06/12/2013

Jarno Elg: O canibal finlandês


No texto abaixo os amigos e amigas poderão conhecer mais um cruel assassino, cujo nome é Jarno Elg. Jarno Elg nasceu no ano de 1975 na cidade de Hyvinkää, Finlândia. Jarno foi acusado e condenado a prisão perpétua por aquele que é considerado o homicídio mais cruel já cometido em solo finlandês. Jarno foi rotulado pela mídia local como satanista.

Crueldade aflora na infância

Desde a infância até a sua adolescência, Jarno já havia se envolvido em diversos episódios de crueldade contra animais. Certa vez ele foi surpreendido espancando um cachorro com uma barra de metal, enquanto registrava em vídeo o seu repugnante ato.

O crime mais cruel cometido na Finlândia

Em 1998, mais precisamente no dia 21 de novembro a crueldade contra animais foi transportada para humanos, quando Jarno invadiu a casa de um homem com 23 anos de idade, não identificado, torturando-o e o estrangulando até a morte. Elg não estava sozinho, três cúmplices o acompanhavam, Terhi Johanna Tervashonka de 17 anos de idade, Mika Kristian Riska de 21 anos de idade e um rapaz de 16 anos de idade, que não foi nomeado.

Terhi Johanna Tervashonka em 1999
A vítima teve a cabeça enrolada com fita adesiva. Partes de seu corpo foram cortadas e comidas. Algumas partes seriam usadas em rituais satânicos. Na verdade, todo o massacre ocorrido na casa era uma espécie de ritual, isso incluía torturar a vítima ao som do álbum Chronicle Cainian, da banda de Black metal norueguesa Ancient.

A investigação do caso

A investigação começou depois que uma das pernas da vítima foi encontrada em um deposito de lixo. O caso ganhou a alcunha de "Crime do Lixão" e até o momento permanecia um mistério. Graças aos esforços da policia, Jarno foi identificado, rastreado e preso. Indo a julgamento, ele recebeu pena de prisão perpétua pelo assassinato seguido da destruição de cadáver.


Dois cúmplices de Jarno, Terhi Johanna Tervashonka e Kristian Mika Riska, foram condenados a oito anos e sete meses de detenção e dois anos e oito meses de detenção respectivamente. Eles foram a julgamento no Tribunal Distrital Hyvinkaa no sul da Finlândia. O terceiro cúmplice, um jovem de 16 anos, foi inocentado após alegar que foi obrigado a participar do crime e testemunhar contra os acusados. Foi dito que o três foram "fortemente influenciados pelo satanismo". O juiz declarou os detalhes investigativos do caso selado por pelo menos 40 anos. Pouca informação sobre o caso circulou pelos veículos de comunicação, mas sabe-se que a vítima sofreu tortura prolongada e foi estrangulada até a morte.

Terhi Tervashonka recebeu oito anos e sete meses de prisão, mas foi solta em 2003 após cerca de 4 anos de encarceramento, após uma avaliação psiquiátrica a considerar parcialmente insana. Embora ela apresentasse um distúrbio psicológico, esse seria, segundo os psiquiatras que a analisaram, facilmente tratado. Em 2007 Tervashonka foi acusada e condenada a 10 anos de prisão pela morte de um homem de 47 anos de idade, que ela teria assassinado por meio de duros golpes desferidos contra a cabeça da vítima. No ano de 2011 ela se encontrava em uma prisão de Vanaja na cidade de Hämeenlinna, em regime semi-aberto, quando, em 21 julho acabou fugindo, sendo recapturada pouco no dia 3 de agosto.

Terhi Johanna Tervashonka em 2007
Fontes: Assustador Web e Murderpédia

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr
Links Relacionados:
Policial alemão é supeito de matar e esquartejar adepto de canibalismo.
Özgür Dengiz, o canibal de Ancara.
Daniel Camargo Barbosa, a besta dos manguezais.
Yoo Young-Chul: O Canibal sul coreano.
John Wayne Gacy: O palhaço assassino.
Os estripadores de Chicago.
Jerome Brudos, o assassino luxurioso.
Armin Meiwes, o canibal de Rotemburg.
Nikolai Dzhumagaliev: O canibal do Cazaquistão.
Albert Fish, o devorador de criancinhas.
Enriqueta Matrí: A vampira de Barcelona.
Joachim Georg Kroll: O devorador Alemão.
Bela Kiss: O monstro húngaro.
Leonard Lake e Charles Ng: Assassinos e torturadores.
Canibalismo em família.
Winnie Ruth Judd: A mulher tigre.
Harvey Murray Glatman: O Assassino de Beldades.
Dennis Andrew Nilsen, o assassino gentil.
Peter Bryan: O canibal inglês.
Nicolas Claux: O vampiro de Paris.
Issei Sagawa - O canibal japonês.
Vince Weiguang Li - O canibal do ônibus.

4 Comentários
Comentários
4 comentários:
  1. Fala Nando...
    cara, você já ouviu falar de Thomas quick? E um caso muito interessante, conhecido como " maior fraude da justiça sueca"
    não vou comentar muito, porque pode ser spoiler... Da uma pesquisada ai...
    abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou dar uma pesquisada no assunto...grato pela dica...

      Excluir
  2. Bem bizarro... esses assassinos e canibais normalmente são o que os tornam ainda mais interessantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc Bruna, canibais e necrófilos são especialmente interessantes...é estranho esse lance deles, pois eles não se contentam em matar...eles precisam interagir com o corpo já sem vida...

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave