28/10/2015

Cinco motivos para acreditarmos na existência de vida inteligente fora da Terra


Muitas pessoas ainda duvidam da existência de vida extraterrestre inteligente e acham que somos a única dádiva de todo este Universo físico. Mas se formos levar em consideração as probabilidades quando examinarmos alguns dados, parece evidente que não sejamos os únicos abençoados no universo.

O tema ufologia é um dos mais recorrentes aqui no blog Noite Sinistra. Isso não significa que eu acredite em todos os casos ufológicos apresentados aqui - pra dizer a verdade eu acredito em pouquíssimos casos de contatos entre homens e alienígenas -, mas acredito que existe vida inteligente em outros lugares do universo. Se esses seres já vieram a terra e fizeram contato conosco, ou se os relatos de pessoas que afirmam ter tido contato com ETs são de fato verdadeiros, bem, isso é outra questão.

Abaixo cito alguns dados apontados por muitos entusiastas do assunto para afirmar que a vida inteligente em outros planetas é algo totalmente palpável e dá uma vaga ideia da dimensão do nosso universo. Depois de ter tal noção, fica ainda mais estranho pensarmos que somos os únicos. Claro que tal consideração tem muito haver com as orientações religiosas de cada pessoa. Que fique bem claro que ter uma crença, superstição ou simpatizar com alguma coisa não tem nada haver com a inteligência de uma pessoa.

Muitas vezes vejo gente discutindo assuntos polêmicos, e assim que alguém explora tal questão do ponto de vista religioso é taxado de ignorante e burro. Eu acho essa prática extremamente abominável, pois cada pessoa tem o direito de questionar, ou não, preceitos e orientações religiosas, por mais antiquadas que elas possam parecer. Uma pessoa que opta por não questionar sua fé a respeito de um tema qualquer está no seu direito e merece respeito. Impor a sua crença às outras pessoas é algo errado, seja essa crença baseada na fé ou na ciência. Um religioso querendo impor algo a um cientista, e vice-versa é algo abominável.

Mas chega de lero lero e vamos aos tais dados a respeito da vida alienígena inteligente.

O número de galáxias

Estima-se que 50 bilhões de galáxias sejam visíveis através do uso de telescópios e o número total destas no Universo certamente deve exceder este número. Porém, para termos um número conservador, vamos somente dobrá-lo. Isto é 100.000.000.000 de galáxias no Universo.

O número médio de estrelas contidos numa galáxia

Há tantas estrelas em cada galáxias quanto o número de galáxias no Universo previsível. Vamos dizer que este número seja de 100 bilhões de estrelas em cada galáxia.

O número de estrelas no Universo

Levando-se os números acima em consideração, temos aproximadamente 100 bilhões de galáxias X 100 bilhões de estrelas em cada um, ou seja, 10.000.000.000.000.000.000.000 de estrelas. Isto significa 10 sextilhões de estrelas, e este é um número muito conservador.

O número de estrelas que possuem sistemas planetários

Uma das tecnologias atuais de caça aos planetas extra-solares, ou exoplanetas, dita que uma estrela precisa estar muito próxima de nós para que um exoplaneta seja detectado, geralmente através do ‘balanço’ de um estrela. Melhores tecnologias, que nos permitem mensurar a diminuição do brilho de uma estrela quando um planeta passa na frente de seu disco, têm agora revolucionado a caça por exoplanetas. Até hoje, já entramos na casa de milhares de exoplanetas descobertos com esta tecnologia. Mesmo este número sendo pequeno, os cosmólogos acreditam que a formação planetária ao redor de estrelas seja um processo muito comum. Assim, vamos dar a este cálculo um fator de um exoplaneta em um milhão de estrelas, e dizer que exista somente um planeta ao redor de cada estrela que possa possuir um planeta, para manter este número exageradamente baixo.

O resultado é 10.000.000.000.000.000, ou seja 10 quatrilhões de planetas no Universo.

O número de planetas que podem abrigar a vida.

Vamos presumir que condições para abrigar a vida sejam muito raras entre os planeta e dar a isto também o fator de um em um milhão. Uma simples divisão resulta em 10.000.000.000 (10 bilhões) de planetas no Universo capazes de abrigar a vida.

O que você acha? Ainda estamos sós no Universo? Teria esta vastidão sido criada simplesmente para abrigar só um planetinha azul com um bando de malucos nele? Reflitam, mas respeitem a opinião do próximo.


Fonte: OVNI Hoje

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:
Durante eclipse lunar estranha nuvem é avistada nos céus da Califórnia.
Rochas em formato de disco voador encontradas na Rússia.
OVNI avistado em Avião da empresa aérea Ryanair.
OVNIs flagrados sobre a cidade de Bordeaux.
Paradoxo de Fermi: A explicação de porque nunca encontramos vida no universo.

3 Comentários
Comentários
3 comentários:
  1. Essa é uma estimativa bem considerável, eu sempre acreditei que exista vida inteligente fora de nosso planeta, e até que alguém realmente prove que não exista, continuarei acreditando rsrs mas realmente este calculo nos faz pensar e analisar, como somos "insignificantes" perante a tudo que existe fora e até mesmo em nosso mundinho.
    Obrigado por mais uma matéria interessante.

    ResponderExcluir
  2. "(..) seja essa CRENÇA BASEADA na fé ou NA CIÊNCIA", "Mas se formos levar em consideração as probabilidades quando examinarmos alguns dados, parece EVIDENTE que não sejamos os únicos ABENÇOADOS no universo." Desse jeito, fica muito difícil levar o post a sério. A propósito, leia sobre o Paradoxo de Fermi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas uma das hipóteses do paradoxo de fermi é que a vida existe ou já existiu em outros lugares, porém nunca alcançou tecnologia suficiente para chegar aqui. O paradoxo de fermi envolve várias e várias probabilidades.

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave