10/12/2013

A lenda da mulher emparedada


Olá amigos e amigas. Hoje, assim como nas últimas Terças feiras, voltamos a falar de "Lendas e histórias brasileiras", e dessa vez falaremos de uma lenda ambientada na cidade de Recife, capital de Pernambuco. Venham comigo conhecer mais essa curiosa história popular brasileira.

A novela que virou lenda


O crime chocante virou lenda registrada na imaginação do povo do Recife. Mas não se tem a certeza de que esse terrível assassinato realmente ocorreu. A história foi contada pelo escritor Joaquim Maria Carneiro Vilela num folhetim – uma espécie de novela dividia em capítulos diários que saíam nos jornais de antigamente. O folhetim “A Emparedada da Rua Nova” foi publicado entre agosto de 1909 e janeiro de 1912 no Jornal Pequeno, que circulou por muitos anos na capital pernambucana. Carneiro Vilela narra uma tragédia com toques policialescos feita de traições, romances proibidos e ódios dissimulados. A trama, que se passa no século XIX, envolve a família de um rico comerciante chamado Jaime Favais. O personagem criado por Carneiro Vilela era dono de uma loja que funcionava no térreo do sobrado que ele possuía na Rua Nova, um endereço nobre no Recife daquela época.


Jaime era um homem grosseiro e vingativo. Ele descobre que Clotilde, sua única filha, engravidou de um malandro sedutor chamado Leandro. Para completar a confusão, esse sujeito também era amante da esposa de Jaime, Josefina. Jaime manda matar Leandro, Josefina enlouquece e o comerciante tenta casar Clotilde com um sobrinho seu, João, que trabalha na loja do tio. Como o rapaz se recusa, Jaime condena a filha ao macabro castigo. Amarra-a com cordas, cobre a moça com um lençol e a coloca num banheiro do sobrado. Com a ajuda de um comparsa, Jaime força um pedreiro a fechar com tijolos a porta do banheiro.

Depois de cometer essa infâmia, o comerciante foge para Portugal, onde passa três anos. Lá, Josefina morre. Jaime volta ao Recife para morar no andar de cima do sobrado. E no casarão é atormentado por “gemidos lúgubres” e pela visão da “figura branca e vaporosa de sua filha”, de acordo com Carneiro Vilela.

Até hoje, testemunhas garantem ter visto esta aparição num prédio comercial da Rua Nova. Neste local também ocorreriam fenômenos inexplicáveis como móveis sendo arrastados por mão invisíveis, soturnas batidas nas paredes, além de ser ouvido um choro lamentoso que seria da Empareda.

Não sabemos até que ponto Carneiro Vilela usou fatos verdadeiros para produzir o folhetim. Mas há relatos de esqueletos encontrados por trás de paredes falsas em alguns sobrados e casarões antigos do Recife. Os novos donos fazem reformas nos imóveis e acabam encontrando os restos mortais: provas de que a prática do emparedamento era comum em outros tempos. Pesquisadores dizem que não há como saber se as pessoas eram mesmo colocadas vivas nos cubículos ou situações assim eram tentativas de ocultar os cadáveres. Especula-se que esses corpos pertenceriam a escravos ou mesmo a integrantes das famílias ricas que eram vítimas de doenças que provocavam vergonha perante a sociedade, como a hanseníase ou insanidade mental.


Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr


8 Comentários
Comentários
8 comentários:
  1. Cara aqui na minha cidade em santa catarina existe uma lenda muito interressante sobre uma serpente que quando Nossa Senhora dos Prazeres fosse tirada da catedral o cidade seria tomada pela serpente e depois seria inundada completamente se quiser eu passe essa lenda para vc deixe seu email

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. claro que me interesso por mais detalhes dessa lenda...vc pode enviar para o e-mail fernando.sg83@gmail.com...

      Abraços manolo...

      Excluir
  2. Mulher cimentada na parede me lembra Edgar Allan Poe...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem possível que haja alguma referência. Como o texto mesmo fala, provavelmente a história era fictícia, foi publicada e meio que virou lenda no imaginário popular...

      Excluir
  3. Pelo amor de dadá maravilha ... é lógico que essa estória é uma lenda inspirada no classico "The Black Cat"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dadá maravilha??...rsrsrsrs. O mitológico jogador de futebol que levitava na grande área?....rsrsrs

      Excluir
  4. E VERDADE MESMO ISSO ACONTECEU COM MUITAS MOÇAS QUE PERDIA A VIRGENDADE EU SEI POR QUE UMA VELHINHA DE 90 ANOS QUE AINDA VIVEU NA E POCA ELA MIM CONTOU E ELE E MUITO SÃ SE VCS QUEREM SABER

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave