29/01/2014

O inframundo Maia de Xibalbá


Na Península de Yucatán, além das já famosas, e belíssimas, construções Maias, existem densas florestas. E estas florestas escondem um grande número de cavernas. No ano de 2007 pesquisadores mexicanos foram em busca do que as histórias dos jesuítas espanhóis contavam a respeito de cavernas nas proximidades da cidade de Tahtzibichen, ao norte da península. As histórias contavam que os Maias possuíam um templo subterrâneo nesta região.


A expedição entrou em cavernas alagadas e mergulharam até quarenta e cinco metros para achar pilares, pedaços de esculturas e inscrições maias. Mas foi na parte não alagada dessa rede de cavernas que encontraram algo mais intrigante. Um complexo de templos enorme, com vias de concreto, uma pirâmide desmoronada e muitos ossos.



De fato na mitologia Maia existe um inframundo chamado de Xibalbá. E atualmente arqueólogos acreditam que esta caverna misteriosa é onde os maias acreditavam ser a porta para o inframundo.


Mitologia Maia e o Xibalbá

De acordo com o livro mitológico Maia, o Popol Vuh, o mundo do medo era dominado pelo Senhor da morte, Ah Puch, todos que entrassem no inframundo eram obrigados a passar por câmaras de tortura, com muito sangue, facas, morcegos, escuridão, frio e jaguares. O Popol Vuh também descreve as aventuras dos heróis gêmeos legendários, Hunahpú e Ixbalanqué. Tais aventuras consistiam em derrotar aos Senhores de Xibalbá, do mundo terrenal. Essa batalha e o mito em Xibalbá estão muito presentes na arte Maia.

Ah Puch



Segundo a mitologia maia  eram 13 os habitantes de Xibalbá:
  1. Hun-Camé: Junto com Vucub-Camé é um dos dois juízes do conselho, cujo papel é o de atribuir os seus poderes no señores de Xibalbá.
  2. Vucub-Camé:
  3. Xiquiripat: Uma criatura de carácter demoníaco. Esta criatura era para os maias, a causadora dos derramamentos de sangue entre os homens.
  4. Chuchumaquic:
  5. Ahalpuh:
  6. Ahalcaná:
  7. Chamiabac:
  8. Chamiaholom:
  9. Quicxic:
  10. Patán:
  11. Quicré:
  12. Quicrixcac:
  13. Kinich-ahau:  É um dos deuses do sol, na mitologia maia. Assumia formas diferentes. De dia, era um pássaro de fogo; à noite, andava no submundo dos mortos, Xibalba, como um jaguar, felino temido e admirado pelos maias. Kinich-Ahau era um dos governadores do Xibalba.
E dentro dessas cavernas exploradas pelos arqueólogos, existem de fato câmaras parecidas com os relatos das lendas. Com muitos morcegos, com temperaturas baixas e muita escuridão. No local também foi encontrada uma espécie de câmara onde haviam muitos ossos de jaguares.





Fontes: Imensidão Oculta e Wikipédia

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

Links Relacionados:
Relógio é encontrado em túmulo chinês de 400 anos.
A misteriosa “estrada da morte” na Rússia.
A maravilhosa cidade de Sigiriya.
A pedra do Reino e o massacre Sebastianista.
The Money Pit, a misteriosa ilha do tesouro.
Profecias de Alois Irlmaier.
As pinturas Wandjinas na Austrália.
Sambaquis, as milenares pirâmides do Brasil.
Seriam as ruínas de Natividade da Serra - SP, restos de uma pirâmide?
As pirâmides ocultas da China.
A Pegada de Meister.
Presença egípcia no Grand Canyon.
As 35 pequenas pirâmides do Sudão.
As misteriosas inscrições da pedra de Ingá
Suposto altar Inca descoberto em Rondônia.
A pedra de Dighton
A pedra da CEE, intriga arqueólogos gaúchos.
A cidade perdida de Paititi
Fuente Magna, a pedra de Rosetta da América do Sul.
Os Anunnakis.
Os Sumérios, e os Deuses vindos do céu.
2 Comentários
Comentários
2 comentários:
  1. Muito legal essa rede de cavernas, é um lugar lindo e cheio de hitsória dos maias que, por si só, já é bastante interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu imaginei que vc fosse gostar...afinal esse é um texto sobre a história antiga do México e da América Central...

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave