05/11/2015

São Cipriano: O Bruxo que se tornou Cristão


Na história da humanidade sempre existiram pessoas misteriosas, e na postagem de hoje falaremos daquele que foi o homem mais misterioso, enigmático e controverso do seu tempo: São Cipriano. Até os dias de hoje sua figura, história e sua obra geram as mais diversas reações nas pessoas, sem contar no fascínio de alguns grupos.

Antes de seguir com essa matéria, quero deixar bem claro que estou trazendo esse assunto aos leitores do blog Noite Sinistra como uma forma de curiosidade. Não incentivo ninguém a se aventurar pelos caminhos que São Cipriano trilhou, tampouco farei apologia a suas obras e feitos.

Esse artigo não pretende entrar no mérito da veracidade dos rituais e orações contidas nos diversos livros ou nas primeiras versões, porém acima de tudo é interessante levar em conta que seja o que for feito ou dito, essas coisas feitas na matéria precisam também ter atuação no plano astral e nem todo mundo consegue fazer que isso ocorra.

São Cipriano – O Feiticeiro


Antes de mais nada temos de deixar claro que exitem dois famosos Ciprianos. O que vamos falar aqui é o Feiticeiro, de Antioquia. Não confundir com o célebre Cipriano, bispo de Cartago.

Filho de pais pagãos e muito ricos, Cipriano nasceu em 250 d.C. na Antioquia, região situada entre a Síria e a Arábia, pertencente ao governo da Fenícia. Desde a infância, Cipriano foi induzido aos estudos da feitiçaria e das ciências chamada ocultas na época, como a alquimia, a astrologia, a adivinhação e outras diversas modalidades de magia.

Após muito tempo viajando pelo Egito, Grécia e outros países, aperfeiçoando seus conhecimentos, aos trinta anos de idade Cipriano chega à Babilônia, a fim de conhecer a cultura ocultista dos Caldeus (No Antigo Testamento da Bíblia há várias citações sobre esse povo que, sob o comando de Nabucodonosor II teria destruído Jerusalém e levado o povo judeu para o cativeiro babilônico que durou cerca de 70 anos). Foi nesta época que encontrou a bruxa Évora, onde teve a oportunidade de intensificar seus estudos e aprimorar a técnica da premonição, acima de tudo. Évora morreu em avançada idade, mas deixou seus manuscritos para Cipriano, os quais foram de grande proveito. Assim, o feiticeiro dedicou-se arduamente, e logo se tornou conhecido, respeitado e temido por onde passava.

Cipriano se converte ao Cristianismo

Por mais que Cipriano tenha feito fama como um bruxo poderosíssimo, ele acabou se convertendo ao cristianismo, o que gerou a revolta de muitas pessoas que até a pouco faziam parte da sua esfera de aliados e discípulos.

Em Antioquia vivia uma jovem, bela e rica chamada Justina. Seu pai Edeso e sua mãe Cledonia, a educaram nas tradições pagãs, mas eis que a jovem decidiu seguir o caminho da fé cristã. Inspirada com as pregações do diácono Prailo, Justina converteu-se ao cristianismo, dedicando sua vida as orações, consagrando e preservando sua virgindade em nome da fé.

Um jovem rico chamado Aglaide apaixonou-se por Justina. Os pais da donzela (já convertidos à fé Cristã também, graças a Justina) concederam-na por esposa. Porém, Justina não aceitou casar-se com ele. Aglaide recorreu a Cipriano para que o feiticeiro usasse seu poder e feitiços, de modo que a donzela abandonasse a fé e se entregasse ao matrimônio.

Cipriano investiu a tentação demoníaca sobre Justina. Fez uso de um pó que despertaria a luxúria, ofereceu sacrifícios a demônios e empregou diversas obras malignas. Mas não obteve resultado, pois Justina defendia-se com orações e o Sinal da Cruz.

A ineficácia dos feitiços fez com que Cipriano se desiludisse profundamente perante sua fé e se voltasse contra o demônio, que lhe deixara na mão. Segundo algumas fontes, Cipriano teria confrontado o próprio demônio e esse teria confidenciado a ele que Deus era o senhor do Universo.

Influenciado por um amigo cristão de nome Eusébio, o bruxo converteu-se ao cristianismo, chegando a queimar seus manuscritos de feitiçaria e distribuir seus bens entre os pobres.

A prova de sua fé em Cristo e a morte

Eusébio conduziu Cipriano ao convívio com os cristãos, mas muitos deles duvidaram que Cipriano de fato tivesse se convertido. Entre os incrédulos estava até um bispo incumbido de realizar a cerimônia de batismo de Cipriano. Para provar sua fé ele queimou um livro de feitiço na frente de todos. Dessa forma o bispo aceitou batizar Cipriano e Aglaide, que inicialmente havia contratado o feiticeiro para conquistar Justina, mas que agora também se vergava frente a fé cristão.


A atitude de Cipriano e Aglaide tocou Justine, e ela cortou seus cabelos em sinal de sacrifício. Ela também repartiu todas as suas posses entre os pobres.


As notícias da conversão e das obras cristãs de Cipriano e Justina, chegaram até o imperador Diocleciano que se encontrava na Nicomédia. Assim, logo os dois foram perseguidos, presos e torturados. Frente ao imperador, viram-se “forçados” a negar a fé cristã: Justina foi chicoteada, e Cipriano açoitado com pentes de ferro. Mas nenhum dos dois cedeu as desejos do imperador.

Irritado com a resistência, Diocleciano ainda lançou Cipriano e Justina numa caldeira fervente de banha e cera. Os mártires não renunciaram a sua fé, e tampouco transpareciam sofrimento. O feiticeiro Athanasio (que havia sido discípulo de Cipriano) julgou que as torturas não surtiam efeito devido a algum sortilégio lançado por seu ex mestre. Na tentativa de desafiar Cipriano e elevar a própria moral, Athanasio invocou demônios e magias, e atirou-se na caldeira, pois acreditava que seria protegido pela magia e assim conseguiria explicar como Cipriano e Justina estavam resistindo a tortura. Seu corpo foi dizimado pelo calor em poucos segundos.


Após este fato, o imperador Diocleciano finalmente ordenou a morte de ambos. No dia 26 de Setembro de 304. Os mártires e um outro cristão de nome Teotiso, foram decapitados às margens do Rio Galo, na Nicomédia. Os corpos ficaram expostos por 6 dias, até que um grupo de cristãos recolheu-os, levando-os para Roma, e deixando-os sob os cuidados de uma senhora chamada Rufina. Já no império de Constantino, os restos mortais foram enviados para a Basílica de São João Latrão.

Cipriano foi martirizado e canonizado pela igreja, e seu dia é celebrado no dia 2 de outubro.

O livro de São Cipriano

Todo mundo conhece o nome São Cipriano pelo seu famoso livro. Na verdade, Cipriano nunca quis escrever um livro. Ele fazia suas anotações e manuscritos do que foi aprendendo ao longo dos anos. Séculos mais tarde, isso foi reunido e criaram assim o livro de São Cipriano. Essas anotações e manuscritos teriam sido escritos antes de sua conversão ao cristianismo.


Como foi visto no texto acima, Cipriano teria queimado seus manuscritos na presença do bispo que realizou seu batizado, de forma a convencer o religioso da sua conversão. Mas se Cipriano queimou seus manuscritos como eles geraram o Livro de São Cipriano?


Muitas são as possíveis explicações para esse fato, mas a verdade é que ninguém sabe ao certo o que de fato aconteceu. Algumas pessoas acreditam que os manuscritos queimados por Cipriano não eram os únicos que ele possuía. Outras pessoas colocam em cheque toda a conversão dele afirmando que Cipriano havia mentido, e os papeis queimados na presença do bispo não tinham nada haver com seus feitiços. Há ainda a hipótese de que algum antigo discípulo tenha roubado dele algumas anotações e feitiços, ou ainda que o livro só foi atribuído a Cipriano por conta da importância do seu nome, o que daria grande visibilidade a obra.


Na verdade, hoje em dia existem vários e vários livros creditados a São Cipriano. Incluindo o mais famoso deles: O Livro da Capa Preta, editado no Brasil pela editora ECO, dividido em 10 partes e extraído do Flor Sanctorum por Adérito Perdigão Vizeu. É a única obra que contem a famosa oração da Cabra Preta Milagrosa.


Em sua maioria, contem orações e rituais de magia negra e tratam de outras práticas relativas ao ocultismo.

Também ronda sobre esses livros o mistério, pois em vários deles vem escrito: "Não é aconselhável emprestar este tomo".

Num aspecto geral, encontra-se instruções aos religiosos para tratar de uma moléstia, além de cartomancia, esconjurações e exorcismos. A Oração da Cabra Preta, Oração do Anjo Custódioe outras da crença popular também são inclusas (Magnificat, Cruz de São Bento, Oração para Assistir aos Enfermos na Hora da Morte, etc.). Além dos rituais de como obter um pacto com o demônio, como desmanchar um casamento e da caveira iluminada com velas de sebo.

No Brasil, o Livro de São Cipriano é usado largamente nas religiões afro-brasileiras, e se tornou um "almanaque ocultista" de fácil acesso que se dilui na crendice popular. Há ainda os mitos que o cercam: muitos consideram ser pecado possuí-lo ou simplesmente tocá-lo.

Magias encontradas no Livro

Muitas das magias e rituais do livro são defasados pelo tempo. Estamos falando de um homem que escreveu os manuscritos e anotações no séc. III d.C. Selecionei aqui alguns segredos da Parte V: Oráculo dos 50 Segredos publicados no Livro de São Cipriano - Capa Preta, o mais famoso:

Segredo 6° — Para os cabelos nunca caírem e se conservarem pretos página 140

Tomarão folhas de azinheiro, e cascas de pepinos secas, depois de misturados em partes iguais, bem pisados e espremidos, botar-se-á o sumo em meio quartilho de aguardente canforada e bem mexida, se porá ao orvalho na noite por espaço de 8 dias. Com esta mistura lavarão a cabeça pelo menos de três em três anos, que o cabelo não caíra.

Segredo 7° — Segredo para quando forem tirar o mel das colmeias não serem mordidos pelas abelhas — página 140

Tomem o malvaísco, e untem bem as mãos e rosto com o sumo dessa planta, depois untem-se com azeite que tenha servido já nas candeias, com que se alumiam, que indo bem untado podem fazer o serviço sem receio, que elas não farão mal algum. E se por acaso picarem alguma vez, untem bem a parte com azeite que brevemente passará o efeito da picada.

Segredo 44° — Para que a barba e cabelos se conservem sempre negros — 168

Mandarão fazer um pende de chumbo muito vasto, com o qual pentearão a barba e cabelos amiúdes e sempre se conservarão negros.

Segredo 26° — Para que as mulheres sem postura pareçam melhor e tenham melhor cara com menos custo — página 158

Entre duas coisas que entre nós há malfeitas são duas, as quais nos dão notável prejuízo a saúde; a primeira é quererem os homens mostra que calçam pequeno pé, mandando fazer menor sapado que o pé, assim continuamente vem a ser gostoso; por conseguinte as mulheres que usam posturas perdem os dentes mais depressa se rugam e outras muitas desgraças se seguem daqui.

Ritual do Ovo

Material usado:
Um ovo posto por uma galinha preta;
um copo virgem de vidro.

Procedimento:
Este ritual deverá ser feito na noite de São João (24 de junho). Deixe ao relento o ovo da galinha preta, quebrado dentro do copo com água. De manhã, ao nascer do sol, vá vê-lo, e verá sua sorte e os trabalhos que tem de passar. Neste ritual você tem de estar com a mente desanuviada e muito concentrado, para poder decifrar as mensagens formadas pelos desenhos que a gema e a clara lhe mostrarão. Se não conseguir de imediato, não fique aborrecido, achando que não foi atendido, ou porque o ritual falhou. É só uma questão de paciência para poder entender os sinais.

Oração da Cabra Preta

A Oração Milagrosa da Cabra Preta foi o que tornou São Cipriano conhecido e temido durante sua vida. Segundo algumas lendas foi ensinada a ele pelo próprio satanás. Com ela obtêm-se a amarração de homem ou mulher assim como dinheiro, vitória sobre os vitória sobre os obstáculos. Sendo uma reza brava, deve-se acender uma vela em homenagem ao diabo e com uma faca apontando para a chama deve-se dizer com bastante energia a oração.

Relato sobre o livro

Há um tempo atrás comprei um livro chamado “São Cipriano Capa Preta”. Esse livro contem a história da vida do bruxo Cipriano e inúmeros feitiços e rezas, além de trazer ensinamentos tanto da magia negra quanto à branca. O fato é que desde que comecei a ler esse livro comecei à ter muitos pesadelos à noite. Até aí eu achava que estava tudo bem, pois o livro contém passagens que impressionam, como as conversas de Cipriano com Lúcifer, os espíritos das bruxas que apareceram à Cipriano, rituais de exorcismo e até um vodu. Mas mesmo tendo pesadelos continuei lendo o livro, e sempre que possível fazendo alguns dos “trabalhos” do livro. Nunca acreditei no sobrenatural, mas agora minha opinião mudou. Meu primeiro contato com o sobrenatural foi numa noite à qual eu dormia e comecei a escutar uma respiração ofegante e gemidos bem baixos. Acendi a luz e vi uma mulher de roupa branca, pendurada numa corda, como se tivesse sido enforcada. Seus olhos estavam fechados e a tal mulher estava branca como papel. Nunca senti tanto medo na vida quanto aquela noite. Saí do quarto e chamei um vizinho para ver. Na hora que ele chegou e nada viu disse: – “Pô cara, você me acorda as três da madrugada para me sacanear,está louco?” Depois de falar isso voltou à sua casa. De fato à mulher não estava mais lá, não havia explicação, tentei dormir na sala, mas aquilo não saia da minha mente e não me deixou dormir aquela noite. Deduzi que aquilo era algo sobrenatural e com certeza era culpa do maldito Cipriano, dei um fim no livro. Mas mesmo assim vejo espíritos, não em todos os lugares, nem com uma frequência muito grande, mas vejo. Não sei se isso é um dom, mas tenho muito medo.

Se falo para alguém ou fazem chacota ou me tratam como insano. Além desse negócio de ver espíritos, acabei perdendo meu emprego e minha mulher se separou de mim.

Não tenho dúvidas, o livro de São Cipriano é maldito!

S.D.T. – Contagem, Minas Gerais



Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA




0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave