05/12/2014

Preso em São Paulo homem acusado de decapitar moradores de rua


O segurança Jonathan Lopes de Santana, de 23 anos, foi preso na manhã da última quarta-feira (03-12-14), após matar e decapitar quatro pessoas nas cidades Mogi das Cruzes e Poá, na Região Metropolitana de São Paulo. Após ser detido ele confessou os crimes e também admitiu ter assassinado outras duas pessoas. Um sétima vítima está internada em estado gravíssimo.

Santana foi preso dentro de casa pela manhã após policiais militares receberem uma ligação dizendo que uma pessoa usando touca ninja tinha decapitado um morador de rua na Avenida Francisco Rodrigues Filho. A testemunha anotou a placa do veículo Chevrolet Astra do criminoso, o que permitiu à polícia a localização do seu endereço.

Motivação satânica

Ao chegar no local, a Polícia Militar encontrou facas, um machado e as roupas manchadas de sangue usadas pelo criminoso quando cometeu os crimes. Ainda segundo a PM, ao ser preso ele afirmou que a motivação dos crimes foi um "pacto com o demônio e seita satânica".

De acordo com o delegado Marcos Batalha, titular da Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes, Santana afirmou que fez "um compromisso com o diabo" em que teria que matar 31 moradores de rua. Durante o interrogatório ele afirmou que as vítimas "não se integravam com o sistema porque não pagavam impostos". Ainda de acordo com Batalha, o criminoso disse que se inspirava no grupo fundamentalista sírio Estado Islâmico e assistia a vídeos de decapitação na internet.

Os crimes

Os ataques cometidos por Jonathan Lopes de Santana começaram no último Sábado (29-11-14). No dia em que foi preso ele havia cometido três ataques. Segundo a polícia, às 6h, em uma rua do bairro Mogilar, o suspeito atacou e decapitou um morador de rua. Meia hora depois, foi de carro para outro bairro, onde cometeu o crime que deixou as pistas para a polícia.

Uma mulher de 69 anos ia para o trabalho quando foi atacada por ele, com uma machadinha e uma faca. Uma testemunha viu e chegou a discutir com o rapaz.


“Ele saiu correndo com uma faca e uma machadinha na mão. Fui, peguei a placa, rapidamente, e acionei a polícia”, conta a testemunha.

O suspeito retornou a rua do primeiro crime e, em um ponto de ônibus, atacou e também decapitou uma mulher de 46 anos.

Na noite de quarta, um outro morador de rua, que levou três golpes na cabeça, no domingo em Mogi das Cruzes, reconheceu Jonathan como sendo o agressor.

Fontes: Yahoo, Ig e Jornal Nacional

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:



VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL...

3 Comentários
Comentários
3 comentários:
  1. mais um que põe a culpa no capeta. Sério, logo moradores de rua? Por que não mandar matar os políticos que surrupiam e sonegam impostos. É triste e revoltante isso, rapidinho esse playboyzinho vai está nas ruas de novo. Talvez até faça um teste (e seja aprovado) pra polícia militar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse idiota ainda por cima trabalhava como segurança !!!!!!

      Se fosse nos states, já tava fritando numa cadeira elétrica !!!!

      Excluir
  2. infelizmente nesse país quem são condenados a morte são os bonzinhos. Monstros como este controlam nossa vida, liberdade e até nossa respiração e, pra piorar nossa situação, os heróis são os verdadeiros vilões que permitem que esse ciclo de dor, ódio e violência continue.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave