escavado por preguiças gigantes, o agricultor só pensa em manter o túnel intacto. "Quero preservar a caverna. Peço a Deus que me dê condições para manter tudo natural e cuidar bem do local, para que os estudos possam ser continuados e a história preservada", conclui.


Fontes: UOL e G1

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:

0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave