05/12/2014

Fred e Rose West: A casa dos horrores


Na postagem abaixo voltaremos a falar de um casal que espalhou o terror e deixou um rastro de dor e morte. Hoje falaremos de Fred West e Rose West, que são culpados pela morte de 12 jovens meninas, dentre elas algumas de suas filhas. Convido a todos a conhecerem um pouco mais da história macabra desse casal de assassinos, cujo caso ficou conhecido no Reino Unido como "A casa dos Horrores" ou como "O jardim dos Horrores".

Fred West

Frederick "Fred" West nasceu na pequena cidade de Much Markle em Herefordshire no dia 29 de setembro de 1941. Ele foi o segundo dos seis filhos Walter Stephen West e Daisy Hannah Hill. Durante a infância Fred havia sido abusado sexualmente por sua mãe, mais tarde ele abusaria sexualmente de uma irmã, fato esse incentivado pelo seu pai, segundo relatos de Fred anos mais tarde. O pai de Fred teria introduzido o jovem a praticar sexo com animais. Segundo Fred seu pai costumava fazer sexo com suas irmãs.


Fred contava a história acima, mas nunca se soube exatamente se tudo isso de fato aconteceu, ou que de alguma forma isso era uma invenção da sua cabeça perturbada.


Independentemente disso, Fred e sua mãe eram muito próximos. Quando Fred era castigado na escola por alguma coisa que ele aprontara, fosse ela uma agressão a um colega, ou desobediência, sua mãe, Daisy, sempre ficava ao seu lado, e acabava por partir para a discussão com professores e diretores da escola. Ela era muito protetora em relação a Fred.

Walter e Daisy West
O jovem Frederick West deixou os estudos por volta dos 15 anos de idade, para poder trabalhar. Por volta dos 17 anos de idade Fred se envolveu em um acidente de motocicleta, o qual o deixou em coma por uma semana. Por conta desse acidente o jovem West teve uma placa de metal implantada no seu crânio, ele quebrou uma de suas pernas no acidente, sendo que essa perna acabou ficando mais curta que a outra depois de curados os ferimentos. Depois do acidente o temperamento de Fred apenas piorou, fazendo dele um rapas violento e tempestuoso.


Dois anos mais tarde Fred voltou a sofrer uma lesão na cabeça. Dessa vez ele foi empurrado escada abaixo por uma jovem, quando ela percebeu que West estava olhando sua calcinha. Pouco tempo depois Fred seria condenado por abusar sexualmente de uma menina de 13 anos. Ela não passou nenhum dia preso, pois conseguiu de seu médico um atestado que afirmava que ele sofria de terríveis ataques epiléticos. Esses episódios fizeram com que ele passasse a ser rejeitado por sua família, sendo acolhido apenas na casa de uma de suas irmãs.

Fred conseguiu um emprego na construção civil, mas foi demitido por roubar de seu local de trabalho. Quando tinha 21 anos, Fred reatou namoro com sua ex-namorada, Catherine "Rena" Costello. Rena, que era prostituta, estava grávida de um outro homem. Fred e Catherine acabaram se casando, e Fred assumiu para todo mundo que a criança que Catherine carregava no ventre era sua. Quando Charmaine nasceu, logo pode-se notar os traços orientais herdados pela criança de seu pai biológico. Para não admitir para seus pais que o filho não era seu, Fred e Rena mudaram-se para a Escócia. Fred e Rena escreveram uma carta para os pais de Fred afirmando que a criança havia falecido, e que isso os motivou a deixar a Inglaterra.

Rena
Fred se mostrou compulsivo sexualmente, não se satisfazendo com o que ele chamava de “sexo normal”. Isso desagradava Rena, que não estava disposta as bizarrices sexuais do marido. Em 1964 nasceu a filha de Fred e Rena, Anne Marie. Durante esse período Fred trabalhou como motorista de caminhão de sorvete, um trabalho que acabou colocando ele em contato com muitas mulheres jovens e adolescentes.

Durante esse tempo, Rena e Fred conheceram Anna McFall, cujo namorado tinha sido morto em um acidente. Naquela época, Fred estava envolvido em um acidente com seu caminhão de sorvete que tinha matado um jovem garoto. Fred estava preocupado pensando que ia perder seu emprego então, ele, Rena, suas duas filhas e Anna McFall se mudaram para Gloucester. Fred logo conseguiu um emprego em um matadouro da cidade.

Anna McFall
Logo o casamento de Fred e Rena começou a ficar muito instável, e ambos acabaram se separando mais uma vez. Rena queria levar as crianças com ela pra Glascow, mas Fred negou, então ela voltou para a Escócia sozinha. Mas era infeliz sem suas filhas e, em julho de 1966, voltou a Gloucester. Ao retornar para a cidade, Rena acabou descobrindo que Fred e Anna McFall estavam vivendo juntos em um trailer.

Rena decidiu que tentaria tirar as crianças de Fred por via judicial. No processo para reaver as filhas, Rena contou à detetive chefe, Hazel Savage, que seu marido era um pervertido sexual e que era incapaz de educar crianças. Coincidentemente, houveram oito estupros ocorridos na região de Gloucester por um homem com a aparência de Fred.

O primeiro crime de Fred

No começo de 1967, Anna McFall ficou grávida de Fred. Ela estava tentando, sem sucesso, fazer com que Fred se divorciasse legalmente de Rena e casasse com ela. Fred acabou se sentindo saturado com as constantes implicâncias de Anna com relação a esse assunto, e por volta de julho de 67, em uma explosão de raiva acabou matando-a e enterrando-a em um local próximo do estacionamento de trailers onde moravam. Antes de enterrar Anna e o feto de seu filho, Fred acabou desmembrando a amante, lenta e metodicamente. Ele acabou cortando os dedos das mãos e dos pés de Anna, guardando-os para si, da mesma forma que faria em crimes futuros, fazendo dessa sua marca registrada.

Fred estava nervoso desde o assassinato de Anna McFall, mas quando Rena voltou a morar no trailer com ele, Fred voltou ao normal.

Em janeiro de 1968 uma jovem de 15 anos de idade chamada Mary Bastholm foi raptada em um ponto de ônibus em Gloucester. Fred foi considerado culpado do desaparecimento dessa jovem, apesar de as investigações não terem evoluído.

Mary Bastholm
Havia muitas ligações entre Mary Bastholm e Fred: ele era cliente do Pop In (onde Mary trabalhava) e Mary servia chá para ele frequentemente; Fred tinha sido empregado numa construção atrás do cadé Pop In; Mary tinha sido vista com uma garota que se encaixava na descrição da amante de Fred, Anna McFall; e uma testemunha afirma ter visto Mary no carro de Fred.

Em fevereiro, a mãe de Fred morreu de complicações de uma cirurgia na bexiga. Ele se lançou em uma série de pequenos roubos, que o faziam mudar de emprego constantemente. No dia 29 de novembro de 1968, ele conheceu a garota que se tornaria sua próxima esposa, seu nome: Rose Letts.

Rose Letts

Rosemary Letts nasceu em novembro de 1953 em Devon, Inglaterra. Seu pai Bill Letts era esquizofrênico. Sua mãe Daisy Letts, sofria de profunda depressão. Bill Letts era um tirano violento que exigia obediência incondicional de sua esposa e filhos. Ele gostava de disciplina-los e parecia procurar qualquer razão para bater neles. Devido aos seus episódios psicóticos e comportamento rígido, ele não era um empregado ideal e acabava em uma série de empregos com baixos salários. A família sempre tinha pouco dinheiro.




Depois de dar a luz a três meninas e um menino, e de tentar cooperar com um marido violento, a profunda depressão de Daisy acabou resultando em uma internação em 1953. Ela foi tratada com a duvidosa terapia de eletrochoque. Depois de receber o tratamento, ela logo deu a luz a Rosemary. O efeito da terapia sobre a criança em seu útero era desconhecida.

Pai de Rose
Rose tinha mania de se balançar no berço, se era colocada em um carrinho de bebê sem que estivesse travado, ela balançaria tão violentamente que o carrinho atravessaria a sala. Quando foi ficando mais velha, Rose passou a balançar somente a cabeça, mas ela fazia isso por horas. Esse era um dos primeiros sinais de que, nas palavras da família, ela era “um pouco lerda”.

Essa mania de Rose em ficar balançando a cabeça como se estivesse em transe, ou quase dormindo, deu a ela o apelido de “Rose sonolenta”.

Rose na sua adolescência
Apesar de tudo, Rose era experta o suficiente para ser a preferida de seu pai, fazendo tudo o que ele desejasse imediatamente. Dessa maneira, somente ela recebia carinho paternal e escapava das surras.

Dada sua falta de dons intelectuais, Rose não era uma boa aluna. Também estava acima do peso, o que fazia dela motivo para brincadeiras de mau gosto. Ela retrucava os insultos e atacava qualquer um que a perturbasse, consequentemente, ela ficou conhecida como uma garota agressiva, com temperamento difícil.

Quando adolescente Rose mostrou sinais de ser sexualmente precoce, andando nua depois do banho e subindo na cama com seu irmão mais novo, acariciando-o sexualmente. As regras de seu pai a proibiam de namorar garotos de sua idade, e seu temperamento faziam com que os garotos não se interessassem nela. Então, passou a focar seu interesse sexual nos homens mais velhos do vilarejo.

Em janeiro de 1968, Rose e outras garotas da comunidade começaram a temer por sua segurança. Uma garota de 15 anos chamada Mary Bastholm havia desaparecido de um ponto de ônibus em Gloucester. Mary estava indo visitar seu namorado carregando um jogo de tabuleiro. Tudo o que a policia encontrou no ponto de ônibus foram algumas peças do jogo. O desaparecimento foi ligado a vários estupros que estavam ocorrendo na área.

Rose foi cautelosa por um tempo, mas o tédio e a solidão fizeram-na voltar a procurar por companhia masculina. Em uma ocasião, um homem mais velho, tirou vantagem de sua ingenuidade e a estuprou.

No começo de 1969, Daisy Letts cansada de ser o saco de pancadas de seu marido, pegou sua filha de quinze anos Rose, e se mudou temporariamente para a casa de sua filha mais velha Glenys e seu marido. Sem seu pai para supervisioná-la, Rose passava muito tempo na rua à noite. Seu cunhado, Jim Tyler afirmou que Rose andava com homens muito mais velhos, e que Rose tentou seduzi-lo.

No meio de 1969, Rose voltou a morar com seu pai, uma ação que surpreendeu a todos. Alguns disseram que Rose e seu pai tinham um relacionamento incestuoso, porque Bill Letts tinha uma reputação de molestar jovens garotas, mas isso tudo era apenas um rumor.

Dessa maneira desde o inicio de sua adolescência, Rose Letts parecia destinada a uma vida enfadonha e infeliz: ela não era muito esperta e não muito amável. Ela tinha um desempenho abaixo de seu potencial, uma rebelde contra as autoridades e não estava focada em nenhum objetivo produtivo, além de encontrar um amante mais velho que ela. Então ela conheceu Fred West, que era 12 anos mais velho do que ela.

Uma dupla mortal

Mesmo estando longe de ser um pai ideal, Bill Letts via Fred como um namorado completamente indesejável para Rose. Quando Bill descobriu que Rose estava dormindo com Fred, ele arrumou uma confusão com o Serviço Social. Quando isso não funcionava, ele aparecia na frente do trailer de Fred e o ameaçava.


Enquanto isso, West foi mandado para a prisão por vários roubos e por não pagar multas por delitos anteriores. Rose voltou a morar com seu pai até que ele descobriu que ela estava grávida de Fred. Com 16 anos, Rose deixou a casa de seu pai para tomar conta de Charmaine e Anna Marie, também para lidar com Fred, que parecia estar sempre encrencado com a lei.

Charmaine (esquerda), Heather bebê e Anna Marie
Em 1970 Rose deu a luz a Heather. Com três crianças para cuidar, um namorado na cadeia e constantes problemas financeiros, o temperamento de Rose fervia constantemente. Ela não gostava de ter que cuidar das filhas de Rena, o que a levou a tratar mal as crianças.

Um dia no verão de 1971, Charmaine sumiu repentinamente e Rose disse a sua irmã Anna Marie que Rena tinha vindo buscá-la. Mas na verdade Rose assassinou a enteada em uma de suas crises de fúria.

Charmaine
Uma vez que Fred estava na cadeia, quando Charmaine foi assassinada, seu envolvimento provavelmente se estendeu a enterrá-la embaixo do piso da cozinha da casa deles na Midland Road, algum tempo depois da morte da garota. O corpo de Charmaine foi descoberto depois de 20 anos de sua morte. Antes de enterrar Charmaine, ele tirou seus dedos da mão, do pé e sua rótula do joelho. Fred guardaria esse segredo sobre Rose pelo resto de sua vida.

Charmaine
Quando o pai de Rose foi buscá-la para levá-la para longe de Fred, Fred alertou Rose para que ela se lembrasse do que ambos haviam feito e do que havia entre eles. Bill Letts notou que aquilo chateou Rose. “Vocês não o conhecem!” ela disse aos pais dela.“Vocês não o conhecem! Não há nada que ele não faça – até mesmo assassinato!”


Começa o frenesi assassino

A cidade de Gloucester tinha uma grande população de indianos que proporcionaram entretenimento para Rose e Fred. Rose convidava muitos imigrantes para a casa deles, em Midland Road, para terem relações sexuais com ela, tanto por dinheiro quanto por diversão. Fred, que buscava satisfação sexual ao olhar sua mulher com outros homens, encorajava esse comportamento e assistia tudo por um pequeno buraco na parede. Como Fred era excessivamente sexual, não se interessava por sexo tradicional, tinha que envolver algemas, vibradores, atos de sadismo ou lesbianismo para que ele se interessasse. Fred tirava fotos eróticas de Rose e as mandava para revistas a procura de “swingers”.

Foto de Rose para anuncio em revistas
Quando Rose assassinou Charmaine, ela criou para os dois um problema e uma oportunidade para Fred “lembrar” de sua primeira esposa Rena. Era só uma questão de tempo para que Rena viesse procurar por Charmaine. De fato, em agosto de 1971, Rena procurou por Walter, pai de Fred, com a esperança de que ele pudesse dizer o que havia acontecido com Charmaine.

Fred viu que ele não tinha escolha, senão matar Rena. Ele a convidou para ir até a casa em Midland Road, lá ele embebedou e estrangulou Rena. Depois de assassinar a ex parceira, Fred seguiu o seu ritual, e desmembrou e mutilou Rena da mesma forma bizarra que tinha feito com o corpo de Anna McFall: cortou os dedos de Rena fora. Depois, colocou o restante de seu corpo em sacos e a enterrou mais ou menos na mesma área em que ele enterrou Anna, tempos antes.

Mais tarde naquele ano, Fred e Rose ficaram amigos de sua nova vizinha, Elizabeth Agius, que trabalhava de babá para eles em muitas ocasiões. Uma vez, quando Fred e Rose voltaram para casa, Elizabeth perguntou onde eles haviam ido. A surpreendente resposta sincera foi que eles estavam procurando por jovens garotas, esperançosamente por jovens virgens. Fred pensava que, com Rose no carro, uma jovem garota não temeria em dar uma volta com eles. Porém Elizabeth achou que eles estavam brincando. Segundo algumas fontes Fred costumava drogar e depois estuprar Elizabeth.

Em junho de 1972, Rose teve outra filha de Fred. Eles colocaram o nome de Mae West. A essa altura Fred e Rose já haviam se casado no cartório de Gloucester.

Fred e Rose decidiram que precisavam de uma casa maior para acomodar suas filhas e seu negócio de prostituição e aventuras sexuais. Eles acabaram escolhendo uma casa na Rua Cromwell, número 25. A casa não chamava muita atenção do lado de fora, mas por dentro era grande. Tinha uma garagem e um porão de bom tamanho. Eles acabaram alugando cômodos da casa para dessa forma ajudar a pagar o aluguel do local.



Fred tinha planos para o porão e disse a Elizabeth Angius que iria transformá-lo em lugar para Rose entreter seus clientes. Ele iria vedar o local, tornando-o à prova de som e fazer do lugar sua “câmara de tortura”.


A primeira “cliente” do porão do horrores foi Anna Marie, filha de Fred, com então 8 anos de idade. Fred e Rose tiraram as roupas da menina e disseram a ela que era muito sortuda por ter pais que estavam se certificando que, quando ela se casasse, poderia satisfazer seu marido. As mãos de Anna Marie foram amarradas para trás e uma mordaça colocada em sua boca.

Depois, enquanto Rose segurou a menina no chão, Fred a estuprou. A dor foi tão severa que a menina não conseguiu ir à escola por vários dias. Foi dito a ela que, se ela contasse a alguém sobre o estupro, iriam bater nela. Essa não seria a única vez que a menina seria estuprada pelo próprio pai.

Mais tarde, em 1972, Fred e Rose pegaram uma garota de 17 anos chamada Caroline Owens e a contrataram como babá. Eles prometeram à família de Caroline que eles iriam cuidar dela enquanto morasse com eles.

Caroline Owens
O casal de maníacos considerava Caroline bastante atraente, tanto que Rose e Fred competiam entre si para seduzi-la. Em pouco tempo ela começou a achar os Wests repugnantes e disse a eles que estava partindo. Fred e Rose não levaram essa rejeição numa boa, e acabaram aprisionando e estuprando a jovem. Fred acabou ameaçando Caroline de morte caso ela contasse alguma coisa a alguém. Caroline concordou em cooperar, mas quando sua mãe viu os hematomas no corpo da jovem, ela acabou revelando o que havia acontecido a ela. Caroline foi levada por sua mãe até a polícia, para que ela contasse toda a história.

Houve uma audiência em janeiro de 1973. Fred tinha trinta e um anos enquanto Rose tinha apenas dezenove – e grávida novamente. Fred conseguiu convencer o júri de que Caroline tinha participado por vontade própria. Mesmo com a ficha criminal de Fred, o júri não acreditava que os Wests fossem violentos. Os dois foram liberados.

Depois de sua experiência, Caroline sofreu de depressão, passou a usar drogas em grande quantidade.

Caroline agora aconselha as pessoas que lutam com as drogas e os vícios do álcool. Ela lançou um livro chamado "The Lost Girl", publicado pela Metro.

Por algum tempo, os Wests mantiveram uma amizade com a costureira Lynda Gough. Lynda acabou se mudando para a casa dos Wests, para cuidar das crianças. Pouco tempo depois ela acabou se tornando mais uma das vítimas do casal. Novamente Fred seguiu a risca seu ritual, ele desmembrou o corpo sem vida de Lynda, e enterrou em um buraco na garagem, após ter removido os dedos e rótulas dos joelhos da vítima. Quando a família de Lynda passou a procurar por ela, os Wests disseram que ela havia partido sem dar nenhuma informação de para onde iria.

Lynda Gough
Um padrão escondido de acontecimentos estava emergindo. Jovens mulheres viriam a ficar na Rua Cromwell nº 25 tanto como inquilinos, amigas ou babás, mas poucas saiam de lá com vida. A casa estava lentamente se tornando um monumento à perversão de seus habitantes.


O ano de 1973 foi um ano para os Wests celebrarem. Eles escaparam das acusações de sequestro e estupro de Caroline Owen, com apenas uma multa, e assassinaram Lynda Gough sem que isso tenha causado grandes problemas com a polícia. Depois, em agosto, nasceu o primeiro filho homem do casal, Stephen.

Animados com seu sucesso, em Novembro Fred e Rose sequestraram Carol Ann Cooper, de 15 anos. Eles se divertiram sexualmente com a jovem até perderem o interesse, então a jovem Carol foi estrangulada, desmembrada e enterrada. Ela se juntou à crescente cidade dos mortos na Rua Cromwell 25.

Carol Ann Cooper
Fred passou a realizar melhorias em sua casa, tinha aumentado o porão e estava demolindo a garagem para construir uma extensão da casa principal. Não importava que essas melhorias fossem feitas em horas bem estranhas.

Um mês depois, a universitária Lucy Partington tinha ido para casa de sua mãe para passar o natal. No dia 27 de dezembro ela foi visitar um amigo e depois saiu para pegar o ônibus de volta depois das 22 horas. Ela teve o azar de encontrar com Fred e Rose, que provavelmente a renderam e a levaram. Como Carol Ann Cooper, ela foi torturada por aproximadamente uma semana e depois assassinada, desmembrada e enterrada nos projetos de construção de Fred. Ele se cortou enquanto desmembrava Lucy e teve que ir ao hospital para suturar o ferimento no dia 3 de janeiro de 1974. Lucy, como Carol, foi reportada como desaparecida, mas não havia nada que pudesse ligar as duas garotas aos Wests.

Entre abril de 1974 e abril de 1975, três jovens – Therese Siegenthaler, 21, Shirley Hubbard, 15, e Juanita Mott, 18, conheceram o mesmo destino que Carol e Lucy. Seus corpos torturados e desmembrados foram enterrados embaixo do chão do porão da casa dos Wests.

Therese Siegenthaler e Lucy Partington
Juanita Mott
Shirley Hubbard
A imobilização das vítimas se tornou a sensação de Fred e Rose. A cabeça de Shirley tinha sido inteiramente coberta com fita adesiva e um tubo plástico foi colocado em seu nariz para que respirasse. Juanita foi submetida à imobilização ainda mais extrema: Juanita foi amordaçada; completamente coberta com plástico, de forma que ficou completamente presa; uma corda foi transpassada por seu corpo, e ela provavelmente foi suspensa nas vigas do porão.

Inacreditavelmente, mesmo com esse cemitério em casa, Fred continuou a atrair a atenção da policia com contínuos roubos. Era necessário que Fred continuasse a roubar para pagar seus projetos. Seus projetos para a casa eram necessários para manter os monstruosos hábitos de sua esposa e dele mesmo, cobertos com camadas de concreto.

Em 1976, os Wests atraíram uma jovem, nomeada “Senhorita A” pelo tribunal. Na Rua Cromwell, “senhorita A” foi levada a um quarto onde estavam duas garotas nuas que eram prisioneiras. Ela testemunhou a tortura das duas garotas, foi estuprada por Fred e violentada sexualmente por Rose.

Uma das garotas que a “senhorita A” viu, era provavelmente Anna Marie, filha de Fred, que era constantemente alvo do sadismo sexual do casal. Como se estuprar sua filha não fosse o suficiente, ele levava amigos para terem relações sexuais com ela.

Em 1977, o andar de cima da casa foi reformado para poder acomodar vários inquilinos. Uma das pessoas a se alojar foi Shirley Robinson, de 18 anos, uma prostituta com inclinações bissexuais. Shirley tinha relacionamentos com os dois, Rose e Fred. Shirley ficou grávida de Fred depois que Rose ficou grávida de um de seus clientes negros.

Enquanto Fred estava feliz por Rose estar carregando uma criança mestiça, Rose não estava confortável com Shirley carregando um filho de Fred. Shirley pensou que poderia ocupar o lugar de Rose na vida de Fred e, no processo, pôs em riso sua própria existência. Rose deixou claro que Shirley tinha que partir e ela partiu.

Sete meses depois que Rose deu a luz a Tara em dezembro de 1977, Shirley se juntou ao resto das garotas enterradas na Rua Cromwell. Com o porão cheio, Shirley foi enterrada no jardim dos fundos junto com seu filho não nascido. Dessa vez, Fred desmembrou Shirley e seu filho não nascido.

Shirley Robinson
Em Novembro de 1978, Rose e Fred tiveram outra filha que nomearam Louise, totalizando seis crianças na bizarra e insalubre casa. Fred também engravidou sua filha Anna Marie, mas a gravidez ocorreu em sua trompa de falópio e teve que ser interrompida.

Em maio de 1979, o pai de Rose morreu de uma doença no pulmão. Muitos meses depois, os Wests voltaram com seus costumes e assassinaram uma adolescente problemática chamada Alison Chambers, depois de estuprá-la e torturá-la. Como Shirley, Alison foi enterrada no cemitério no jardim dos fundos.

Alison Chambers
As crianças sabiam de algumas coisas que aconteciam na casa. Eles sabiam que Rose era prostituta e que Anna Marie estava sendo estuprada por seu pai. Quando Anna Marie se mudou para morar com seu namorado, Fred focou sua atenção em Heather e Mae. Heather resistiu ao seu pai e foi espancada por isso.

Heather
Em junho de 1980, Rose deu a luz a Barry, o segundo filho homem de Fred. Depois, em abril de 1982, nasceu Rosemary Jr, que era filha de Rose, mas não de Fred.

Em julho de 1983, Rose deu à luz a outra menina chamada Lucyanna. Ela era negra, como Tara e Rosemary Junior. Rose se tornou crescentemente irracional e batia nas crianças sem motivo. O stress de tantas crianças em casa afetou o temperamento de Rose, que já era considerado ruim.

Os Wests continuaram com suas abduções sexuais, mas não enterraram nenhuma de suas novas vítimas na Rua Cromwell.

Em 1986, a parede de silêncio que protegia os Wests foi quebrada quando Heather contou a uma amiga sobre os abusos que sofria de seu pai, os casos de sua mãe, e as surras que recebia. A garota contou a seus pais, que eram amigos dos Wests, e então a vida de Heather estava em perigo. Depois que seus pais a mataram, eles disseram às crianças que ela tinha partido. Fred pediu a seu filho Stephen que cavasse um buraco no jardim dos fundos, onde Fred, mais tarde, enterrou o corpo desmembrado de Heather.

Após uma ocasião, Rosemary West estava irritada com Stephen. Ela o agarrou pelo pescoço e estrangulou-o quase à inconsciência. Havia hematomas e marcas de dedos no pescoço e vasos de sangue estourado no branco dos olhos. Quando perguntado o que aconteceu, ele disse que caiu acidentalmente de uma árvore com uma corda no pescoço enquanto brincava.

Stephen e seus outros irmãos foram agredidos muitas vezes verbalmente, mentalmente e fisicamente. Quando ele tinha 13 anos, ele fugiu de casa e permaneceu com os amigos. Quando ele voltou, ele foi espancado e ouviu de Fred "que logo seria o suficiente para ter relações sexuais com sua mãe".

Stephen West
Rose construiu seu negócio de prostituição anunciando em revistas especiais. Ela e Fred estavam procurando jovens mulheres para participarem de suas perversões e também para se prostituírem sob a direção de Rose. Uma certa moça, Katherine Halliday, se tornou uma frequentadora da casa dos Wests e viu os acessórios para imobilização, as máscaras, correntes e cordas que eles colecionavam. Com razão, Katherine ficou alarmada e rapidamente rompeu a relação com eles.

Com o passar do tempo, Fred e Rosemary ficaram preocupados em criar a mínima fachada de respeito, não porque eles ligavam para o que os outros pensavam, mas porque o conhecimento de tal poderia diminuir a liberdade que eles tinham.

Leia Mais: Ian Brady e Myra Hindley: "The Moors murders".


A grande temporada de sorte dos Wests estava chegando a um fim. Uma das garotas que Fred havia estuprado com a assistência de Rose, contou a uma amiga o ocorrido. Essa amiga foi à polícia e o caso foi assumido por uma talentosa e persistente detetive chefe chamada Hazel Savage. Hazel conhecia Fred de seus dias com Rena e lembrou-se das histórias que Rena contou sobre as perversões sexuais de Fred.

A casa dos Horrores começa a ruir

Em 6 de agosto de 1992, a policia chegou à Rua Cromwell com um mandato de busca. Procuravam por pornografia e evidências de abuso infantil. Encontram montanhas de pornografia e prenderam Rose por ser cúmplice de estupro de uma menor de idade. Fred foi preso por estupro de sodomia de uma menor.

Hazel Savage trabalhou entrevistando membros da família e amigos dos Wests. Quando conversou com Anna Marie, ouviu pela primeira vez a história chocante de como ela tinha sido abusada tão severamente. Ela também expressou sua preocupação com Charmaine, a quem Hazel conhecia por suas experiências com Rena.

Hazel tinha tudo o que precisava para levar acusações de abuso infantil, mas ela precisava investigar melhor o desaparecimento de Charmaine, Rena e Heather. Rena não estava satisfeita com o fato de Heather ter desaparecido sem deixar rastros. Relatórios de previdência e de impostos mostraram que Heather não tinha sido empregada ou visitado um médico em quatro anos, também não tinha deixado o país. Provavelmente estava morta.

Rosemary Jr., Tara, Barry West e colega da escola
As crianças mais novas foram levadas e colocadas em instituições do governo. Com Fred na cadeia e a policia fechando o cerco, Rose tomou uma overdose de pílulas e tentou suicídio, porém seu filho Stephen a encontrou e salvou sua vida. Mais tarde, ela escapou de sua solidão se entupindo de doces e assistindo a filmes da Disney.

Fred não estava muito melhor na prisão. Ele estava muito depressivo e com pena de si mesmo. O caso contra os Wests perdeu a força quando duas testemunhas decidiram não testemunhar contra eles. Mas as sementes da descoberta já haviam sido plantadas. O estranho e inexplicável desaparecimento de Heather já estava firmemente gravado na mente de Hazel Savage.

Hazel levou o caso adiante e iniciou uma investigação sobre o paradeiro de Heather. Quando nenhum sinal da garota foi encontrado, Hazel começou a temer que os rumores de que Heather havia sido enterrada no jardim da casa fossem verdadeiros. Os filhos dos Wests foram questionados repetidamente, mas Fred já havia avisado a eles que se não ficassem em silêncio, seriam enterrados junto com Heather.

O detetive superintendente John Bennet estava no comando do caso. Finalmente um mandato para procurar na casa e no jardim foi assinado, mas a lógica de cavar um grande terreno como aquele não era muito certa. A busca seria cara e provavelmente atrairia a atenção da mídia.

As coisas melhoraram para o caso quando Fred confessou o assassinato de sua filha e depois que outros ossos humanos foram encontrados no jardim, mas não os de Heather. Quando Rose foi informada sobre a confissão de Fred, afirmou que Fred a tinha mandado sair de casa no dia em que Heather desapareceu e que não tinha conhecimento de sua morte.

A polícia ficou com a horrível tarefa de cavar o grande jardim. Fred foi solto temporariamente até que conseguissem provas suficientes contra ele. Mas, enquanto Fred assistia a polícia cavar o jardim, ele sabia que era uma questão de tempo até que a polícia encontrasse Heather e as outras enterradas no jardim.


Fred disse a seu filho que ele tinha feito algo muito ruim e que ficaria longe por um tempo. Stephen relembra “ele me pareceu tão maldoso e frio. Aquele olhar ficou marcado”.

Finalmente a policia encontrou os restos humanos de uma jovem, desmembrada e desatada. Depois outra vítima foi encontrada. Quando a polícia ouviu sobre o desaparecimento de Shirley Robinson, a extensão do caso aumentou.


Para proteger Rose, Fred afirmou ser responsável pelos assassinatos sozinho. Ele foi acusado com os assassinatos de Heather, Shirley Robinson e ainda de uma terceira mulher não identificada. Além disso, a investigação foi estendida ao desaparecimento de Rena e Charmaine. Por alguma razão, Fred decidiu contar à polícia sobre as outras garotas enterradas no porão. Fred admitiu os assassinatos, mas não os estupros. Essas garotas, ele manteve, queriam ter relações com ele.


Enquanto Fred lhes contava sobre os assassinatos, a policia tentava confirmá-los com evidencias. Mas ligar nomes com corpos era uma tarefa difícil. Nove ossadas foram encontradas no porão e a policia não sabia a quem pertenciam. Fred não era muito útil porque não conseguia mais lembrar os nomes e detalhes de algumas das mulheres. Considerando as muitas mulheres que desaparecem todo ano, um trabalho extensivo tinha que ser feito para ligar pessoas desaparecidas aos corpos.


Enquanto o caso se desenrolava, Rose abandonou Fred para se salvar. Ela tentou se manter como vítima de um assassino, mas ela não era muito convincente. A policia trabalhou continuamente para ligá-la aos crimes.

Os corpos de Charmaine, Rena e Anna McFall foram encontrados enquanto Fred cooperava. No caso de Mary Bastholm, Fred decidiu não cooperar e o corpo dela não foi encontrado.

Com o processo contra eles desenvolvido, Rose tentou se distanciar cada vez mais de West, afirmando que ela também foi uma vítima, mas a polícia não estava convencida de sua inocência, dado o grande número de assassinatos ocorridos, e sua participação nos estupros. Na audiência inicial do casal, Fred tentou consolar Rose, mas ela recusou o contato dele e disse à polícia que ele a deixava enojada. A grande parceria no crime tinha acabado.

Julgamento

Em 13 de Dezembro de 1994, West foi acusado de doze assassinatos e foi levado sob custódia para prisão Winson Green, em Birmingham, enquanto aguardava o julgamento. Em 01 de Janeiro de 1995, ele se enforcou em sua cela com lençóis atados.

Rose West foi a julgamento em 03 de Outubro de 1995, com o brilho de frenesi da mídia. Testemunhas, incluindo sua filha Anne Marie e Caroline Owens, uma de suas primeiras vítimas, testemunhou a sua participação em abusos sexuais em mulheres jovens. Seu advogado de defesa tentou argumentar que de que Rose tinha participado dos abusos sexuais não poderiam ser usados como evidência para a participação dela nos assassinatos, mas quando Rose testemunhou em seu próprio nome, a sua natureza violenta e desonestidade tornou-se clara para o júri, e, por unanimidade, considerada culpada em dez contagens separadas de assassinato no dia 22 Novembro de 1995. Ela foi condenada a sentença de, no mínimo, de 25 anos de prisão, mais tarde sentenciada a "prisão perpetua” pelo Home Secretary, efetivamente removendo qualquer possibilidade de liberdade condicional.

Uma família destroçada

O irmão Fred West, John, se enforcou enquanto esperava julgamento pela participação no caso de violência sexual contra Anne Marie. Durante o julgamento de sua madrasta Rosemary West, Anna Marie (West) Davies tomou uma overdose de comprimidos. Ela foi levada às pressas para o hospital e foi feita uma lavagem em seu estômago, salvando sua vida. Em Novembro de 1999, ela foi resgatada de uma tentativa de suicídio após pular de uma ponte.

Anna Marie
Em janeiro de 2002, Stephen West tentou o suicídio em sua casa em Bussage, perto de Stroud, Gloucestershire, depois que sua namorada o deixou. Ele tentou se enforcar, mas sobreviveu porque a corda se partiu.

Stephen West

Demolição da Casa dos Horrores

A casa de numero 25 da Cromwell Street, ou a "Casa dos Horrores", como foi apelidada pela mídia, acabou por ser demolida em Outubro de 1996, e em seu lugar, foi feito um caminho que leva ao centro da cidade.



Na quarta-feira, 25 de março de 1998, quatro anos após a condenação de Rose West, o processo foi novamente na notícia quando BBC News Online.Stephen informou que tinha dito às autoridades que estava convencido de que seu pai tinha matado a garçonete Mary Bastholm, de 15 anos de idade.

Stephen disse à polícia que, ao visitar seu pai na prisão em dezembro de 1994, Fred West se gabava que o corpo de Bastholms nunca seria encontrado. Ele disse que seu pai falou de outras vítimas e disse a seu filho: “Eles não vão encontrar a todas, você sabe, nunca.” Stephen, em seguida, especificamente perguntou a ele sobre Mary e seu pai respondeu: “Eu nunca vou contar pra ninguém onde ela está.”


Bastholm foi vista viva em uma parada de ônibus de Gloucester, em 05 de janeiro de 1968, enquanto ia encontrar o namorado. Na época de seu desaparecimento, ela estava carregando um jogo do Monopólio, as partes de que foram encontrados espalhados pelo chão, perto da área onde ela foi seqüestrada. Embora as evidencias apontassem para Fred West como o autor do desaparecimento de Mary, provas concretas jamais foram encontradas, além das coincidências. O irmão de Mary, Pedro, também está convencido de que ela foi sequestrada e assassinada pelo West. Ele disse à BBC News Online que estava aliviado com a notícia, mas por que seus pais tinham ambos que morreram sem saber o destino de sua única filha? Ele nunca iria descansar até que o corpo foi encontrado Mary.

Tanto a polícia quanto a mídia acreditam que a dupla Rose e Fred assassinaram mais do que 12 pessoas. Muito provavelmente eles tinham um outro local onde sepultavam suas vítimas.

Fontes: Mortis Operandi, Criminal Minds e Murderpédia

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA




VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL...

1 Comentários
Comentários
Um comentário:
  1. li sobre esse caso em um video no Youtube pesquisei mais pra saber sobre a vida Macabra e Nojenta desse verdadeiro casal de Demônios que se divertiam com suas praticas Sexuais Bizarras estuprando e Matando de forma violenta(Desmenbramento!!!)as proprias filhas e cometendo todo tipo de violencias Sexuais com essas jovens mulheres que foram suas Vitimas!!! a Rosemary era considerada Lerda,meia Retardada mas foi bem Espertinha não confessando sua párticipação nos Assassinatos e não querendo mais contato com seu "Querido"Marido Fred "Manicão" West!!! adorei o testo do Noite Sinistro foi muito esclarecedor e bem elucidativo sobre a vida desse Casal de filme de Terro!! abraços e continuem com esse Excelente trabalho!! Aloha pra todo mundo!!! Marcos Punch

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave