23/08/2015

Madre Teresa de Calcutá, o Anjo do Inferno - Por Christopher Hitchens


Madre Teresa de Calcutá é uma mulher ainda hoje admirada por muitas pessoas, inclusive por ateus. Madre Teresa de Calcutá ou Beata Teresa de Calcutá, foi uma religiosa católica de etnia albanesa, nascida no Império Otomano, na capital da atual República da Macedônia e naturalizada indiana, beatificada pela Igreja Católica em 2003. Considerada, por alguns, a missionária do século XX, fundou a congregação "Missionárias da Caridade", tornando-se conhecida ainda em vida pelo cognome de "Santa das sarjetas".

Mas aparentemente, segundo a visão de um jornalista, havia um lado da madre, que poucos conheciam. Nessa matéria poderemos conferir alguns estudos e até um documentário que afirma que a Madre serviu mais aos propósitos gananciosos da igreja do que aos enfermos e desamparados. Ao final da matéria poderemos conferir o documentário que dá título a essa matéria.

No documentário que poderemos ver hoje conheceremos essa face oculta da adorada Madre Teresa de Calcutá. Esse documentário - Anjo do Inferno: Madre Teresa de Calcutá - foi indicado pelo amigo Elson Antonio Gomes, e foi assinado pelo Christopher Hitchens (13/04/1949 - 15/12/2011), que foi um jornalista, escritor e crítico literário britânico e americano. Nele podemos ver algumas das severas críticas feitas por Hitchens a madre.

A face obscura da Madre

Madre Teresa de Calcutá (1910-1997), recebeu de doadores centenas de milhões de dólares para seus hospitais — os quais ela chamava de “casas para doentes” —, mas de acordo com muitas denúncias, o grosso (ou parte significativa) desse dinheiro ela mandou para o Vaticano, deixando os doentes em estado precário, sem remédios e cuidados. Um estudo da Universidade de Montreal, no Canadá, faz uma nova leitura da religiosa.


Médicos classificaram esses locais de “casas da morte” ou de “necrotérios”. No âmbito da Organização Mundial da Saúde (OMS) houve denúncias de que as “casas” eram locais de epidemias. Uma ex-voluntária escreveu que faltava até AAS para amenizar a dor dos doentes.

Essa são algumas das revelações do estudo “O Lado Escuro de Madre Teresa” feito por Serge Larivee, Carole Senechal e Geneviève Chenard, da Universidade de Montreal, Canadá.

Estátua da Madre Teresa em Skopje, República da Macedônia.
Em 1979, ela foi premiada com o Nobel da Paz e em 2003 beatificada pela Igreja Católica. A missionária já tinha se tornado um símbolo da caridade cristã.

Mas os pesquisadores canadenses, após examinar mais de 500 documentos, constataram que os alegados altruísmo e generosidade de Madre Teresa não passavam de fantasia vendida como verdade pela imprensa internacional.

A rigor, ela foi “inventada” pelo jornalista Malcolm Muggeridge, da BBC, que lhe dedicou em 1969 o documentário “Algo bonito para Deus”, apresentando ao mundo a figura frágil de uma missionária que se dedicava aos pobres e doentes da Índia. Em 1971, o jornalista publicou um livro com o mesmo título.

A missionária abriu centenas de “casas de doentes” em vários países, mas não as tornava hospitais de fato, a ponto de os doentes serem mantidos em agonia em esteiras no chão. Fotos na imprensa desses doentes ajudaram Teresa a arrecadar milhões, inclusive de ditadores sanguinários, como François Duvalier, o Papa Doc do Haiti.

Para Larivee, Madre Teresa colocou em prática a sua convicção de que o sofrimento humano é fundamental para a salvação. Ela acreditava que os sofredores estavam mais perto do céu e de Cristo.

O jornalista britânico radicado nos Estados Unidos Christopher Hitchens já tinha denunciado o embuste que era Teresa ao publicar em 1995 o livro “A Intocável Madre Teresa de Calcutá”.

Christopher Hitchens
Diz um trecho do livro: “Tenham em mente que a receita global da Madre Teresa é mais do que suficiente para equipar várias clínicas de primeira classe em Bengala. A decisão de não fazê-lo [...] é deliberada. A questão não é o alívio do sofrimento honesto, mas a promulgação de um culto baseado na morte e sofrimento e subjugação."

Na época, Hitchens foi ”crucificado” pelos católicos por ter criticado a boa e "santa idosa".

Um fato pouco conhecido é que a missionária acobertou um padre pedófilo, o ex-jesuíta Donald McGuire.

Em 1993, o sacerdote, que era amigo de Teresa, estava afastado de suas atividades por abusar de um garoto. A missionária usou sua influência para que McGuire voltasse à ativa.

Nos anos seguintes, oito outras queixas de pedofilia foram apresentadas por fiéis à Igreja e às autoridades. E McGuire acabou condenado a 25 anos de prisão.

Confira abaixo o documentário de Christopher Hitchens:


Agradecimentos ao amigo Elson Antonio Gomes pela dica.

Fontes: Portal Vermelho e Wikipédia

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA




10 Comentários
Comentários
10 comentários:
  1. Muito interessante. Sempre tive uma grande desconfiança das ações da doce senhora. A igreja nunca faz nada de bom para o homem, tudo que é oriundo dela é podre e faz mal a alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EU NUNCA ACREDITEI NAS MENTIRAS DA RELIGIÃO CATÓLICA E AS ROUBALHEIRAS DELA É VERGONHOSA. EC PARA ESSA RELIGIÃO

      Excluir
    2. EU NUNCA ACREDITEI NAS MENTIRAS DA RELIGIÃO CATÓLICA E AS ROUBALHEIRAS DELA É VERGONHOSA. EC PARA ESSA RELIGIÃO

      Excluir
  2. Ainda acho que não é tanto culpa dela. Eu trabalhei numa rede de ensino pertencente ao Vaticano e dessa forma que funciona. Uma pequena porcentagem fica e o resto vai para o Vaticano. Não entendo pra que precisam tanto dinheiro.
    A Bíblia até mesmo conta que Jesus “derramou as moedas dos cambistas e derrubou as suas mesas”. Ele disse: “Parai de fazer da casa de meu Pai uma casa de comércio!” — João 2:14-16.
    Outras podem dar muito. Seja qual for o caso, os que seguem os princípios da Bíblia e contribuem segundo suas circunstâncias são abençoados por Deus e sentem profunda satisfação e verdadeira felicidade — Atos 20:35; 2 Coríntios 8:12.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pronto, sempre tem um cristão trouxa pra defender...lamentável

      Excluir
  3. Isso não é novidade alguma em todas as suas entrevistas ela afirmava que o sofrimento e a dor fazia parte da expiração dos pecados dos pobres que sem dor e sofrimento eles não teriam seu lugar ao lado de deus ...Eque que suas casas de doentes não era lugar de cura e sim de expurgar os pecados dos pobres ...Impressionante como ela sempre deixou isso bem claro e nunca ninguém se importou pois o que é importante é o que o Padre e o Vaticano dizem e não a verdade sobre o que acontece ...

    ResponderExcluir
  4. Santa? Nem a cara dela engana. Só pensava em dinheiro; os pobres e doentes, coitados, não tinham a menor chance com ela.

    ResponderExcluir
  5. Fico aqui imaginando o que não descobririam a respeito da Irmã Dulce, que seguia uma ideologia parecida a da Madre Teresa.

    ResponderExcluir
  6. Sempre que olhava para o rosto dela, nunca vi pingo de bondade, nunca me enganou esta senhora, nunca engoli a bondade apregoada sobre ela e pelos vistos a verdade vem sempre ao de cima.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave